Merkel defende Ivanka a representar na G20

Merkel, a responsável pela organização da conferência, defende a presença de Ivanka a representar os EUA no G20, conforme aqui reportado. Parte final do artigo:

“Ivanka Trump was part and parcel of the American delegation, so that is something that other delegations also do. It’s very well known that she works at the White House and is also engaged in certain initiatives.”

A photo of the first daughter sitting beside British Prime Minister Theresa May and Chinese President Xi Jinping surfaced on Twitter, drawing some criticism, including from aides to former President Barack Obama.

Cabinet officials typically replace the president at high-level sessions when a stand-in is needed. Ivanka serves as an unpaid adviser to her father in the White House.

“Ivanka was sitting in the back and then briefly joined the main table when the president had to step out,” a White House official said in response to the photo.

The topic at hand reportedly concerned one of Ivanka Trump’s projects, the World Bank finance initiative for women entrepreneurs.

Ou seja: 1) é habitual, 2) foi por breve período, 3) foi num assunto que ela conhece bem.

Curiosamente as críticas vieram de Obamistas, geralmente defensores da igualdade para as mulheres… até que a mulher elevada seja uma de direita.

IvankaAndFriendsAtG20

Anúncios

Nem os alemães gostam da Angela Merkel

Sondagem mostra que alemães querem Grécia fora do euro

O estudo, feito pelo Infratest para o canal de televisão público ARD, mostra que 65% dos alemães quer que a Grécia saia da moeda única.(…)

Os entrevistados germânicos mostram-se (…) satisfeitos com Angela Merkel e pensam que é a melhor pessoa para os liderar nesse momento. Uma percentagem de 70% diz que a Zona Euro está “em boas mãos” com a chanceler alemã. É uma subida de dois pontos percentuais face ao mês anterior, renovando-se assim a mais elevada pontuação desde Dezembro de 2009 nestas sondagens do Infratest.

Segundo a Bloomberg, o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, é o segundo político melhor visto para salvar a união monetária, com uma percentagem de 67%.

Para quem quem ainda não percebeu

Merkel: Mais solidariedade exige mais capacidade de controlo

O que a Sra Merkel está aqui a dizer é que se pretedemos que a Alemanha seja o nosso paizinho e nos passe a facultar uma mesada devemos aceitar ser tratados como crianças. Assim como no caso da Madeira. Agora, duvido muito – mesmo muito – é que os contribuintes alemães estejam dispostos a sustentar de forma permanente uns bons milhões enteados.

Dois terços dos alemães são austeritários

Diário Económico

De acordo com uma sondagem divulgada hoje, quase 66% dos alemães não concorda que se dê mais tempo a Portugal, Grécia e Espanha para cumprir as metas acordadas com a troika.(…) A poll da ZDF-Politbarometer, citada pela Reuters, também mostra que 63% dos alemães apoia a forma como a chanceler Angela Merkel tem gerido a crise de dívida(…).

Mais de metade dos alemães também não concorda com a mutualização da dívida na zona euro.(…) A mesma sondagem mostra que o partido conservador de Merkel continua a ser o mais popular na Alemanha, com um apoio de 36% dos sondados, dois pontos percentuais acima da última poll, de Maio

E o vencedor foi…

Wolfgang Munchau rejeita a tese que a Alemanha tenha cedido em toda à linha, na última cimeira à pretensões da Espanha e Itália.

“The real victor in Brussels was Merkel” de Wolfgang Munchau (Financial Times)

Mario Monti faced down the German chancellor and won the battle. He will survive a few more weeks or months in politics. It was clever of him to threaten a veto on something Angela Merkel badly needed. He had her in the corner. It was an example of classic EU diplomacy.

But this was only the foreground spectacle. If you look behind the curtain, you will find that, for Italy at least, nothing has changed at all.(…)

Continue a ler “E o vencedor foi…”