Terminator goes full woke

“Get Woke, Go Broke”, diz o ditado na América.
Ou seja, quem vá pelo caminho completamente PC (politicamente correcto), sofrerá a repercussão financeira natural de quem afasta os fãs e atrai um público que, na verdade, não gera receitas.

Depois de “Ghostbusters” e do “Ocean’s 8” falharem, eis que é agora a vez da série “Terminator” tentar o sucesso financeiro com um cartaz apenas com mulheres. Insano. E para cereja no topo do bolo, 2 das 3 mulheres (as “brancas”) são apresentadas o mais assexuadas possível. E avózinhas, o que é estranho num filme de ação. Bem, mais um filme para não ver e para contribuir para a crise de Hollywood.

Anúncios