Em Democracia Todos Os Votos Valem O Mesmo. Será?

Em Democracia, todos os votos contam e todos os votos valem o mesmo. Mas será mesmo asim? Analisemos a votação das eleições legislativas do passado dia 6 de Outubro (fonte).

Com o sistema eleitoral em vigor (círculos distritais com o método de Hondt), temos que:

  • O PS com 37% dos votos recolhe 47% dos mandatos, precisando de 17 608 votos em média para eleger um deputado. O PS obtem 23 mandatos a mais do que o sistema eleitoral elegesse deputados num círculo único nacional.
  • O CDS com “apenas” menos 112 mil votos do que o PCP-PEV obteve menos sete deputados.
  • O Chega (seguido de perto pelo Iniciativa Liberal) obtiveram apenas 0,44% dos mandatos embora tivessem recolhido cerca de 1,3% dos votos. Além disso, foram os partidos que mais votos obtiveram por deputado, cerca de 66 000, isto é, precisaram de obter quase 4 vezes mais votos por deputado do que o PS.

Claramente, o sistema em vigor favorece os grandes partidos. Novos partidos para ganhar representação parlamentar, terão forçosamente que começar por Lisboa – círculo que elege 48 deputados, mais de 20% do total nacional.

Outras Observações Dignas de Nota

  • Existiram mais votos brancos (129 610) e nulos (88 551) do que votos no CDS, o quinto partido mais votado com 216 454 votos.
  • A abstenção registou um nível recorde em eleições legislativas tendo atingido 45,49%.
  • António Costa será primeiro ministro tendo obtido menos de 20% dos votos de todos os eleitores inscritos.

Em Democracia, todos os votos contam e todos os votos valem o mesmo?

Nota: na tabela acima não foi corrigida a percentagem das votações nos diferentes partidos de acordo com os votos brancos (2,54%) e os votos nulos (1,74%); apenas foram considerados os mandatos já atribúidos (226); e apenas foram considerados partidos que conseguiram eleger pelo menos um deputado.

Anúncios

Simulador do Método d’Hondt (até 36 listas)

Há algum tempo coloquei no meu blog um simulador antigo para o Método de Hondt e ultimamente tenho reparado que é dos artigos mais visitados do blog. Além disso, surgiram vários pedidos para aumentar o número de listas permitidas (antes limitadas a cinco). Assim, refiz o ficheiro e passei a 36 listas e aproveitei coloquei uma imagem melhor. Fica aqui o link para a nova versão (clicar para baixar).

Para terem a certeza que não tem vírus, não usei macros.
Para melhor impressão, deixei o limite de 30 eleitos – para caber numa página. Se houver mais (por exemplo nas legislativas em Lisboa), basta puxar as últimas linhas para baixo e todas as fórmulas adaptam-se imediatamente – ou usar uma das páginas de Excel com possibilidades mais alargadas.

Simulador do Método de Hondt