Coronel Oliveira Santos ajudou a instituir um Estado Forte, agora é vítima dele

Capitão de Abril entre sitiados do Prédio Coutinho (Sol):

Usando do direito à indignação, o Coronel Santos foi o primeiro a descer de sua casa para «exigir respeito» aos agentes da PSP e funcionários camarários, recordando aos presentes ter sido já Comandante da PSP de Viana do Castelo e capitão de Abril. O oficial do então Batalhão de Caçadores 9, em Viana do Castelo – com quem Otelo Saraiva de Carvalho contou para o triunfo do 25 de Abril de 1974 – não escondia a revolta, acabando por simbolizar a indignação de todos os moradores que continuam a resistir às ordens de despejo, perante o incómodo dos próprios agentes da PSP em ver o desespero de pessoas de idade avançada sem água e sem gás, com os alimentos a subirem por cordas.

Como liberal (ultra-neo-liberal, na linguagem do coronel), acho sempre poético quando um dos que apoiaram a criar um estado que visasse “assegurar o primado do Estado de Direito democrático e de abrir caminho para uma sociedade socialista” (in Preâmbulo da Constituição) sentem a força desse mesmo estado.wants-big-government-liz-nichols-occupy-portland-pepper-spray1.jpg

Senhor coronel, se este país fosse um país “ultra-neo-liberal”, os seus direitos de propriedade seriam intocáveis, e poderia ter água, luz e comida a seu prazer.
Os seus direitos ao fruto do seu trabalho seriam invioláveis e se não atentasse contra a liberdade dos outros, ninguém teria direito a atentar contra a sua.
Lutou contra o Fascismo, respeito isso. Mas o estado que ajudou a criar não tem também ambições fascistas, apenas com um pouco de maquilhagem de pateta alegre por fora?
A solução é o liberalismo, uma filosofia que defende um estado pequeno, em que o povo não tem os seus direitos abusados por um estado que é, como agora sente na pele, fraco com os fortes e forte com os fracos. Uma entidade assim não é a solução. O valor que deve nortear a definição das funções do estado é a liberdade. E a filosofia que melhor defende a liberdade é, como o nome indica, o Liberalismo.

Se até hoje nunca ninguém lhe explicou o que é afinal um liberal, por favor veja este vídeo em português.

Anúncios