O Partido Socialista é o Partido do Mundo Que Mais Acredita Que Os Portugueses Acreditam No Governo

No dia 25 de Junho, o jornal Público cometeu um erro amador, em que leu um estudo de forma contrária, e vem vez de noticiar que “Portugal é o terceiro país do mundo onde menos se acredita no Governo” noticiou erradamente que “Portugal é o terceiro país do mundo onde mais se acredita no Governo”, notícia essa que foi entretanto corrigida – ver aqui.

Essa versão inicial errada da notícia foi rapidamente difundida por vários meios de comunicação social e foi de logo aproveitada pelo partido socialista para efeitos de propaganda – o mesmo partido que anuncia desde 2016 a viragem da página da austeridade e que nos brinda com uma carga fiscal recorde. Pode-se ler no maravilhoso tweet do partido socialista, entretanto apagado, o seguinte:

Os portugueses são dos que mais acreditam na política. O estudo é da fundação dinamarquesa Aliança de Democracias que revela ainda que #Portugal é o 3º país do mundo onde os cidadãos sentem que a sua voz faz diferença.

E quer o PS policiar as fake news…

A imagem acima foi retirada daqui.

Anúncios

PS = Partido do Saque

Nunca a carga fiscal foi tão elevada em Portugal. Ainda assim, a geringonça em geral e o partido socialista em particular, estão sempre à procura de aumentar impostos existentes assim como estão sempre à procura de novos impostos. Afinal de contas, socialista que é socialista, procura sempre um novo imposto para acrescentar à lista.

Na imagem abaixo, os contribuintes que foram brindados com o virar da página da austeridade, podem constatar em que consiste essa tal viragem.

Nunca satisteito, porém o partido socialista procura sempre novas maneiras de ir ao bolso do contribuinte. Como fica mal dizer “que se quer aumentar impostos”, a máquina de marketing do partido socialista prefere usar outro tipo de linguagem mais suave, por exemplo: “revisão dos benefícios fiscais“, “calibração do imposto“, “estudo do imposto“. Quando o caro leitor escutar este género de expressões, fique bem atento, porque lhe estão prestes a ir à carteira. Exemplo disso, é a intenção recente do Partido do Saque, para englobar mais rendimentos no IRS. O propósito é apenas um: aumentar os impostos. Estamos bem entregues, estamos…

O Que Seria Preciso Acontecer Em Portugal Para o PS Ter Um Mau Resultado Eleitoral?

Nas eleições legislativas de 2011, já depois do governo do PS na altura liderado por José Sócrates ter levado o país à bancarrota e ter feito um pedido de ajuda à troika, o PS obteve 28% dos votos dos Portugueses.

Vejamos os factos e acontecimentos abaixo e imaginemos como seria caso tivessem acontecido com um governo de direita:

  • 116 vítimas mortais em incêndios em 2017
  • Furto de material militar em Tancos
  • Portugal em vias de se tornar o quinto país mais pobre da União Europeia, devendo ser ultrapassado em 2019 pela Hungria e pela Polónia
  • Injecção recorde de dinheiros públicos em bancos
  • Carga fiscal em máximo históricos
  • Cativações do orçamento de estado em máximos históricos
  • Investimento público em mínimos históricos
  • Degradação generalizada dos serviços públicos
  • Número recorde de greves numa única legislatura
  • Nepotismo sem precedentes com mais de 40 familiares do PS nomeados para o governo

Interrogo-me eu: o que seria preciso acontecer em Portugal para o PS ter um mau resultado eleitoral?

 

A Teia da Família Socialista

Parece uma mapa estelar, mas o facto é que se torna cada vez mais complicado desenhar a teia da família socialista – cada vez maior e mais complexa.

Com os devidos créditos ao Alexandre Afonso, deixo aqui então o mapa da Teia da Família Socialista, que dada a sua extensão, só pode ser devidamente apreciado clicando na imagem e fazendo zoom.

Porreiro, pá.

A Força do Amor

Sobre a força do nepotismo amor, recomenda-se a leitura do artigo de João Miguel Tavares no jornal Publico intitulado Duarte ♥ Susana ♥ Pedro ♥ Catarina ♥ António.

A gente às vezes já não sabe bem se isto é um país, se é um sketch do programa de Ricardo Araújo Pereira. Então não é que depois de descobrirmos, na semana passada, que a mulher de Pedro Nuno Santos foi nomeada para o governo por Duarte Cordeiro, descobrimos, esta semana, que a mulher de Duarte Cordeiro foi nomeada pelo governo para coordenar um fundo de 55 milhões de euros acabadinho de criar?

[…]

Depois disto, bastará continuar a assobiar para o ar e a cantarolar o “Burbujas de Amor”, que em última análise são poucos aqueles que realmente se chateiam com as regras aborrecidas das democracias civilizadas. Por cá, aquilo que mais importa é a poesia do amor, e o amor, como está na Bíblia, tudo crê, tudo espera e tudo suporta. Por favor, não inventem boas práticas éticas que o passam abalar. Pedro amava Duarte que amava Susana. Duarte amava Pedro que amava Catarina. Todos amavam António, desde os tempos da Câmara de Lisboa. O António foi para o Governo. O Pedro foi para o Governo. O Duarte foi para o Governo. A Catarina foi para o Governo. E a Susana foi nomeada pelo Governo. Felizmente, ninguém ficou fora desta história. Tal é a força do amor.