Feliz Dia da Libertação de Impostos 2020!

Celebra-se hoje em Portugal, dia 11 de Junho, o Dia da Libertação de Impostos – um dia que certamente deveria ser feriado todos os anos. O Dia da Libertação de Impostos representa o dia em que em média os trabalhadores deixam de trabalhar para o estado (apenas para pagar impostos e assim cumprir as suas obrigações fiscais) e passam a trabalhar para si. Na prática, somos todos trabalhadores do estado durante cerca de meio ano.

O gráfico abaixo representa a evolução do número de dias de trabalho necessários apenas para o pagamento de impostos desde 2000 (fonte, fonte, fontefontefonte, fonte , fonte, fontefonte, fonte e fonte).

Para terminar este post, deixo aqui dois pensamentos:

Escravidao.png

18 pensamentos sobre “Feliz Dia da Libertação de Impostos 2020!

  1. MNVS

    Caro João, estou baralhado agora. É aceite, pelo menos pela generalidade das pessoas que olham para os números sem o filtro costista/centenista, que vivemos hoje com a maior carga fiscal de sempre. Mas olhando para o gráfico apresentado parece que trabalhamos menos dias hoje para o estado do que o fizemos no passado…o que é incompatível com a ideia acima expressa.
    Em que ficamos? Ou estou a ver mal alguma coisa?

  2. Albino manuel

    Desista, o blog está morto. Ainda arranjou o Blanco mas está morto.

    Quem queria comer ou comia já percebeu que por aqui ia acabar a passar fome.

    Daqui a uns tempos, talvez anos, voltam a arregimentar-se. Agora é tempo de estar calado.

  3. Rui Silva

    O Albino é daqueles burros incapazes de pensar pela própria cabeça. Claro que depois aparece um Daniel Oliveira a dizer que os pobres ficavam a receber menos com a taxa fixa de 15% proposta pela IL, e o Albino acredita sem pensar um segundo e sem fazer contas.

  4. Aqui no meu prédio também há condóminos que se recusam a pagar a quotização para fazer face à despesas das partes comuns. Dizem que podem muito bem passar sem utilizar o elevador, mas entretanto vão usando…
    Incêndio, que não, se o edifício arder, paciência… não precisamos de seguro para nada, dizem.
    Quando houve uma inundação e entrou água do algerós na casa de um dos que não paga, foi queixar-se ao seguro do prédio, dizendo que tinha pingado encima de uma coleção de relógios caros… queria uns milhares de indemnização.
    Cambada de oportunistas!

  5. Aqui no prédio foi criada uma estação de TV no 5ºAndar que obriga todos os condóminos a pagar, entretanto dizendo mal de boa parte deles.

    Aqui no prédio os condóminos foram obrigados a pagar uma obra de “arte” feita pelo tipo do 3º Esquerdo.

    etc etc.

  6. ATAV

    Este texto pode ser resumido a “Imposto é roubo”

    E pronto, nada mais precisa de ser dito. Isto por aqui resume -se a esta indigência intelectual e apologia do egoísmo.

    O facto do Sowell achar que as pessoas são pagas exclusivamente devido ao seu esforço diz imenso acerca do calibre intelectual desse menino.

    Comparar impostos à escravatura também faz todo o sentido se tivermos em conta que o pessoal daqui é da IL. Um partido cujo deputado eleito acha que investidores e negros são igualmente perseguidos e discriminados.

    Já não tenho adjetivos suficientes para descrever semelhantes imbecilidades…

  7. Filipe Bastos

    “Um partido cujo deputado eleito acha que investidores e negros são igualmente perseguidos e discriminados.”

    Vai bem, ATAV? Já cá não vinha há uns tempos.

    Plenamente de acordo com tudo, menos com o acima: investidores e negros são perseguidos e discriminados quase por igual. Os investidores, esses chulos e/ou mamões, nada. Os negros quase nada.

    Em Portugal há racismo como em todo o lado; mas muito menos do que na maioria dos lados – em África ou na Ásia, por exemplo. Sugerir o contrário é uma fantasia. As sociedades mais inclusivas e tolerantes estão quase todas no Ocidente. Portugal está entre elas.

    A histeria PC que agora varre o Ocidente é exagerada nos EUA, muito exagerada na Inglaterra; em Portugal é absurda. E novamente lho digo, tudo isto vai rebentar na cara da esquerda. Da verdadeira esquerda.

  8. ATAV

    “Vai bem, ATAV? Já cá não vinha há uns tempos.”

    Vou bem obrigado. Espero que também esteja tudo bem consigo. Eu, tal como o Santana Lopes, tenho andado por aí.

  9. ATAV

    Filipe Bastos

    “Plenamente de acordo com tudo, menos com o acima: investidores e negros são perseguidos e discriminados quase por igual. Os investidores, esses chulos e/ou mamões, nada. Os negros quase nada.”

    Eu discordo disto. A hostilidade racial ainda é um factor importante nas sociedades modernas. Basta ver como tem sido utilizado como arma eleitoral por políticos. Na direita então é um ver se te avias…Como o programa económico da direita só agrada a CEOs e grandes empresários – “o mercado resolve” já não convence ninguém – a direita tenta chegar ao poder apelando ao ódio ao “outro”.

    O André Ventura está a fazê-lo agora e também tem sido a estratégia eleitoral do Orban. O Partido Republicano anda há 40 anos a vender racismo nas eleições e quando chega ao poder impinge plutocracia. Ainda me lembro quando o George W. Bush concorreu à reeleição com base na Guerra ao Terrorismo (raio dos muçulmanos!) e na política imigratória (malditos mexicanos!) e quando chegou lá disse que tinha sido mandatado para “privatizar a segurança social”. Não tinha nada, portanto teve que enfiar a viola no saco e segurança social ficou como estava. Resumindo, o Trump não caiu do céu nem tomou o partido de assalto. Foi a evolução natural desta estratégia. Ele limita-se a dizer em voz alta o que os outros simplesmente aludiam.

    E o racismo também ajuda a explicar o ódio da extrema-direita ao estado-social. O estado social ajuda quem está mó de baixo, ou seja, implica mulheres, doentes, desempregados, minorias étnicas e religiosas. Portanto é preciso acabar com aquilo quanto antes. Diz-se que incentiva a preguiça ou um disparate qualquer e já está.
    Quando o Reagan falava de “welfare queens” a conduzir cadillacs ou “some young fellow/strapping young buck” a comprar bifes era isto. Estava basicamente a retratar aqueles que estavam na pobreza como negros a defraudar a segurança social. De uma assentada apelava à hostilidade racial e dizia que os pobres eram corruptos ou preguiçosos.

    Uma curiosidade: existe um economista*** que avançou a teoria que os Estados Unidos têm um estado social menos abrangente (ex: nada de SNS) por causa da “fragmentação étnica”.

    *** Esse economista era Alberto Alesina, o principal promotor da “Austeridade expansionista”. Apesar de eu achar que ele tinha razão na teoria da “fragmentação étnica”, perante um falhanço clamoroso da magnitude da “austeridade expansionista”, estou de pé atrás relativamente aos outros trabalhos dele.

  10. ATAV

    Filipe Bastos

    “Em Portugal há racismo como em todo o lado; mas muito menos do que na maioria dos lados – em África ou na Ásia, por exemplo. Sugerir o contrário é uma fantasia. As sociedades mais inclusivas e tolerantes estão quase todas no Ocidente. Portugal está entre elas.”

    Verdade. Mas isso não quer dizer que não haja problemas aqui.

  11. ATAV

    Filipe Bastos

    “A histeria PC que agora varre o Ocidente é exagerada nos EUA, muito exagerada na Inglaterra; em Portugal é absurda. E novamente lho digo, tudo isto vai rebentar na cara da esquerda. Da verdadeira esquerda.”

    Não é exagero. Eu antes também achava isso. Fui daqueles que acreditou que o Trump tinha sido eleito por causa da “ansiedade económica” dos pobres brancos. Mas enganei-me. Nos Estados Unidos o racismo é uma peça central da política lá pelos motivos que expliquei antes. E se não fosse importante para o resto do mundo ocidental os protestos não se tinham espalhado como fogo.

    O racismo é uma questão importante, mas na Europa é menos visível porque nós somos sociedades mais homogéneas relativamente aos Estados Unidos. Mas ficou logo saliente na questão dos refugiados em 2015 e na crise das dívidas soberanas. De onde acha que a narrativa dos “preguiçosos do sul” veio?

    Desconheço o impacto disto na esquerda e não quero saber. Só sei que não vou ceder um milímetro a nazis e fascistas. Tentou-se isso em 1938 e deu no que deu: desonra e guerra.

  12. “A hostilidade racial ainda é um factor importante nas sociedades modernas. Basta ver como tem sido utilizado como arma eleitoral por políticos.”

    Sim por você e os seus amigos de esquerda. O vosso suposto anti-racismo é racista, contra todos.
    Trata os pretos como inferiores, trata os brancos culpados por causa da cor da sua pele, trata os Asiáticos como superiores por isso os pune ainda mais na entrada das Universidades.

    Nos EUA a Esquerda domina o Ensino desde as escolas à Universidade onde se dedica a discriminar racialmente asiáticos, brancos , pretos, a Esquerda domina Hollywood, a TV, o Teatro. domina outras artes, domina empresas como o Twitter, Facebook, Google etc.
    Mais , a maior parte dos funcionários do Estado são de esquerda.

    Os casos de violência policial – são na maior parte nas cidades onde o Partido Democrata amigo do ATAV – domina há décadas.

    Sim a hostilidade racial da Esquerda é um factor importante nas sociedades modernas.

  13. ATAV

    Lucklucky

    “Sim por você e os seus amigos de esquerda. O vosso suposto anti-racismo é racista, contra todos.
    Trata os pretos como inferiores, trata os brancos culpados por causa da cor da sua pele, trata os Asiáticos como superiores por isso os pune ainda mais na entrada das Universidades.”

    Exactamente! É tudo culpa da esquerda! É por isso que vemos o pessoal do Bloco nas manifestações sempre com uma cópia do ” The Bell Curve” no bolso. Ainda no outro dia vi a Catarina Martins a sugerir que a Joacine fosse deportada…

    Claro que, no mundo real, quando alguém faz uma manifestação tipo “Unite the Right”, lá aparecem os cânticos de “Blood and soil”, as suásticas e as bandeiras confederadas todas. Caro que na perspetiva do Lucklucky isto é tudo pessoal de esquerda. Estavam todos a caminho do Avante e enganaram-se na saída da autoestrada…

    “Nos EUA a Esquerda domina o Ensino desde as escolas à Universidade onde se dedica a discriminar racialmente asiáticos, brancos , pretos, a Esquerda domina Hollywood, a TV, o Teatro. domina outras artes, domina empresas como o Twitter, Facebook, Google etc.”

    Os queixumes habituais da extrema-direita acerca do ensino… Eu compreendo a hostilidade.,, Afinal a academia e a comunidade científica não acham grande piada a teorias da conspiração e aqueles que gostam de impingir supremacia racial com teorias desacreditadas há décadas.

  14. ATAV

    Lucklucky

    “domina outras artes, domina empresas como o Twitter, Facebook, Google etc.”

    Isto é um bom exemplo de como você vem para aqui debitar ideologia. Empresa tecnológica? Sediadas na Califórnia portanto é tudo de esquerda. Se vivesse no mundo real perceberia que as três empresas que referiu têm abordagens diferentes relativamente à extrema-direita. O Youtube (que é detido pela google) começou a remover alguma da propaganda extremista existente. O Facebook não fez nada para não perder uma fonte de receitas e o twitter começou a sinalizar os tweets do Trump que incentivavam à violência ou que continham informações falsas. Mas nada disto interessa… Esquerdalhas, todos eles!!!

    “Mais , a maior parte dos funcionários do Estado são de esquerda.”

    Os policias e os militares são maioritariamente de direita. Mas não é uma questão ideológica. É de abuso de poder e discriminação. Os militares, apesar de serem de direita, recusaram-se a intervir nas cidades americanas. Mas para si tudo resume-se à ideologia, nada mais. Os militares não cumpriram a ordem desmiolada de Trump para atacar o seu próprio povo? Esquerdalhas!!!

    “Os casos de violência policial – são na maior parte nas cidades onde o Partido Democrata amigo do ATAV – domina há décadas.”

    É nas cidades que se encontram a maioria dos negros. Logo é normal que ocorram aí o grosso das discriminações. E como o eleitorado é democrata também é lógico que seria ali que haveria maior mobilização de pessoas para os protestos.

  15. Olympus Mons

    O insurgente e a porcaria dos impostos. O mundo arde e eles fazem spins para o iniciativa liberal. Mudem o nome disto!

    A única coisa realmente interessante nesta história é verificar se vamos ver cumprir com aquilo que os estudos revelam, mais recentemente de Eric Kaufmann (professor Birkbeck College,) no reino unido, que assim que os efeitos daquilo que defendem (naquele caso multiculturalismo) chega ao seu bairro são, para espanto de quem faz os estudos, os primeiros a fugir (!). — Na califórnia, na mais esquerdoide das cidades, que é São Francisco, 90% das mudanças intercidades … são para estados mais republicanos, no essencial o Texas…e são no essencial os “liberal” até aos 40 anos de idade.

    Para mim a única posição politica à qual eu aderiria era o movimento (Doxing, shaming, etc) para impedir este pessoal de fugir das camas e do esterco em que transformam tudo o que tocam.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.