Silly adviser em alta

bulut

Erdoğan appoints aide who denounced ‘murder attempts by telekinesis’ as economic adviser

Newly inaugurated Turkish president Recep Tayyip Erdoğan has appointed his close aide Yiğit Bulut to be his chief economics adviser, his office said on Aug. 30, a move likely to alarm investors already concerned over the management of the country’s finances.

Bulut, an influential but divisive figure, was a key voice in the ear of Erdoğan when the latter was still prime minister, hitting international headlines during last summer’s Gezi Park protests when he claimed that foreign powers were trying to kill Erdoğan through telekinesis.

He is a vocal champion of the idea that a shadowy international “interest rate lobby” is working to sabotage Turkey’s economy through higher rates, and declared his devotion to his patron by saying he was “ready to die for Erdoğan if necessary.” His heroic announcement prompted a number of his critics to start referring to him by the English translation of his name, “Brave Cloud.”

Bulut also made headlines earlier this year when he said that in the future Turkey would no longer need to maintain ties with Europe.

About these ads

Estratégia António vs. Estratégia António

Independente do resultado das primárias do PS, creio que a nação ficará bem servida dada a excelente qualidade das propostas inovadoras e fracturantes apresentadas tanto por António Costa como por António José Seguro.

AntonioEAntonio

PS (pun intended): quem é simpatizante do PS e ainda não se inscreveu para as eleições primárias pode fazê-lo aqui, depois de passar este teste de despistagem.

Um político modelo (2)

Marinho Pinto: Salário de eurodeputado é ‘vergonhoso’, mas ‘sou pobre, preciso do dinheiro’

Desiludido com a Europa, afirma que o caso mais “vergonhoso é a remuneração auferida pelos eurodeputados, que pode chegar aos 17 mil euros por mês”, muito acima “da média salarial dos cidadãos representados” em países como Portugal ou alguns estados de Leste. Contudo não pretende seguir o exemplo de eurodeputados (como aconteceu com Rui Tavares) de prescindir do salário, nomeadamente a favor do partido. “Não sou a favor da caridadezinha, tenho os meus gestos de solidariedade, mas nunca os divulguei, nem o farei”. Além do mais, o dinheiro faz-lhe falta: “Eu sou pobre, preciso do dinheiro, tenho uma filha no estrangeiro”.

(via Paulo Guinote: O Que Precisamos É De Um Justiceiro Destes A Cada Esquina)

Os erros dos professores na PACC: a culpa foi do acordo ortográfico ? (2)

exame_professores_invasao

Face ao interesse que o tema continua a suscitar, creio que se justifica mais este link: A conciensia sosial. Por Vitor Cunha.

Uma sociedade verdadeiramente evoluída já libertou os seus contribuintes das amarras de interpretação única dos factos através de uma abertura que permite uma infinidade de sentidos para todas as palavras, elas próprias uma limitação a um universo finito (um contra-senso) de conceitos abstractos para auto-expressão em primeiro, comunicação em segundo lugar.

Continuar a ler

O fabuloso destino de Ana Drago

Passa pela esquerda e pela eterna soma de divisões canhotas

A ex-dirigente do Bloco de Esquerda Ana Drago assumiu, esta quarta-feira, a criação de uma plataforma política de esquerda que congregue “movimentos que já estão no terreno” que tenha a “seriedade e humildade” de ser colocada “perante os votos dos portugueses”.

 

O Ranking das Esquerdas Mais Convergentes sempre esteve ultrapassado pela realidade interventiva d@s cidadad@s que querem tacho e pela natureza das coisas.

É provável, que à data da publicação do artigo tenham surgido de forma espontânea, outros movimentos de convergência da esquerda portuguesa. Assim sobrem pessoas e se redescubram causas. Afinal, precisamos de mais esquerdas por forma a tornar mais difícil a vida aos comediantes e a reinvenção permanente com um verdadeiro efeito multiplicador das petições on-lne.

A solução Mário Nogueira

Ricardo Salgado torna-se professor para não ser avaliado por ninguém

“Pelo que vi esta semana, se eu for professor, nada tenho a temer”, explicou o ex-banqueiro. “Quando vierem os credores e os reguladores avaliarem-me, surgem os piquetes do Mário Nogueira e placam-nos como se estivessem num jogo de futebol americano. Depois, no meio de um guincharia infernal que faria a matança de um porco parecer um concerto do Rodrigo Leão, todas as tentativas de avaliação seriam definitivamente frustradas.

exame_professores_invasao

1ª Lei de Migas

A probabilidade de um artigo de opinião ser disparatado é diretamente proporcional à utilização de maiúscula na palavra “mercado”.

Corolário (1): O disparate será certo a partir do momento em que o autor assignar intenção e personalidade ao dito “mercado”.

Corolário (2): Mais que disparate, a referência a adoradores ou a sugestão de atribuição de características de divindade ao dito “mercado” é prova inequívoca de que o autor é um idiota chapado.

Caros inimigos, quando atacarem o país por ar, façam-no com projécteis dentro do prazo de validade, sff

Exército faz treino com mísseis terra-ar e não acerta num único alvo

O exercício Relâmpago 07, para testar com fogo real o sistema de míssil antiaéreo Chaparral, não cumpriu os objectivos iniciais e os militares responsabilizaram os alvos utilizados, cuja data de validade expirava este ano.

(Nota adicional: aparentemente também o post está fora de validade. A notícia, apesar de andar a circular nas redes sociais, é de 2007)

Lago dos tubarões em Portugal

shark_tank

O “Shark Tank” é um programa americano que reúne investidores de risco (venture capitalists) dispostos a abdicar tempo e dinheiro por uma parte do capital da empresa de empreendedores, que por sua vez vão ao programa tentar obter financiamento adicional para mais investimento nos seus projectos. Uns recebem algum financiamento, outros nenhum, e outros ainda têm todos os sharks a competir entre eles por quem fica com o negócio. Outros beneficiam só da exposição mediática. Os sharks são self-made man, construíram um império fruto do trabalho e esforço. Têm a experiência, os contactos, o know how e, talvez menos importante nestes afazeres, o dinheiro. Diferenciam-se dos bancos precisam aqui: não são apenas uma injecção de capital, são um sócio com experiência e pronto a ajudar. O programa é um exemplo real do mercado a funcionar, é a fonte do verdadeiro progresso e inovação e é um sucesso em Portugal. Virtualmente, claro está.

Derivado deste sucesso, a SIC decidiu criar a versão portuguesa do Lago dos Tubarões. A composição do programa ainda não foi revelada, mas atentando a tudo o mais que se passa em Portugal, é fácil extrapolar como poderá ser o programa constituído:

Tubarões

Existem várias possibilidades, mas alguns lugares são cativos:

  • Ministério da Cultura. Possivelmente representado por Gabriela Canavilhas e capitalizado por António Costa;
  • Ministério das Obras Públicas. Mário Lino foi um recordista do betão, pelo que poderá ser um importante conselheiro de potenciais empreendedores; parceria com Jorge Coelho, outro especialista na área;
  • Ministério da Economia. Manuel Pinho, conhecedor vasto do calçado italiano e da tauromaquia, em disputa pelo lugar;
  • Ministério da Educação. Não há festa como esta, e o lugar está reservadíssimo para Maria de Lurdes Rodrigues. Prevêem-se cooperações estreitas com o Ministério das Obras Públicas;
  • Ministério das Finanças. O Mr. Wonderful do painel, por onde tudo passa. Poderá ser o mais odiado ou o mais estimado, consoante a sua capacidade de assinar cheques sem grandes perguntas.

Concorrentes

Uma miríade de potenciais concorrentes em busca do seu financiamento, toda uma panóplia de pessoas e empresas. Os 600 representantes da cultura portuguesa, o Fernando Tordo, os culturistas, as construtoras civis, os escritórios de advogados, as consultoras, as universidades e as demais empresas penduradas no Orçamento de Estado. O BPN e o BPP. Espera-se, também, a afluência de filhos de ex-ministros que descobriram uma veia súbita na restauração.

Audiência

Nós, todos aqueles que diariamente trabalhamos e pagamos impostos para que esta gente exista e subsista.

A verdadeira receita de esquerda para acabar com a crise

Manifesto dos 68 e 1/2. Por Vitor Cunha.

Exigências

O fim da austeridade
O fim da adversidade
O fim da resignação
O fim dos cortes
Abundância

Acção imediata

Solicitamos a todas as pessoas de boa fé das uniões patrióticas de esquerda a realização de um congresso com primárias para a escolha do líder da Confederação Derradeira das Derradeiras Derradeiras Uniões das Uniões Patrióticas de Esquerda das Federações Patrióticas de Esquerda das Unificações Patrióticas de Esquerda das Uniões Patrióticas de Esquerda (CDDDUUPEFPEUPEUPE). Uma alternativa existe. É a alternativa a todas as alternativas, a alternativa que inclui todos e não rejeita nenhum. A alternativa alternante.

Apoio fraterno, solidário e cultural

tocosta

A Cultura Apoia António Costa, é o título da petição de rentistas pessoas e individualidades variadas que se acham “a cultura”. Tendo em conta a guerra civil que floresce no Partido Socialista e alimenta o anedotário nacional, não será de estranhar que os “culturistas” apoiantes de António José Seguro lancem uma contra-petição a defender o líder como o grande homem de cultura que o partido, o país e o mundo precisam. Quando for lançada a petição A Cultura Apoia António José Seguro, estarei na primeira linha para a anunciar. O divertimento é quem mais ordena.

O génio evaporou-se

Ó génios da finança, Garay não foi nada mal vendido!, por Domingos Amaral.

Comunicado do Benfica SAD.

A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD, em cumprimento do disposto no artigo 248º do Código dos Valores  Mobiliários, e em conformidade com o solicitado pela CMVM relativamente à alienação da totalidade dos direitos
desportivos e económicos do atleta Ezequiel Marcelo Garay Gonzalez ao FC Zenit pelo montante de € 6.000.000
(seis milhões de euros), vem prestar a seguinte informação complementar ao comunicado de 25 de junho de 2014:
A parcela atribuível à Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD, representando 40% dos direitos económicos do atleta
Ezequiel Marcelo Garay Gonzalez, ascende a € 2.400.000 (dois milhões e quatrocentos mil euros).

A pândega é livre

RT

O movimento/partido/agremiação unipessoal Livre, apesar da utilização ilegítima madeirense – motivo pelo qual os empreendedores locais estarão à partida excluídos da formação de uma alternativa ao governo verdadeiramente cool- apela a mais um diálogo à esquerda a pensar nas legislativas. Aviso grátis: o diálogo será hilariante longo, tendo em conta o ranking das esquerdas mais convergentes.

Wallmart Vs New York Times

Muito curiosa, esta resposta no blog da Wallmart:

90Vamos ver quanto mais tempo contribui o New York Times para o “Tesouro” americano, com os seus valores sem dimensão, apesar de ter inúmeros estagiários a quem paga abaixo do salário mínimo, quando paga.

Recusado o pedido de aclaração

chupemprivados

O Tribunal Constitucional recusa-se a clarear, aclarar, clarificar, desofuscar, desnublar e desobscurecer o último acordão. Decisão sábia e hirta, feito a que o Tribunal Constitucional já nos habituara, aliás. A linguagem do último acordão é simples, directa, focada e esclarecedora, pelo que não necessita de qualquer esclarecimento adicional. Vejamos, por exemplo, este parágrafo que consta de um último aresto de 2013:

“Nenhum critério densificador do significado gradativo de tal diminuição quantitativa de dotação e da sua relação causal com o início do procedimento de requalificação no concreto e específico órgão ou serviço resulta da previsão legal, o que abre caminho evidente à imotivação”

Clarificar isto, para quê?

Finalmente! A solução para a crise.

António-Costa

Rejubilai portugueses, portuguesas e demais, D. Sebastião Costa, também conhecido por António Hollande, teve uma epifania e encontrou a solução para todos os males que assolam Portugal. É a riqueza! Aumentar a riqueza, claro está, algo que incompreensivelmente nos escapou a todos durante tanto tempo. Felizmente que existe quem contrabalance o nosso déficit intelectual. O método é complexo, exigiu horas de dedução e raciocínio que não podem ser sintetizadas em poucas palavras. No entanto, esta é uma humilde tentativa de resumir tamanha seminal epifania: se Portugal for um país mais rico, os problemas dissipam-se, Portugal volta a ser o potentado que aliás sempre foi e o betão voltará a reproduzir-se alegremente. Afinal, a solução era tão simples e estava logo ali, à nossa frente, sem que a conseguíssemos enxergar. A riqueza.

Numa outra notícia, cientistas descobrem que a solução para o cancro é encontrar a cura. António Costa é o líder do grupo de investigação.

A Rússia precisa de mais Sochi’s e mais Crimeias

sochi

E de caminho, os fundos de pensões servem para estimular a economia.

The Finance Ministry wants to free the billions of dollars locked up in Russia’s pension funds for investment in the economy from Jan. 1, a move that could spell either social collapse or effective economic stimulus depending on where the money goes, analysts said.

In a declaration of aims published on its website Tuesday, the ministry said the economy demands a source of financing for “long-term investment projects … [and] in the current difficult conditions for investment, this source ought to be funds from the pension system.”

State pension funds in Russia — where the greater part of the country’s 2.5 trillion ruble ($71 billion) pensions pot is stored — have long been stoppered by laws that severely restrict their investment activities. But over the past year the wheels of reform have been turning, the Finance Ministry said, and the floodgates may be opened on Jan. 1, 2015.

The influx could relieve an economy on the edge of recession and with restricted access to overseas sources of finance in the aftermath of Russia’s annexation of the Crimean peninsula from Ukraine in March.

According to Maxim Osadchy, head of analysis at Corporate Finance Bank, the funds would likely be destined for such massive and financially risky government projects as the 2014 Sochi Olympics. If this is the case, such a decision is “fraught with potential social catastrophe,” Osadchy said.