Mensagem aos jornalistas sérios

Não morreu um líder histórico, nem um revolucionário, nem um lutador. Morreu, antes de tudo, um ditador sanguinário, responsável directo pela morte de 17 mil pessoas e pela pobreza extrema de largos milhões. A morte de um ditador noticia-se assim:

screen-shot-2016-11-26-at-11-39-11-am

E não assim:
screen-shot-2016-11-26-at-11-25-11-am

screen-shot-2016-11-26-at-11-24-59-am

screen-shot-2016-11-26-at-11-24-06-am

screen-shot-2016-11-26-at-11-23-25-am

Ainda vão a tempo.

Advertisements

21 thoughts on “Mensagem aos jornalistas sérios

  1. A.R

    Este matou 100000, mandou matar em Angola, Moçambique, Sudão. Condenou várias gerações de um Povo à miséria absoluta, viveu como um nababo, traficou droga..

    O Diabo que carregue esse assassino.

  2. Alguém que acha um assassino um líder histórico tem graves problemas de ressentimento, ao ponto de achar que não faz mal espalhar a miséria e assassinar em nome do socialismo. São pessoas doentias.

  3. Morreu um dos ditadores comunistas de uma das mais velhas ditaduras do Mundo. O mainstream trata-o como “líder histórico” e não como o ditador que ele realmente foi.

    Depois admiram-se do Trump ganhar eleições, da Marine Le Pen ganhar expressão eleitoral enorme e dos “populismos de direita” serem expressivos.

    Já cansa 2 medidas e 2 pesos, para a mesma realidade, consoante seja de direita ou de esquerda.

  4. tina

    Graças a Deus os nossos filhos são a geração da net, nunca comprarão esses instrumentos de propaganda política a que se chama jornais e estes deixarão de existir brevemente.

  5. A.R, concordo em geral, mas se vamos falar de mortos em guerra de Angola, sem criticar o bombardeamento de Bagdad por uma coligação de países com muitos mais mortos, aí sim temos o melhor exemplo de dois pesos e duas medidas.

  6. Manuel Assis Teixeira

    Morreu um assassino. Lá vamos nós assistir a um branqueamento geral pela comunicaçao social deste homem que tanto mal fez ao seu povo que continua na miseria! E ao silencio sobre os seus crimes . Tem toda a razao o Carlos Guimaraes Pinto l. O problema é que sao poucos muito poucos os jornalistas, mais que serios com coragem..

  7. Nelinho Vaz, as mortes de bagdad entraram-te e entram pela porta dentro pelos pasquins. Que aliás fazem o que tu nelinho, está a fazer, justificar assassinatos.

    Agora calarem-se sobre o facto de esse ditador matar muito mais pessoas com a justificação que as pessoas NÃO PODEM SER LIVRES.

    E Os muito MAIS que escreves é mentira, civis vi que fora entre 17.000 a 30.000.

    Quantos civis matou esse fascista-comunista? +/-130.000.

    Quantos venezuelanos são mortos todos os dias pela ditadura bolivariana? Nem sabes? E pela fome?

  8. A.R

    “sem criticar o bombardeamento de Bagdad”: não compreende e distingue o que é uma guerra que Bagdad pediu e matar a própria população para impor um regime totalitário.
    Se vamos a Bagdad podemos ir a Alepo, a Grozni, ao Afeganistão da invasão soviética,

  9. A.R

    “Quantos venezuelanos são mortos todos os dias pela ditadura bolivariana?” O aumento da criminalidade foi de 400%. A taxa de assassinatos é das maiores do mundo. O número de mortos por violência aproxima-se das 300 000: mais que a no Iraque até ao ISIS.

  10. Manuel Vaz,
    Os bombardeamentos de Bagdad foram feitos para destronar um ditador sanguinário e belicoso.
    Como, durante a 2a Guerra Mundial, os bombardeamentos das cidades alemãs foram feitos para pôr fim a um regime totalitário com um louco à cabeça.
    Fidel Castro mandou matar a sangue frio milhares de pessoas para impor ao povo cubano um regime totalitário e de miséria e ajudar a fazer o mesmo com outros povos pelo mundo fora.
    Estes são os pesos e as medidas que convém não escamotear !

  11. Nem sequer o Guardian trata assim o assassino, só diz que Fidel Castro morreu. Os jornalistas portugueses são atrasados mentais.

  12. Acho uma piada a estes comentários… Então e os Durões Barrosos, Blairs e Butchers norte americanos que no médio oriente com as suas mentiras já mataram milhões? Com a bandeira da democracia largaram o inferno em ditaduras relativamente estáveis, lavaram as mãos e instalaram feudos petrolíferos? Não percebem que Fidel era um menino no meio de tubarões muito mais mortíferos, raivosos para com Fidel por causa das suas técnicas de manipulação terra a terra que provaram alimentar uma máfia bem mais pequena? Aqui provam com os seus comentários continuarem a seguir um sistema que os torna escravos de uns media manipulados à medula, que entre o cravo e a ferradura vos levam na certinha para onde querem: um trabalhinho sem horário nem eira nem beira para ganhar mais e mais; depois gastar mais e mais; e finalmente passar o resto do tempo em frente à televisão ou ’embriagados’ a escrever comentários auto justificativos da vida vazia que levam! Revolta gente!

  13. PEDRO AZEVEDO : “os Durões Barrosos, Blairs e Butchers norte americanos que no médio oriente com as suas mentiras já mataram milhões (…) Fidel era um menino no meio de tubarões muito mais mortíferos”

    O que se está a comentar são as noticias sobre a morte de Fidel Castro e não de um qualquer dos “Durões Barrosos, Blairs e Butchers norte américanos”.
    O “menino” Fidel Castro foi tão só um ditador à frente de um regime totalitário que fez de uma ilha uma prisão a céu aberto para milhões de pessos durante varias gerações.
    Os “Durões Barrosos, Blairs e Butchers norte américanos” foram dirigentes politicos de paises livres e democráticos que intervieram no Médio Oriente com o objectivo de pôr fim a um regime ditatorial sanguinário e perigoso para a região e para o mundo.
    Até se pode discutir se o modo como o fizeram foi apropriado e oportuno e se os resultados valeram ou não a pena. Podem até ter cometido erros e abusos. Mas o que é certo é que não “mataram milhões”.
    Quando a noticia é a morte de Fidel Castro, vir falar de hipotéticos crimes de governantes de paises do mundo livre só pode ser uma tentativa para escamotear o que é hoje mais importante : que Fidel Castro foi sobretudo um ditador comunista responsável por muita opressão e muita miséria !
    A isto chama-se “gato escondido com o rabo de fora” !!

  14. lucklucky

    “Acho uma piada a estes comentários… Então e os Durões Barrosos, Blairs e Butchers norte americanos que no médio oriente com as suas mentiras já mataram milhões.”

    Então Batista deveria ter continuado como Ditador.

    A Segunda Grande Guerra Mundial matou milhões mas se ninguém tivesse resistido aos Nazis muito menos teriam sido mortos.

    E no Médio Oriente que eu saiba foram muçulmanos a matar muçulmanos e não muçulmanos..

    Mas para um abjecto esquerdista o problema está sempre aqui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s