O fim do Desporto Feminino?

Com os rapazes a entrar nos desportos femininos, que desportos femininos restarão para as mulheres que nasceram mulheres? Ginástica olímpica?

Com quem alinhará a Esquerda? Com as feministas ou com os transgéneros?
Ou irão tentar fazer a quadratura do círculo e não alinhar com nenhum dos grupos?

Resultados das Europeias

Deixo neste post os resultados dos 28 países europeus por volta da meia noite.

Salvini.jpegVence a Direita, perde a Esquerda. Merkel já tinha caído, May acabou de cair, Macron está em queda; Salvini, Farage e Le Pen estão em ascensão. Para lá dos Pirineus, mesmo na Grécia (!), o Marxismo Cultural foi derrotado em toda a linha.

Dentro da direita, vencem os partidos tradicionalistas, anti-politicamente correcto e pró-Fortaleza Europa.
Dentro da esquerda, vencem os partidos pró-“Climate Change”.

Com estes resultados, ou a Europa discute a imigração ou a prazo parece condenada. E não me parece que se safe com o Artigo 13 ou as políticas fascistas da imposição de uma legislação enviesada de “Hate Speech”.

 

Continue a ler “Resultados das Europeias”

3 Principais países europeus (243 MEP) votam à direita

3.jpeg

Na Alemanha, uma CDU pós-Merkel parece ter retido a liderança nestas eleições Europeias, tendo parado o crescimento da AfD.

Na França, Le Pen parece finalmente ter ultrapassado Macron, o herdeiro do eleitorado do PS Francês. 6 meses de coletes amarelos não matam mas moem e Macron parece incapaz de dar uma resolução definitiva ao protesto.

No Reino Unido, Farage parece ter ganho de novo as eleições europeias, tendo relegado os Conservadores para um humilhante 4º lugar, levando à demissão de May. Entre os pró-UE, o Labour parece ter perdido o eleitorado para os Lib Dem, em mais uma derrota para a esquerda Europeia.

Nas 3 maiores democracias europeias, venceu a direita.

California em crise

A California pode ser uma das maiores economias do mundo (se fosse um país, estaria no G7); tem colossos como Facebook, Apple e Google e muitos mais; e tem ainda símbolos culturais como Hollywood e educacionais como Stanford. Tudo isto, faz com que California tenha uma horde de cidadãos ricos que pagam imensos impostos. Mas a California está em risco.

Antes de mais, dos 39.600.000 de cidadãos, metade do IRS é pago por apenas 1% da força de trabalho – 150.000 contribuintes. Ora, basta que uns milhares destes se mudem para estados vizinhos para o orçamento do governo estadual entrar em colapso. O último Orçamento de Trump, que limita as deduções no imposto federal a $10.000, mesmo para quem tenha pago milhões em impostos estaduais, pode levar a isso mesmo.

Em termos de água, na última crise de abastecimento os Democratas disseram ao povo que devido ao Aquecimento Global a pluviosidade nunca mais seria mesma – e consequentemente não fizeram diques, barragens e reservatórios. O resultado: as enxurradas dos anos seguintes (2106 e 2017) foram graves e terminaram no mar. Califórnia continua com um problema de água.

O sistema “TGV” da Califórnia é o mais caro e, quando construído, será também o mais lento de todos os sistemas “TGV” no mundo. Ainda sem uma única linha construída, o custo já vai em $5B (biliões americanos). Dinheiro que claro poderia ter sido usado a melhorar as vias actualmente congestionadas. Nem vale a pena dizer que tem havido bastantes derrapagens no orçamento.

As escolas são feitas pelos professores e para os professores. O domínio dos sindicatos é completo. A falta de qualidade é culpa de todos, menos dos professores claro: falta de fundos, pais desinteressados e alunos com falta de motivação. Como sempre nos locais em que a esquerda domina: os trabalhadores preguiçam, os utentes não são servidos.

Mapa de Merda.jpgEm termos de habitação, então é o caos. É complicadíssimo construir (“zoning”, “permits and licenses”, regulamentos de construção, imposição de % para certos públicos, …), os sem-abrigo aumentam anualmente, as zonas santuário para imigrantes ilegais incentivem a imigração de não-qualificados num dos estados que mais exigem qualificações, e a imposição de regras sanitárias nas ruas é vista como Não Politicamente Correcta. As seringas e as fezes na rua abundam (no Google, escrevendo “feces in the streets” a 1ª sugestão de autocomplete é “of san francisco”). Vejam alguns dos vídeos.

Vamos ver quanto mais tempo os Californianos aguentam com uma enorme carga fiscal, regulações complexas, escolas fracas, falta de água, e ruas inseguras e propagadoras de doenças.

Fontes: California’s Rendezvous With Reality e The Day California Died. Imagem.

Mais informação: The Zombie Plague in Downtown Los Angeles is a Consequence of Liberal Utopian Dreams

Sobre o problema das fezes: Liberalism Turns San Francisco into Slum, Homeless, Pooping in Streets