Execução de Passadeira. Em apenas 4 semanas (!)

Execução de Passadeira.jpg

Creio que o cartaz tem um erro na palavra “horas”, na linha “Duração prevista”.

Citando João Caetano Dias: Uma passadeira. Uma. Quatro semanas para executar uma passadeira. Quatro traços, quatro semanas. Centenas de cartazes de propaganda. Uma passadeira. É o delírio.

Anúncios

Coisas Que Nem Inventadas

Às vezes fica difícil distinguir entre notícias em Portugal e sketches dos Monty Python.

Ao mesmo tempo que a Câmara de Lisboa legisla no sentido de limitar o alojamento local (fonte), a própria residência oficial do presidente da Câmara de Lisboa encontra-se disponível para alojamento local (fonte).

O link para o booking.com é este, e deixo abaixo o screenshot para a posteridade – clicar na imagem para ampliar.

Ainda sobre este caso, recomenda-se que sigam o twitter do Tiago Silva.

A Revolução Nos Transportes De Fernando Medina

Fernando Medina, o presidente da câmara de Lisboa, propôs ontem uma “transformação radical” do preço dos transportes.

E em que consiste essa “transformação radical“?  Consiste em colocar todos os contribuintes portugueses – desde Viana do Castelo até Vila Real de Santo António – a pagar em impostos (retirados do seu àrduo trabalho) 65 milhões de euros por ano – todos os anos, aos utentes dos transportes públicos lisboetas! Genial! Grande revolução! Temos homem (a fazer propaganda e compra de votos com o dinheiro dos outros)! E isto considerando que:

  1. Lisboa tem os melhores transportes públicos do país.
  2. Lisboa tem o maior PIB per capita do país. A existirem transferências do orçamento do estado em nome da coesão e solidariedade social, seriam certamente para as regiões mais pobres do país, e nunca para as mais ricas – especialmente até um socialista deveria ser capaz de perceber isto.
  3. Ainda este ano, a câmara recebeu a custo zero a Carris do estado – ao mesmo tempo que o estado assumiu as dívida, os custos com swaps e os complementos de pensão da mesma – um presente de todos os contribuintes para a câmara de Lisboa e para os Lisboetas avaliado em 700 milhões de euros (fonte).

Mais ainda, o mesmo génio iluminado Fernando Medina, indica que o objectivo desta  medida é que os Lisboetas passem a usar mais os transportes públicos em detrimento do carro próprio. Já para não falar do aspecto mais importante na escolha do meio de transporte que é ter uma oferta adequada (em cobertura e horários), coloco aqui abertamente duas questões ao Fernando Medina para testar a sua coerência e honestidade intelectual:

  1. O Fernando Medina actualmente desloca-se em Lisboa usando carro ou transportes públicos?
  2. Sendo o objectivo desta medida substituir o uso do carro por transportes públicos, com a redução do valor dos passes mensais, no caso do Fernando Medina se deslocar actualmente usando carro, vai passar a usar transportes públicos?

Sucessor de Costa na CML

www.tvi24.iol

O sucessor de António Costa na Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, é economista e toca piano. Só falta acrescentar que esteve nos dois mandatos de José Sócrates e acha que este fez “coisas grandiosas” (sic). Deve estar a referir-se, presumimos, às grandiosas auto-estradas, ao grandioso esbanjamento do Parque Escolar e ao grandioso aeroporto de Beja. E também acha que não podíamos ter evitado esta crise, que nem o navio de Ulisses atraído pelas sirens nos poemas épicos de Homero.

Esta “renovação” do PS é um prelúdio do que implica a mobilização de António Costa. E valida o organograma já aqui apresentado.