Venezuela assume-se

Venezuela de Maduro assume ser uma ditadura, no Globo:

Intervenção do Judiciário, aliado do presidente, na Assembleia Nacional configura grave ruptura constitucional e golpe de Estado.

Não se esperam comentários de Mariana Mortágua e Catarina Martins.

 

Mariana Mortágua, a gabinarda

 

Mariana Montágua, em debate na SIC Notícias, referindo-se ao relatório de competitividade Global Competitiveness Report do World Economic Forum, afirma que Portugal está, em matéria de flexibilidade do mercado laboral, próximo do Gabão, e que na base da tabela estão países como a Noruega, e no topo da tabela estão países terríveis como a Singapura ou a Estónia.

O problema da Mariana Mortágua é que nem toda a audiência da SIC Notícias é um habitué dos acampamentos do Bloco, e alguns sabem alguma coisa do que está a ser falado. Mariana Mortágua escolhe um sub índice (7.02 — Flexibility of wage determination) de um índice mais geral do relatório em questão, o sétimo pilar, 7 — Labour Market Efficiency.

No top 8 do subíndice 7.02 estão, tal como a Mariana Mortágua referiu:

1 Estonia
2 Latvia
3 Hong Kong SAR
4 United Arab Emirates
5 Uganda
6 Singapore
7 Japan
8 Qatar

No bottom 8 estão:

132 Germany
133 Sweden
134 Italy
135 Argentina
136 Zimbabwe
137 South Africa
138 Uruguay
139 Austria
140 Finland

Portugal surge em 88º lugar (muito pouco flexível, portanto), entre a Serra Leoa e o Gabão.

Mas este é um indicador compósito. Mariana Mortágua «esquece-se» de falar também do indicar geral, 7, que agrega quatro outros indicadores para além do indicador 7.02. Em particular, 7.01 – Cooperation in labor-employer relations, 7.03 – Hiring and firing practices, 7.04 — Redundancy costs e 7.05 – Effect of taxation on incentives to work. E nesse indicar geral, que agrega todos estes subindicadores, o ranking é este:

O top 10 de 7 — Labour Market Efficiency (Flexibility) estão:

1 Singapore
2 Hong Kong SAR
3 United Arab Emirates
4 Switzerland
5 Bahrain
6 Qatar
7 New Zealand
8 United States
9 United Kingdom
10 Georgia

No bottom 10 estão:

131 Indonesia
132 Brazil
133 Mozambique
134 Sierra Leone
135 Ghana
136 Uruguay
137 Bolivia
138 Argentina
139 Zimbabwe
140 Venezuela

E Portugal, que surge em 97º lugar em 140 países. Muito flexível, portanto.

93 Mexico
94 Moldova
95 El Salvador
96 France
97 Portugal
98 Honduras
99 Australia

Na verdade, e segundo os dados da OCDE, Portugal, mesmo depois das reformas feitas pelo anterior governo, continua com um dos mercados laborais mais rígidos da OCDE, isto depois de já ter sido o país com o mercado laboral mais rígido:

Employment-protection.jpg

Entramos na era da pós-verdade e dos pós-factos, mas o Bloco de Esquerda nunca saiu da era das meias-verdades.