O Tal Sinal De Mudança Que Dá Força Para Seguir a Mesma Linha

Violent Clashes Outside Greek Parliament as Leaders Vote on EU Bailout

Syntagma

Leitura Complementar: António Costa. “Vitória do Syriza é um sinal de mudança que dá força para seguir a mesma linha”

O caminho de Tsipras…

 

… pode ser magistralmente resumido nesta frase de Dogbert:

O Comunismo é o caminho mais doloroso entre o Capitalismo e o Capitalismo

Ou, adaptando ao caso em questão:

A renegociação grega é o caminha mais doloroso entre a Austeridade e a Austeridade.

The Dogbert Cartoon dt891212dhc0Original do cartoon aqui.

 

Alexis Tsipras, O Neoliberal

Mais uma “esperança” e um “libertador” de esquerda que se converte ao neoliberalismo e à austeridade. Porque será?

TsiprasNeoliberalVale a pena nesta altura recordar o post do Carlos Guimarães Pinto: Situação grega: implicações políticas para Portugal escrito em Fevereiro deste ano e que começa assim:

Nos últimos 3 anos e meio, a oposição ao governo tem baseado grande parte da sua argumentação nestes 2 pilares:
1. Existem alternativas ao programa de austeridade
2. Essas alternativas dariam resultados mais positivos do que o programa de austeridade

Austeridade: Afinal Há Outro Caminho!

Depois da vitória expressiva do Não (OXI) no referendo do Domingo passado, Alexis Tsipras submete aos credores uma proposta ainda mais austera do que a proposta que foi sujeita a referendo.

A proposta do agora neoliberal Alexis Tsipras, entre aumentos de impostos e cortes na despesa, representa uma austeridade no valor de 13 mil milhões de euros atravessando as linhas vermelhas “intocáveis” das pensões e do IVA. Ainda sobre as pensões, vale a pena destacar uma das frases da proposta submetida pelos gregos: “The Authorities recognise that the pension system is unsustainable and needs fundamental reforms.”

Citando Connor Campbell do Spreadex.com:

“In a strange turn of events considering the resounding ‘no’ cried out by the Greek people to austerity, Tsipras submitted a proposal to creditors on Thursday that contains around €13 billion in cuts and tax rises, €4 billion more than the plan the public rejected.

The concessions this reflects, especially on primary budget surpluses, VAT and pensions (i.e. all the ‘red lines’), and the swelling chances of a deal actually being made, is in no doubt the reason behind the robust early gains of the DAX and CAC.

However there is still more work for Tsipras to do, and in many ways the most difficult task lies ahead; the Greek PM now has to try and convince his government this Friday to back the €13 billion plan, one that seemingly flies in the face of the anti-austerity rhetoric that has been Syriza’s bread and butter since before the party was elected.”

O Sinal De Mudança Que Dá Força Para Seguir A Mesma Linha

Resumo do discurso de Alexis Tsipras de hoje:

  • O FMI tem responsabilidade criminal pela situação da Grécia
  • As verdadeiras negociações começam agora
  • Os credores querem humilhar a Grécia
  • Os credores estão a usar as negociações para mostrarem a sua força; por sua vez os Gregos estão a negociar em boa fé
  • O Banco Central Europeu insiste numa linha de estrangulação financeira
  • A insistência em cortes adicionais é motivada por razões políticas
  • É necessário um alívio da dívida antes de se considerar cortes nas pensões

Vais longe, Tsipras.

greek_flag

“This Is About Democracy”

A declaração de hoje de Alexis Tsipras relativamente às negociações com os credores. Segundo Tsipras, apenas motivos políticos podem justificar a insistência nos cortes das pensões; e a Grécia irá esperar pacientemente até que “as instituições” adiram ao realismo:

“One can only suspect political motives behind the institutions’insistence that new cuts be made to pensions despite five years of pillaging by the memoranda. The Greek government is negotiating with a plan, and has presented nuanced counterproposals.

We will patiently wait for the institutions adhere to realism. Those who perceive our sincere wish for a solution and our attempts to bridge the differences as a sign of weakness, should consider the following:

We are not simply shouldering a history laden with struggles.

We are shouldering the dignity of our people,as well as the hopes of the people of Europe. We cannot ignore this responsibility. This is not a matter of ideological stubbornness. This is about democracy.

We do not have the right to bury European democracy in the place where it was born.”

Esperar não me parece uma boa estratégia especialmente com a perspectiva de um default Grego a aumentar de dia para dia.

Then We Take Berlin?

Após mais de quatro meses da vitória do Syriza, que fazia furor na campanha eleitoral ao passar a música de Leonard Cohen “First We Take Manhattan” – especialmente na parte “Then We Take Berlin“, vale a pena recuperar o discurso de vitória do Alexis Tsipras:

“The verdict of the Greek people ends, beyond any doubt, the vicious circle of austerity in our country.

The verdict of the Greek people, your verdict, annuls today in indisputable fashion the bailout agreements of austerity and disaster.

The verdict of the Greek people renders the Troika a thing of the past for our common European framework.”

Entretanto hoje, as negociações em Bruxelas com os credores caracterizadas como uma “última tentativa” duraram apenas 45 minutos e voltaram a terminar sem acordo entre as partes .

Também hoje, o vice-chanceler alemão Sigmar Gabriel afirmou que “a Grécia fora do euro começa a tornar-se realidade” e ainda que “não vamos permitir que sejam os trabalhadores alemães e as suas famílias a pagarem pelo exagero das promessas eleitorais de um governo parcialmente comunista“.

Está cada vez mais promissor “o sinal de mudança que dá força para seguir a mesma linha” de António Costa.

What’s In A Name? A Rose By Any Other Name Would Smell As Sweet

Depois de começarem hoje as negociações em Bruxelas, representantes do Fundo Monetário Internacional, União Europeia e Banco Central Europeu – as instituições anteriormente conhecidas como “a troika e agora referidas como “as instituições” ou como “o grupo de Bruxelas” – visitam Atenas para discussões técnicas.

Leitura complementar: Tsipras has declared the death of troika, agrees to further talksGreek PM Tsipras: Troika and Memorandum are History