A TVI e o Governo

Parece que “por razões económicas relacionadas com uma reestruturação em curso”, a TVI decidiu suspender, um dia antes do seu regresso ao ar, o Jornal Nacional de Manuela Moura Guedes, logo por coincidência quando seriam emitidas uma série de reportagens sobre o “caso Freeport“. Ou seja, a TVI, “por razões económicas”, resolveu prescindir do programa informativo com maior audiência em Portugal, um dia antes de serem emitidas reportagens eventualmente prejudiciais para a imagem do Governo. Quando até o chefe da inquisição oficial do regime, Azeredo Lopes, vem dizer que esta decisão é “inaceitável”, é fácil de perceber que o Governo foi longe demais.

Augusto Santos Silva, o ministro da propaganda de Sócrates, já veio dizer que o PS não tem qualquer responsabilidade na “decisão de uma empresa privada”, e até teve a lata de vir “exigir explicações” à administração da TVI. De facto, não há qualquer prova de que o Governo tenha dado ordens à TVI para cancelar o Jornal Nacional, mas essa ordem é desnecessária. Quando José Sócrates faz ataques directos à TVI, não é preciso um telefonema para a administração da TVI se sentir pressionada. Quando surgem reportagens que podem ser prejudiciais para a imagem do Governo, a TVI não precisa de receber telefonemas do Governo para saber que a sua emissão será mal vista pelo Governo, e que este está disposto a tudo para se vingar de quem o afronta (atitudes anteriores em relação ao Público e à própria TVI mostram-no bem). O Governo criou um clima que dispensa a sua interferência directa no silenciamento dos que o ameaçam.

Só que, desta vez, o silenciamento talvez tenha ido longe demais. Acabar com o programa de informação com maior audiência em Portugal é entrar pela casa das pessoas, é impedi-las de verem o que querem ver à hora de jantar de sexta-feira. Os telespectadores de Manuela Moura Guedes terão perdido a paciência com Sócrates, se é que ainda tinham alguma, tal como os de Marcelo Rebelo de Sousa perderam a que tinham com Santana Lopes. Se este país ainda conserva um mínimo de decência, Sócrates perdeu hoje as eleições. Se não as perdeu, o país merece o Primeiro-Ministro que terá no dia 28 de Setembro.

Anúncios

11 pensamentos sobre “A TVI e o Governo

  1. MAF

    Foi realmente a machadada final!
    Só não concordo que perdeu hoje as eleições… Já as tinha perdido há muito!…
    Como escreve hoje Nuno Rogeiro na Sábado “abaixo a tirania”

  2. Como disse no tópico anterior e aqui se confirma:

    Se o objectivo deste histerismo nos media e na blogosfera era colocar membros do governo a questionar individuos sobre as decisões que afectam a sua propriedade então objectivo conseguido.

    Como bónus ainda levam com a AdC agora a definir o que devem ou não ser os conteudos programáticos de um canal de televisão.

  3. Nada de novo Nuno. Tanto o governo como a ERC (pesno que te queres referir a ela e não à AdC) jã fazem isso. A ERC tem poderes inclusivamente para vetar a linha editorial de um canal.

  4. ricardo gomes da silva

    Tanto circo!

    que acham que aconteceria se chamassem de “estupido ” e outras coisas piores a quem paga o ordenado?
    Acabou o programa?…devia era ir para o fundo do desemprego para aprender que lugar de empregada é a trabalhar (no caso desta a lavar escadas)

    bem haja

  5. nuno granja

    grande post assino por baixo

    com certeza as tais noticias sobre o caso freeport, irão aparecer noutro lado

  6. Pingback: Basta « A penúltima gota…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.