Geringonça Incomodada Com o Sucesso das Empresas Privadas

O sucesso da privatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) – tendo o próprio António Costa se referido recentemente à WestSea como uma referência da indústria naval –  será porventura um sapo difícil de engolir para os partidos que sempre se opuseram à sua privatização . Por exemplo em 2013, Catarina Martins afirmava o seguinte (fonte):

É um negócio por si só “ruinoso para os cofres públicos” e “irresponsável” para a economia e emprego da região.

Ainda assim, não é compreensível que PS, PCP e BE tenham votado contra um voto  de congratulação aos trabalhadores, aos gestores e à sociedade civil de Viana do Castelo pela viabilização dos estaleiros (fonte).

Voto_Contra_Estaleiros

Estes partidos da geringonça não convivem de todo bem com o sucesso da iniciativa privada.

Anúncios

Páginas de Austeridade Que Se Viram (II) – Investimento Público Em Mínimos Da Década, Do Século e Do Milénio

Eu ainda sou do tempo em que a esquerda em Portugal defendia as virtudes do investimento público e do seu efeito multiplicador na economia; e que proclamava a urgência em aumentar o investimento publico em Portugal.

Já sem a troika por cá e sem um programa de ajustamento para cumprir, a geringonça leva o investimento público ao mínimo da década, do século e do milénio.

A imagem acima foi retirada daqui.

Páginas De Austeridade Que Se Viram (I) – A Carga Fiscal Maior De Sempre

Ainda se lembram da austeridade e do “enorme aumento de impostos” de Vítor Gaspar quando Portugal estava sujeito a um programa de ajustamento assinado com a troika?

Já sem a troika por cá e sem um programa de ajustamento para cumprir, a geringonça carrega os contribuintes com a maior carga fiscal de sempre.

A imagem acima foi retirada daqui.

O Monstro

Afinal, a tal viragem da página da austeridade repetida até à exaustão pela geringonça pode ser observada no gráfico abaixo que mostra a evolução da carga fiscal em percentagem do PIB desde 1995 até 2018 e que foi retirado daqui.

Geringonça Aplica a Maior Carga Fiscal da Década, do Século e do Milénio!

Quando a geringonça diz que vira uma página de austeridade o quer dizer é que chegou uma página de austeridade maior.

Ora bem. Em 2017 a carga fiscal atingiu um novo máximo histórico – desde que o INE mantem registos a partir de 1995 – de 34,7% do PIB (fonte):

No ano seguinte, em 2018, a carga fiscal voltou a quebrar o recorde do ano anterior fixando nos 35,4% do PIB (fonte):

Seguindo esta tendência, consegue o leitor imaginar como será o valor da carga fiscal em 2019?

Costauridade: Arco-Íris, Borboletas, Passarinhos, Esquilos e Unicórnios…

Genial, o Ricardo Araújo Pereira, a capturar na perfeição o que tem sido o discurso de António Costa desde o início da legislatura da geringonça.

Deve Ser Isto O Tal Simplex E O Tal Aumento da Eficiência Do Estado

Ora bem, a compra de 24.000 votos por parte da geringonça tem um valor específico neste caso: 1471,2 euros mensais.

A imagem acima foi retirada daqui.