Jorge Sampaio culpa a bala, mas esquece o gatilho

Jorge Sampaio pede o fim da austeridade. Chegou atrasado.

Eu pedi o fim da Austeridade quando ouvi os planos de Sócrates para o TGV (só em estudos foram 300 milhões).
Eu pedi o fim da Austeridade quando ouvi os excessos da Parque Escolar.
Eu pedi o fim da Austeridade quando ouvi os excessos das PPP.
Eu pedi o fim da Austeridade quando ouvi os excessos de todo o estímulo Socialista.

Jorge Sampaio culpa a bala pelo disparo. Eu culpo o gatilho.

Todos os Presidentes têm Discursos de Esquerda

Cumpre-se a regra de todos os Presidentes terem um discurso de Esquerda na democracia Portuguesa: Cavaco desmarca-se do Governo e ataca fim dos subsídios de Férias e de Natal.

O senhor presidente só não disse foi como cumpriria as metas do défice do Estado nesse caso. Talvez a solução dele passe pelo BPN e pelas fortunas empregues nesse banco. Ou talvez faça como o PS, o PCP e o BE e critique os cortes sem propor outros que os substituam (algo que no passado o próprio classificava de “demagógico” e de “falta de sentido de Estado”).

E quanto à “equidade fiscal”, recomendo a leitura deste artigo.

Sr. Presidente, o Governo está a tomar medidas duras, de coragem, e infelizmente extremamente necessárias. Há uma multidão de pessoas sem “sentido de Estado” a fazer o “bota a baixo” e a não “deixar trabalhar” (as também chamadas “forças de bloqueio”). Por favor, não se junte a eles!