Na América, Soy Boys ladram, rolam e dão a patinha junto à estrela de Trump

A esquerda Americana não desilude. Vocês podem achar que eles já chegaram ao fundo, mas eles lá estão para nos provar que a estupidez da esquerda não conhece limites.
Desta vez, um conjunto de Soy Boys respondeu a um anúncio que dizia simplesmente:

“Male Caucasians for Human Dogs
Male/Female People of Color to be Dog Walkers
Male/Female LGBTQ to be Dog Walkers

To submit for a role in this project, please RSVP and DM us asap and tell us a little about yourself, as spots are expected to fill up fast. Tag your friends!!!”

O resultado pode ser visto em diversos vídeos da internet. Por exemplo:

Podem ver o grupo todo aqui:

Dogsbark at Trump Star.jpeg

Fonte: Blog Gateway Pundit.

Mulher ganha concursos caninos (UK)

Homem transgénero identifica-se como cão

Tony McGinn nasceu mulher, mas é um homem transgénero que se identifica como cão. E é treinado pelo seu marido, Andrew: “Eu dou-lhe muita atenção e digo que ele é um ‘lindo menino’.”
Progresso, dizem eles. Enfim…

Como a esquerda vai comemorar o Aniversário da Eleição de Trump?

Como é que a esquerda mais marada vai passar a noite do… inimaginável e inacreditável (para eles) aniversário da eleição de Trump?
Conseguem imaginar?

Gritando para o céu

Scream helplessly at the sky on the anniversary of the election – Boston (Evento original, com 4400 pessoas), Nova Iorque (2200), Filadélfia (554), Austin (539), Dallas (181), Corning NY (120), Rochester NY (61), Chicago (20, lol), Miami (13), Vermont (13), América (21), Votem antes (2).

22788656_1169281703173595_888455850460446223_n

You can’t make this stuff up!
Dia 9 os vídeos estarão no YT.

Furacões Fêmea mais mortíferos que Furacões Macho, diz a CNN

Female hurricanes are deadlier than male hurricanes, study says – via CNN.

A study suggests people prepare differently for hurricanes depending on whether the storm has a male or female name.
“Feminine-named hurricanes (vs. masculine-named hurricanes) cause significantly more deaths, apparently because they lead to a lower perceived risk and consequently less preparedness,” a team of researchers wrote in the Proceedings of the National Academy of Sciences.
In other words, a hurricane named “Priscilla” probably wouldn’t be taken as seriously as a hurricane named “Bruno,” which might spark more fear and prompt more people to flee.

Nota: apesar de eu classificar como humor, a citação é real e podem comprovar no link que ainda hoje se encontra on-line.

Devíamos parar de prender mulheres, via Washington Post

We should stop putting women in jail. For anything. – via Washington Post.

It sounds like a radical idea: Stop incarcerating women, and close down women’s prisons. But in Britain, there is a growing movement, sponsored by a peer in the House of Lords, to do just that.

The argument is actually quite straightforward: There are far fewer women in prison than men to start with — women make up just 7 percent of the prison population. This means that these women are disproportionately affected by a system designed for men.

O artigo é um exemplo de “New Speak” muito pior que o Politicamente Correcto. A autora, Patricia O’Brien é uma professora associada no Jane Addams College of Social Work na University of Illinois em Chicago e creio que o artigo captura bem o quão longe da realidade este grupo já se encontra. Que tenha aceitação nos Legacy Media que ainda têm circulação é ainda mais preocupante. Boa leitura.

womeninprison4

Esquerdas de Ponta – Bugchasing

Há uma grande discriminação nas sociedades ocidentais contra os portadores de doenças. É uma discriminação e é importante resolveres-te-la. Poderíamos por exemplo tentar integrar os portadores de HIV/SIDA no nosso meio e ter relações normais com eles, pois o vírus só é transmissível por via sexual. Seríamos assim Bons Samaritanos.

Mas isso já não é hedgy o suficiente. O chique agora é ser Bug Chaser.

Sim, o objectivo é tentar fazer sexo com o maior número possível de pessoas infectadas com o vírus HIV com o objectivo de contrair a doença.
Já sabem que não estou a brincar, por isso aqui ficam alguns links onde podem ler mais sobre o tema (tudo em inglês):sida_2

E sim, eu sei que o fenómeno é antigo, mas só agora é que começa a haver uma comunidade significativa de praticantes, fruto de uma narrativa SJW de integração.
Para que não vos falte nada, aqui ficam exemplos da ligação deste fenómeno aos SJW:

Nota: Não confundir com bareback sex, prática em que não há intenção, logo é só desejo carnal e não há o desejo de integração implícito no bugchasing. Nem confundir com gift-giving, que neste contexto é o oposto (um HIV+ que oferece sexo desprotegido a quem quiser, publicitando o facto e usando-o como “isco”). Outros termos semelhantes.

Portanto, já sabem: Virtue signalling é algo que não conhece limites!

Esquerdas de Ponta

Para o leitor que baseie o seu conhecimento do mundo naquilo que vê na televisão, sobretudo da portuguesa, imagino que algumas notícias que venham do exterior pareçam extremas, ou até impossíveis. Certamente serão “Fake News”!

Stepping Stones on LakePara aqueles de nós que “vivem na internet”, o que se passa cá são apenas pequenos passos num caminho que vai muito mais longe. Conhecendo o lago de possibilidades e as pedras até lá, aquela pedra ao fundo não parece impossível, mas apenas um estado mais avançado que Portugal poderá atingir.

Como exemplos passados, já publiquei a aprovação de uma Associação de Pedófilos, ou a proposta de instaurar Abortos Pós-Natal. Ou ainda os Trash Vegans. Ou o artigo de hoje, sobre o limite do virtue signalling: o BugChasing.

Bem, como os legacy media gostam de vos dar isto em pequenas doses crescentes para que o povo não se aperceba do lento deslizar da sua opinião, eu planeio criar uma série de posts chamada “Esquerdas de Ponta“. Para ver os restantes artigos desta série, criada hoje, basta clicar no tag (de novo: “Esquerdas de Ponta“) e verão quão longe certas pessoas vão na sua loucura ideológica.

Have fun…