O anti-semitismo de Corbyn (2)

Anúncios

O atraso da Justiça é falha de governo

“Neste estado de coisas não há inocentes. O sector vive fechado sobre si próprio e o poder das suas corporações profissionais é evidente, mas os recursos públicos nesta área parecem parcos.”

Destaque do meu artigo de hoje no ECO – Economia Online. Sobre o inquérito referente aos custos de contexto, publicado há dias pelo INE.

O 112 no Portugal pós-austeridade

Caos no 112. Em 8 horas mais de 170 chamadas ficaram sem resposta

WageGap’alhada

Ministério da Propaganda

No Iraque, em 2003 era assim:

Em Portugal, em 2018 é assim:

Meta orçamental em risco

“Uma extrapolação linear do resultado dos primeiros seis meses do ano indica que a meta para o conjunto de 2018 pode estar em risco em risco. Mas estará mesmo?”

Destaque do meu artigo de hoje no ECO – Economia Online. Sobre a execução orçamental do Estado no primeiro semestre de 2018.

Ricardo Araújo Pereira Sobre As Explicações de Ricardo Robles

Afinal de contas, Ricardo Robles não passa de uma vítima do destino.

Moralismo e Hipocrisia na Esquerda Chique

Como diz o José Manuel Fernandes, “é muito fácil ser moralista na casa dos outros“:

Política bem planeada é outra coisa

Em 2016:

cp 2016Em 2018:

cp 2018

O Estado Come Tudo e Não Deixa Nada

A ler, João Miguel Tavares no Público: O Estado Come Tudo e Não Deixa Nada.

Resultado: o dinheiro, como está dito no artigo, “acaba por ir sempre para os mesmos” – universidades, institutos, cursos de formação profissional com os quais andamos há 40 anos a prometer desenvolver o país, sem sucesso. O Portugal 2020 é um quadro de apoio ao desenvolvimento económico de Portugal, mas como nesta terra se considera que o Estado é o único e verdadeiro motor de desenvolvimento, as empresas ficam a chuchar no dedo e o dinheiro acaba retido nas redes do Terreiro do Paço. Nem vale a pena protestar. O socialismo é mesmo isto. E parece que os portugueses gostam muito.

Os juros negativos no crédito à habitação são racionais

“A banca comercial, e o Banco de Portugal em particular, têm de se abrir e de repensar a sua forma de fazer as coisas. Precisam de sentir ar fresco. Precisam de encontrar uma outra racionalidade.”

Destaque do meu artigo de hoje no ECO – Economia Online. Sobre a chamada lei dos juros negativos no crédito à habitação.

Portugal Na Elite Mundial Das Constituições

Portugal pode ser um país atrasado em muita coisa, mas regogizemo-nos com  a nossa constituição que se encontra na linha da frente a nível mundial!

Existem hoje no mundo apenas oito (sim – 8!) países com referências ao socialismo na sua constituição como se pode observar na tabela abaixo retirada daqui.

Muito nos honra a companhia destes países altamente desenvolvidos e prósperos: a Guiana, o Sri Lanka, o Nepal, a Coreia Noirte, o Bangladesh, a Índia e a Tanzânia.

Regogizemo-nos mais ainda por tudo indicar que Cuba irá substituir o comunismo pelo socialismo na sua constituição (fonte) o que irá contribuir ainda mais para o elitismo mundial da nossa constiutição.

Entretanto, no Paraíso Socialista Venezuelano…

Entretanto, no Paraíso Socialista Venezuelano, Nicolás Maduro combate ferozmente a “desigualdade”, tornando todos os cidadãos igualmente pobres – com a notável excepção dos dirigentes políticos, porque uns serão mais iguais do que os outros.

A foto e a notícia acima foram retiradas daqui.

O alojamento local foi torpedeado

“Ao definir quotas, o Estado estará a interferir indevidamente no processo de alocação de recursos do mercado, que se tornará menos eficiente.”

Destaque do meu artigo de hoje no ECO – Economia Online. Sobre as alterações à lei do alojamento local.

Trump Vs Obama with the Arabs

Mas depois: “Ai. Ui. Trump cumprimentou Putin.” Certo, certo…

Tertúlia Ideias Radicais

O Instituto Mises Portugal organiza uma tertúlia com o sucesso brasileiro do Youtube Raphaël Lima, dia 16 de Julho às 19h no Grémio Literário. O seu canal Ideias Radicais, onde fala sobre escola austríaca de economia, política, liberalismo e libertarianismo, entre muitos outros temas, conta com 430 000 subscritores.

Lugares Limitados
Inscrição obrigatória: enviar email para misesportugal@gmail.com
Custo de entrada: 5 euros

ideias.png

IMP no Podcast do Mises Brasil

O Podcast do Instituto Mises Brasil, através do eterno Bruno Garschagen, acompanha o trabalho do Instituto Mises Portugal desde a sua criação em 2012. Dessa vez, o entrevistado foi o Bernardo Blanco, que o dissertou sobre os projetos em desenvolvimento e os desafios e oportunidades para divulgação da Escola Austríaca em Portugal. Seguiu-se também uma análise da situação política portuguesa e do governo da geringonça.

misesbr.png

Geringonomics

vinte países da União Europeia a crescer mais do que Portugal em 2018 e em 2019 (fonte).

O Banco de Portugal quer gerir a banca comercial

“A regulação bancária não deveria ser gerir o negócio do regulado. O Banco de Portugal deveria simplesmente zelar pelas fronteiras intransponíveis do negócio que está a regular. São coisas diferentes.”

Destaque do meu artigo de hoje no ECO – Economia Online. Sobre as novas regras do Banco de Portugal para a concessão de crédito à habitação.

25 mil euros per capita de dívida pública

“A dívida gere-se sobretudo a montante. Mas, para além de ter de ser gerida, a dívida tem mesmo de ser reembolsada.”

Destaque do meu artigo de hoje no ECO – Economia Online. Sobre o novo recorde de dívida pública em Portugal.

Não há consenso sobre o euro. E sobre o BCE?

“BCE tem vindo a distorcer o sistema de preços do mercado de dívida. Criou uma desconexão permanente entre os fundamentais das economias e as taxas de juro associadas às dívidas soberanas.”

Destaque do meu texto de hoje no ECO – Economia Online. Sobre a reforma do euro, o BCE e o ordoliberalismo alemão.

Há greve porque a escola é pública

“Esta semana, ao ver os dirigentes sindicais vangloriarem-se dos efeitos das greves dos professores sobre os processos de avaliação dos estudantes, fiquei indignado.”

Destaque do meu artigo de hoje no ECO – Economia Online. Sobre os sistemas de incentivos da política em redor da educação em Portugal.

México derrota Alemanha

Além de ser de salientar que o México é a selecção neste mundial com mais jogadores do FC Porto e de dar os parabéns ao capitão Herrera pela brilhante vitória sobre a hiper-favorita Alemanha, importa reflectir sobre o aparente sucesso da heterodoxa estratégia seguida pela selecção mexicana no estágio de preparação para o Mundial…

México sorprende al campeón del mundo

Os destaques do Alemanha-México: Herrera em todo o lado

Registado sismo na Cidade do México no momento do golo de Lozano

Feliz Dia Da Libertação De Impostos 2018!

Celebra-se hoje em Portugal, dia 16 de Junho, O Dia da Libertação de Impostos. O Dia da Libertação de Impostos representa o dia em que em média os trabalhadores deixam de trabalhar para o estado (apenas para pagar impostos e assim cumprir as suas obrigações fiscais) e passam a trabalhar para si. Na prática, somos todos trabalhadores do estado durante quase meio ano.

DiaDaLibertacaoDeImpostos2018.png

O gráfico abaixo representa a evolução do número de dias de trabalho necessários apenas para o pagamento de impostos desde 2000 (fonte, fonte, fontefontefonte, fonte , fonte, fonte e fonte).

DiaLibertacaoImpostos2018

Para terminar este post, deixo aqui este pensamento:

Escravidao.png

Ben Shapiro sobre Star Wars

No, ‘Star Wars’ Isn’t Failing Because Of Hateful Trolls. It’s Failing Because Kathleen Kennedy Has Done A Garbage Job.

Why all this effort to blame the fans for the series’ troubles? Because we must never – ever, under any circumstances – blame Kathleen Kennedy. Kennedy, you see, is woke. The Lucasfilm story group is entirely female. Their goal, according to The New York Times: “They wanted to tell beautiful stories, fulfill the expectations of loyal fans and create meaningful female characters.” The Times gushes, “Today, the Lucasfilm story group is a diverse outlier in Hollywood: five of its members are people of color, and the team includes four women and seven men. … A new, unpublished analysis of Star Wars films shows striking progress in their representation of gender and race.”

Now, Kennedy could have had these priorities and created good movies. Instead, she didn’t. She created a bunch of goop. The Force Awakens is garbage; The Last Jedi is double-garbage. That’s because Kennedy had two choices upon being granted the helm of the Star Wars universe: (1) fast-forward fifty years, beyond the original characters, and reboot, losing the nostalgia of the original characters but gaining freshness; (2) recast the original characters and pick up where Return of the Jedi left off. Instead, in fully risk averse fashion, she chose door (3): leech off the nostalgia while introducing new characters a few years in the future. This led her to the idiotic decision to murder off all the original beloved characters in increasingly stupid fashion — and then to the doubly idiotic decision to go back and create new movies around those now-dead characters. She pissed off all of us who grew up on Star Wars, and in doing so, destroyed whatever good will existed among us for the newer batch of characters. Solo and Rogue One are good movies — but Han Solo was killed by JJ Abrams in The Force Awakens after being turned into a loser drifting around the galaxy in his iconic Millenium Falcon, the equivalent of a deadbeat dad who abandoned his family in the 1970s to trek the country in his bug van; Rogue One revolved around a set of characters who all die.

And then even the new movies were chained to the most risk averse strategy: instead of teaming Rey up with Kylo Ren (the only moment of The Last Jedi anyone liked) or killing off Finn for effect, Kennedy’s team saved Finn and essentially rebooted the series to Episode IV by splitting Kylo and Rey. All the SJW antics of the new stuff (from Solo’s odd droid-rights narrative to The Last Jedi’s class warfare-animal rights jaunt) are ancillary to the fact that Kennedy has wildly botched the landing on Star Wars.

sjwPessoalmente, o Episódio 7 era fraco mas pelo menos a fandom tinha hipóteses e teorias interessantes para fazer dezenas (centenas, milhares…) de vídeos sobre os pais de Rey, quem é Snoke, porque Luke se refugiou, como se revoltou Finn, onde estava a mulher de Luke, … (Outra visão). Agora, depois do 8? Todas as histórias foram fechadas e todos os personagens ridicularizados. Fechou até nova gerência tomar o espaço. Solo, que perdeu 50 a 80 milhões (algo novo em SW), foi vítima dos SJW. Veremos o que decide a Disney.