O que é um Ultraliberal?

Há pessoas que ou são ignorantes ou fazem-se. Senão vejamos:

Portugal teve este ano o 2º maior aumento de impostos dos países “desenvolvidos” (classificação FMI).

Face a este facto, é óbvio que o governo Português não tem nenhuma relação com o Liberalismo que, na sua vertente económica, defende menos Estado na Economia e portanto menos impostos. Um blog Liberal, como O Insurgente é, já pediu inúmeras vezes menos impostos e, se bem que este governo tenha as suas vantagens face a outros que o antecederam, os aumentos de impostos anunciados por este são sem dúvida uma fonte de duras críticas neste blog. Como não podia deixar de ser.

Qual é então a conclusão? Que o governo é social-democrata ultraliberal.

Meus caros, ultraliberal é o Carlos Novais – um intelectual especialista em Rothbard – e outros anarco-capitalistas Portugueses que, admito, devem escapar ao radar da esquerda portuguesa. Ou seja, resumindo para que fique claro:

  1. Liberal – Quer menos Estado na Economia e portanto menos Impostos
  2. Ultraliberal – Quer o fim do Estado e portanto Impostos = 0.

Logo:
– Imagino que o Carlos Novais considere a comparação com o governo actual um insulto. Aliás, com qualquer governo.
– Imagino que o governo gostasse de ser uma espécie de Liberal Light. Gostasse. Porque ser, não é.
– Sei que quem chama ao governo ultraliberal deveria ler mais para saber do que fala. Deveria, mas não lê.

PS: Eu – um minarquista, que acredita no Estado Mínimo de Mises – não aceito o rótulo de Ultra. Liberal é suficiente obrigado.

Deixem-me rir… (Versão: Vitor Gaspar é ultraliberal e culpado pelo estado de Portugal)

“Cavaquistas” querem Vitor Gaspar fora por seu um ultraliberal.

Antes de mais, quem são esses Cavaquistas? Por onde andam? O artigo não refere um único nome. Se têm opiniões tão fortes, que venham a público assumi-las!

Depois, querem-no fora por ser um “ultraliberal”. O que é um “ultraliberal”. Na concepção deste liberal, há liberais soft (como Vitor Gaspar), clássicos (como eu) e ultraliberais (como alguns anarquistas que eu conheço pessoalmente). É risível que Gaspar seja um “ULTRA”.

“Eles” (quem, onde , quando, não se sabe portanto…) querem o “ultraliberal” fora, portanto. Porquê? Porque “está a “dar cabo” do modelo social e económico construído após o 25 de Abril“. Este curioso comentário merece-me os seguintes reparos:
1. Quem destruiu o modelo social foi quem deixou as contas públicas profundamente no vermelho, como creio ser do conhecimento dos “Cavaquistas” sondados pelo jornalista;
2. Portugal vive claramente acima das possibilidades dadas pela sua produtividade. O elevado desemprego num contexto de salário mínimo muito abaixo dos restantes parceiros Europeus;
3. O Modelo Social a que se referem é insustentável e nem os ricos países nórdicos o aguentaram e dele já se estão a afastar há algum tempo;
4. O povo tem dificuldade em perceber quem são os responsáveis e como ultrapassar a actual crise e estes senhores, que deveriam ajudar, só prejudicam com a sua busca de protagonismo para o seu “líder” numa altura em que este ainda se está a tentar recompor da sua gafe;
5. O que me lembra de dizer que se ele e “eles” aceitarem reduzir o seu peso para os cofres públicos, sobrará mais dinheiro para ajudar o próximo.