Venezuela assume-se

Venezuela de Maduro assume ser uma ditadura, no Globo:

Intervenção do Judiciário, aliado do presidente, na Assembleia Nacional configura grave ruptura constitucional e golpe de Estado.

Não se esperam comentários de Mariana Mortágua e Catarina Martins.

 

Anúncios

26 Manifestações em Caracas na “Mãe de Todas as Marchas”

Se ouvirem a peça da EuroNews, ficam a saber que na “Mãe de todas as Marchas” houve manifestações nas principais cidades Venezuelanas e que só na capital houve 26 pontos de partida que depois confluíram no centro da cidade onde uma massa humana de várias dezenas de milhar exigiram eleições antecipadas. Já na CBS Miami podem ouvir sobre os protestos de venezuelanos em Miami em solidariedade com os compatriotas, explicando aos repórteres os motivos de tal protesto. Já neste artigo da Globo podem ler os protagonistas e as causas da crise (incluindo o “desabastecimento”).

Reações em Portugal: na imprensa, foca-se a morte dos manifestantes. Suponho que para que os leitores/ouvintes depois tolerem melhor a repressão das GNB, MNB e FAB quando esta se intensificar; nos partidos à esquerda, PCP lidera a revolta contra a intromissão imperialista (ler original), enquanto o Bloco faz um relato desapaixonado e rigoroso do PREC Venezuelano como se achasse este tipo de acontecimentos normais e banais.

A sério, em que tipo de país é que eu vivo!

No Hay Comida

(imagem de Maio de 2016, em protestos contra as filas em Caracas)

 

O socialismo só tem um destino: o fim

995862_586529801438017_2049216774_n

Como o jornal Público retrata a situação na Venezuela:

E o que verdadeiramente se passa na Venezuela:

No momento em que se discute o futuro do jornalismo, talvez abandonar a propaganda política mascarada de informação e omissão noticiosa seja um bom começo.

Tensão sobe na Venezuela

Política monetária faz preços subirem, 54% ao ano (medido pelo estado Venezuelano…).
Venezuela’s government seizes electronic goods shops (Reuters).
Venezuela President Nicolas Maduro gets special powers (Wash. Post) (Telegraph)

“They have given me an iron fist,” he declared after the National Assembly approved the decree powers. “What you have seen is nothing compared to what I’m going to do.”

Reacção: Oposição venezuelana faz protesto e esquenta motores para eleição municipal.
Podem ir acompanhando no Twitter os desenvolvimentos ao minuto.

O que me entristece é que ainda há deficientes mentais a apoiar aquele regime doentio…

208559_10151812867284968_1882264673_n