Fake News

A AFP errou. Aparentemente publicaram uma notícia debaixo do título de “#BREAKING More than 100,000 children in migration-related US detention: UN” que era fake. Afinal, após clarificação pelo autor do estudo, concluiu-se que esse número dizia respeito ao total número de crianças detidas por questão relacionadas com migração em 2015 – não sei se não é novamente fake e o número se refere às detenções desde 2015. “We will delete the story”.

2019-11-20 09_42_49-(1) AFP news agency on Twitter_ _AFP is withdrawing this story. The author of th

A AFP é transparente com o seu erro, e isso é de aplaudir.

Pessoalmente, no entanto, preferiria uma rectificação na história original. É que abre-se aqui o flanco para teorias das conspiração que não ajudam nada ao estado de desconfiança para com os media: então o relatório era notícia se fosse debaixo da acção de Trump, mas já não vale se afinal foi nos tempos de Obama? É certo que há um valor no “BREAKING” da notícia, ou seja se os dados se referirem a uma situação actual isso pode ter valor diferente do que um relatório sobre uma situação de há 4 anos. Mas dadas as circunstâncias de se ter publicado, não seria de manter a notícia no ar, devidamente corrigida?

A imprensa está debaixo de fogo constante nos tempos que correm. Narrativas de conspiração são muito mais fáceis de construir com deslizes deste tipo.

Jerusalem deve ser capital de Israel?

Ou ainda este, sobre Chuck Schumer. Entretanto o que vejo hoje no Público?

Trump vai nesta quarta-feira reconhecer Jerusalém como a capital de Israel

Decisão contraria décadas de diplomacia norte-americana para o Médio Oriente. Espera-se onda de protestos e teme-se violência.

Realmente, nunca nenhum Presidente Americano disse o que Trump disse… Enfim.

Se querem criticar Trump, o que é perfeitamente normal em democracia e Trump como todos os políticos até dá muitas oportunidades, pelo menos façam-no de forma honesta.

Thought Police – um pequeno passo, por Obama

Via Fox News: Thought Police: Firms must swear ObamaCare not a factor in firings:

Firms will be required to certify to the IRS – under penalty of perjury – that ObamaCare was not a motivating factor in their staffing decisions. To avoid ObamaCare costs you must swear that you are not trying to avoid ObamaCare costs. You can duck the law, but only if you promise not to say so.

Claro, a Fox News é a Fox News. Mas ainda assim, acho que para a administração americana é um novo ponto baixo. Nunca tanta incompetência foi mascarada com tanto afinco e determinação.