Aona ni shio

A tradução literal do ditado japonês aona ni shio é qualquer coisa como “salgar a verdura”, mas o seu verdadeiro significado é “tirar a bazófia ao fanfarrão”. Quando salgamos legumes, estes perdem a água, que se movimenta para o meio mais concentrado em sal, e murcham. Ao processo chamamos osmose, e o ditado japonês transporta o fenómeno químico da natureza para a natureza humana e avisa: a um emproado cobardolas pode sempre extirpar-se a arrogância e deixá-lo apenas com a cobardia, tal como a uma alface se atenua a exuberância da sua cor com uma pitada de sal. Quando escutamos o coro de aplausos à nova lei que regula a produção de pão, e quando percebemos de onde vêm — urbano-socialistas de esquerda e de direita que partilham o medo do sal e a ignorância sobre os limites das esferas pública e privada — não resistimos a perguntar: receiam perder a prosápia, os fanfarrões?