Eu acho que já conseguia duas licenciaturas e uma pós-graduação

Relvas licenciou-se com quatro exames e 32 equivalência

De acordo com o documento a que o “i” teve acesso, a avaliação das “competências adquiridas ao longo da vida” teve em conta nove cargos que o ministro ocupou desde os 26 anos, como é o caso de membro da delegação portuguesa da Nato entre 1999 e 2002 ou a de secretario da direcção do grupo parlamentar do PSD, entre 1987 e 2001. Aqui, encaixou 14 equivalências. Os cargos políticos que desempenhou valeram-lhe mais quatro disciplinas, e as funções privadas que desempenhou valeram-lhe mais 15 disciplinas.

As quatro disciplinas feitas por Miguel Relvas foram Quadros Institucionais da Vida Económico-Politico-Administrativo do 3º ano, concluída com 12 valores; Introdução ao Pensamento Contemporâneo, do 1º ano, com 18 valores; Teoria do Estado, da Democracia e da Revolução, do 2º ano, com 14 valores; e Geoestratégia, Geopolítica e Relações Internacionais II do 3º ano, com 15 valores

Posto isto, queria apenas dizer que acho muitissimo estranho o chinfrim que os “abrantinos” estão a fazer. Acaso estão contra o reconhecimento, validação e certificação de competências? Acham que a Miguel Relvas devem privado Novas Oportunidades?

Fraquezas socialistas

Pelos vistos nem a condenação pelo tribunal parece fazer diminuir a confiança do PS em Ricardo Rodrigues. Continuará assim espantosamente a desempenhar funções como vice-presidente da bancada do PS, nas comissões de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias e Ética, a Cidadania e a Comunicação.

Entretanto, nos blogues “abrantinos” que no último ano desenvolveram uma ardente paixão pela liberdade de imprensa as reacções variam. Há que declare que está em curso uma caça às bruxas socialistas (provavelmente não viu o vídeo). Há quem tenta de transformar o culpado em vítima. E há quem até agora tenha optado por um silêncio sepulcral.

ADENDA: Entretanto segundo o Público, Ricardo Rodrigues suspendeu as suas funções no GP do PS renunciou aos lugares que ocupava em representação da AR. É tarde, muito tarde e para já, nalguns casos, ainda é a título provisório. Espero que da parte do PS não nos venham impingir discursos sobre o integridade e carácter do deputado auto-suspenso.

ADENDA2: Quem terá sido, desta vez, a fonte anónima que mentiu à Lusa?