Notícias Do Mundo Partidário Liberal & Libertário

Existem desenvolvimentos recentes muito interessantes e empolgantes no panorama partidário Português que tem a particularidade dos partidos mais à direita serem de esquerda. Estes desenvolvimentos são tão mais relevantes para os leitores deste blogue porque se situam no espectro político liberal e libertário – não endereçado de todo por nenhum partido existente.

Começando pelo Partido Libertário, este passa a ser presidido pelo Carlos Novais. O Carlos Novais – que dispensa apresentações – é licenciado em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa e trabalha no mercado de capitais. Foi membro fundador em 2003 da Causa Liberal e é membro do Instituto Ludwig von Mises Portugal. Recentemente publicou o livro Manifesto Anti-Keynes – Uma Perspectiva da Escola Austríaca. O Carlos Novais pode ser seguido no twitter aqui.

Informação adicional sobre o Partido Libertário:

Passando à Iniciativa Liberal, tudo indica que o Carlos Guimarães Pinto seja o próximo presidente. O Carlos Guimarães Pinto também dispensa apresentações, é licenciado em Economia pela Faculdade de Economia do Porto, trabalhou durante uns anos no Dubai e é um dos liberais mais profícuos e mais influentes da blogosfera e do twitter. Em 2014 foi co-autor do livro O Economista Insurgente. Podem seguir o Carlos Guimarães Pinto no twitter aqui.

Informação adicional sobre a Iniciativa Liberal:

São pois duas excelentes notícias que prometem trazer uma grande lufada de ar fresco à política nacional, e que oferecerão com certeza uma excelente opção de voto para quem não se identificar com os partidos existentes.

A seguir com atenção!

Anúncios

O que é um Ultraliberal?

Há pessoas que ou são ignorantes ou fazem-se. Senão vejamos:

Portugal teve este ano o 2º maior aumento de impostos dos países “desenvolvidos” (classificação FMI).

Face a este facto, é óbvio que o governo Português não tem nenhuma relação com o Liberalismo que, na sua vertente económica, defende menos Estado na Economia e portanto menos impostos. Um blog Liberal, como O Insurgente é, já pediu inúmeras vezes menos impostos e, se bem que este governo tenha as suas vantagens face a outros que o antecederam, os aumentos de impostos anunciados por este são sem dúvida uma fonte de duras críticas neste blog. Como não podia deixar de ser.

Qual é então a conclusão? Que o governo é social-democrata ultraliberal.

Meus caros, ultraliberal é o Carlos Novais – um intelectual especialista em Rothbard – e outros anarco-capitalistas Portugueses que, admito, devem escapar ao radar da esquerda portuguesa. Ou seja, resumindo para que fique claro:

  1. Liberal – Quer menos Estado na Economia e portanto menos Impostos
  2. Ultraliberal – Quer o fim do Estado e portanto Impostos = 0.

Logo:
– Imagino que o Carlos Novais considere a comparação com o governo actual um insulto. Aliás, com qualquer governo.
– Imagino que o governo gostasse de ser uma espécie de Liberal Light. Gostasse. Porque ser, não é.
– Sei que quem chama ao governo ultraliberal deveria ler mais para saber do que fala. Deveria, mas não lê.

PS: Eu – um minarquista, que acredita no Estado Mínimo de Mises – não aceito o rótulo de Ultra. Liberal é suficiente obrigado.