Piquetes de greve e bullying sindical (2)

2 pensamentos sobre “Piquetes de greve e bullying sindical (2)

  1. O que é que há de “bullying” no “secundary picketing” (isto é, realizar piquetes não apenas junto à empresa envolvida mas também junto aos seus clientes e fornecedores), que, espremendo bem, acaba por ser a única coisa de concreto que a Thatcher fala?

    A mim parece-me que proibir o “secundary picketing” (como Thatcher fez) é que será “bullying estatal”.

    [Poderá-se dizer que o “secundary picketing” seria bullying se usar a violência, mas nesse caso a questão relevante seria o “violento”, não o “secundary”]

  2. Adolfo Mesquita Nunes

    O objectivo de postar este vídeo era precisamente de apelar à reforma operada por Thatcher e que teve a virtualidade, ou aquela que eu considero a virtualidade, de ter procurado diminuir a capacidade dos líderes sindicais instrumentalizarem os seus membros, muitas vezes obrigando-os a fazer greve contra a sua vontade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.