Portugal com o Terceiro Menor Investimento Público Per Capita da União Europeia

Portugal uma vez mais na cauda da Europa, desta vez no que diz respeito ao investimento público. Por comparação, a Irlanda regista um investimento per capita cerca de quatro vezes maior, a Estónia cerca de três vezes maior e a Letónia cerca de duas vezes maior.

Também no investimento público em relação ao PIB, Portugal aparece no fim da lista (imagem retirada daqui).

Este nível de investimento, assinale-se, fica abaixo do nível de investimento do governo liderado por Passos Coelho que teve que cumprir um duro programa de ajustamento (fonte).

Mas não é a esquerda que defende as virtudes do investimento público com o seu efeito multiplicador na economia?

9 pensamentos sobre “Portugal com o Terceiro Menor Investimento Público Per Capita da União Europeia

  1. ATAV

    Então e o famoso “é preciso reduzir o peso do estado na economia para promover o crescimento económico” que é tão propalado por aqui e por outros cantos liberais? Ora bem, é isto!

    Já não gosta dos resultados da banha da cobra que anda a vender?

    Ou será que o pessoal daqui já está disposto a admitir que o investimento público tem efeitos benéficos e que quem diz que é preciso emagrecer o estado está na realidade a impingir uma politica deletéria?

    Claro que também pode ser que ainda acreditem na treta do estado pequeno ser bom para a sociedade e isto ser apenas um ataque por oportunismo politico puro.

    Tendo em conta o historial de demagogia e desonestidade intelectual do pessoal da IL e d’O Insurgente, nenhuma das hipóteses me causaria grande espanto…

  2. Não paro de me surpreender com a estima destes liberais pelo investimento público.
    Nos tempos anteriores deste blogue, todo o investimento público era feito com dinheiro surripiado aos contribuintes e constituía uma aposta arriscada do Estado. Falava-se do aeroporto e Beja e coisas que tais.
    Mudam-se os tempos, muda-se a vontade. Muda-se a gente, muda-se a confiança.

  3. Quem cordeiros vende e ovelhas não tem
    de algum lado lhe vem…

    Os banqueiros liberais portugueses nunca foram grandes patriotas, só emprestavam às Empresas para fazer obras públicas em empréstimos avalizados pelo Estado.

    Isto é, eram apologistas do Rendimento Mínimo Garantido (como nas PPPs) para Banqueiros.

    Esses liberais foram substituídos pelos atuais, ainda menos realistas. Querem sol na eira e chuva no nabal! Querem investimento, mas não querem défice.

    Aqui não se aprende nada…

  4. Francisco Miguel Colaço

    Manuel Vicente Galvão,

    «Aqui não se aprende nada…»

    Diz o louco sobre o pouco.

    O Manuel parece aquele padre que repetia «Aquele bar de alterne da outra rua é um antro de perdição. E sei eu bem, que lá fui dez vezes no último mês para ver com os meus olhos!»

  5. Manuel Vicente Galvão,

    «Aqui não se aprende nada…»

    Diz o louco sobre o pouco.

    O Manuel parece aquele padre que repetia «Aquele bar de alterne da outra rua é um antro de perdição. E sei eu bem, que lá fui dez vezes no último mês para ver com os meus olhos!»

  6. A. R

    Não percebo bem a esquerda que aqui comenta. Afinal apoia ou não o desinvestimento público? Parece que apoia contra as promessas do Costa.O Costa diz que investe a realidade mente! Afinal Passos deviam ter investido menos! É isso?
    Afinal o investimento publico que Passos racionalizou não se traduziu na degradação dos serviços públicos que este governo criou colocando em risco o SNS que o PSD implementou. Passos cortou os Governos Civis, serviços inúteis, aeroportos desertos, obras inúteis e deixou o pais a crescer mais que Costa com mais investimento público

    Esta esquerda falha em tudo! Uma vergonha épica …uns reis Midas ao contrário.

  7. E temos aqui a esquerda fazer-se de burra. Se há alguma razão para o Estado existir é para fazer investimento estratégico , na segurança, contra catástrofes – não só incêndios como terramotos, tsunamis etc- não para dar emprego.

    Ora o que Esquerda que está aqui nos diz é que o Estado é e deve ser uma agência de emprego , e nisso os comentadores aqui parecem de acordo com a geringonça.

    O Estado deve existir para os cisnes negros não como agência de emprego porque isso é a corrupção total da sociedade e é isso que é o PS e a Extrema Esquerda são, corrompedores da sociedade.

    O Estado deve existir para dar redundância à sociedade, como elemento de último recursos não como elemento interventivo que hoje é como catalisador de ainda mais o risco, como foi na crise financeira passada incentivando mais e mais crédito.

  8. fernandocorreia20

    Louvor liberal à greve climática de Greta
    30 NOVEMBRO, 2019
    Telmo Azevedo Fernandes
    Espantoso como a nova IL de Cotrim Figueiredo se associa ao louvor pela greve climática de Stª Greta, numa iniciativa do Partido Socialista.

    Entre outras coisas os liberais pós-Carlos Guimarães Pinto parecem ser entusiastas de “greve às aulas a cada sexta-feira”, pretendem “travar as alterações climáticas”, são favoráveis a “descarbonizar a sociedade”, acham bem a “declaração do estado de emergência climática” e assumem “o compromisso de tomar as medidas necessárias para travar essa emergência”.

    Muito me contam…

    LouvorGreveCLimatica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.