Virus provoca desejo de 1984

Economistas pedem gabinete para monitorizar produção e distribuição e garantir acesso a bens essenciais

Os subscritores começam por chamar a atenção para as prováveis consequências das medidas actualmente em vigor em diversas economias: o desemprego mundial poderá sofrer um aumento de dezenas de milhões e em vários países a quebra percentual do produto andará na casa dos dois dígitos.

A falta de dinheiro e de actividade económica terá um efeito secundário: a falta de acesso a bens “essenciais”, que o grupo de subscritores não define.

A solução é simples: “Para garantir o acesso aos bens essenciais durante a crise pandémica e manter a economia a funcionar, propomos a criação de um gabinete para monitorizar a crise composto por quadros quer do sector privado quer público, bem como de representantes do governo.” – Ou seja, por eles próprios.

O objetivo do gabinete é o de recolher e usar dados (big data) em tempo real para prever e, idealmente, evitar cortes no fornecimento de bens essenciais. – Ou seja, criar uma economia planificada.

Perante choques da magnitude da pandemia do covid-19, regimes democráticos com economias descentralizadas têm de conseguir salvaguardar quer o bem-estar material quer a própria democracia. Um Gabinete de Monitorização poderá transmitir confiança e uma sensação de controlo à população durante a crise, evitando pânicos e agitação social. O grande desafio que enfrentamos exige também monitorização a nível europeu em coordenação com os governos nacionais. – “Never let a good crisis go to waste”

Infelizmente, na atual crise, os mecanismos de mercado, ou os ‘sentimentos morais’ dos empreendedores, poderão não ser suficientes por si só. Primeiro, corremos o risco de não nos podermos dar ao luxo de esperar que o mercado ajuste a oferta de bens às necessidades críticas da sociedade. Segundo, o livre funcionamento do mercado pode obrigar a desobedecer às instruções de recolhimento em casa, contribuindo para a disseminação do vírus. Terceiro, dada a excepcionalidade das atuais circunstâncias, os preços podem ser um mecanismo de coordenação ineficaz. – Professores de Economia que não acreditam no mecanismo de coordenação dos preços. Triste.

Por exemplo, devido a uma carência de bens intermédios ou falta de trabalhadores, as empresas podem não conseguir aumentar a produção como resposta a um aumento brusco nos preços. Numa situação destas, os preços deixam de ser um mecanismo de coordenação para passarem a ser um mecanismo de racionamento que garante que apenas os mais ricos têm acesso aos bens essenciais. Os preços de equilíbrio podem ser tão elevados que gerem revoltas em partes da sociedade podendo pôr em causa a coesão social. Num caso extremo, até a democracia poderia estar em risco. – Há que matá-la então intencionalmente então.
Este ponto merece umas linhas. Preços como mecanismos de racionamento continuam a ser úteis como sinalização de oferta e de procura, informando uns empresários para produzirem mais, outros empresários para alterarem a sua produção, e os consumidores para racionarem o consumo. Os bens essenciais continuam a ter preços que dão acesso ao seu consumo aos mesmos que tinham acesso antes. E se assim não fosse, a solução poderia ser comparticipar preços, nunca a criação de uma nova estrutura burocrática.

Nestas circunstâncias excepcionais, poderá ser possível conseguir um resultado melhor monitorizando e coordenando as decisões de vários agentes. – 1) E se os agentes económicos não quiserem ser coordenados? Com que força se vai impôr a coordenação a estes? 2) Há tanta falta de bens “essenciais”… porque não manter esta estrutura após o fim das circunstâncias actuais? Certamente que após a criação desta estrutura a desigualdade no acesso não vai desaparecer, e é necessário um “garante que apenas os mais ricos têm acesso aos bens essenciais“! E certamente que não faltarão candidatos a gerir (e a crescer) tal estrutura! Quem for contra a manutenção, é contra os pobres!

Podem ler o artigo completo no link acima. Eu não tenho estômago para mais.

Conclusão:
Mal surge uma crise, vamos logo correr a controlar preços e a coordenar tudo num comité central. Perdão, num “gabinete de monitorização e controlo”.
A cada um de acordo com as suas necessidades, de cada um conforme as suas capacidades!
O PCP devia ter pedido ao PCC um vírus em 1975 e teria sido bem sucedido!

21 pensamentos sobre “Virus provoca desejo de 1984

  1. ATAV

    Qualquer coisa que não seja plutocracia pura e dura causa urticária neste blog.

    Já percebi porque Marx e o “socialismo” são tão omnipresentes nesta casa. Os liberais, tal como Marx, encaram o mundo pela perspectiva da luta de classes. Marx era pelo proletariado, os liberais são pelos ricos. É por isso que o mercado sem restrições é sacrossanto por aqui. É o mecanismo pelo qual os ricos acedem a tudo e os pobres são excluídos. Custe o que custar, doa a quem doer, este mecanismo deve ser protegido! Exatamente a mesma mentalidade dos comunas…

    Há uma coisa que no entanto pode ser diferente entre as duas seitas. Os liberais gostam muito de impingir lições moral aos pobres ou aqueles que foram atingidos pelo infortúnio. É porque são preguiçosos ou não foram previdentes dizem eles…

    Desconheço se os marxistas também gostam de culpar a vitima. Agradecia se alguém me pudesse informar…

  2. Filipe Bastos

    Fica a saber, Ricardo Magalhães: o capitalismo não serve para crises. O mercado e sua mão invisível são historietas bonitas para tempos de paz e de fartura, não para carências e calamidades.

    O capitalismo é desperdício de recursos: é cada um a produzir e a puxar para seu lado. Quando as coisas apertam, seja por doença ou guerra ou outra causa, todos planeiam centralmente. Todos.

    Até os seus caros EUA e UK, como fizeram na II Guerra: como acha que conseguiam pôr o país inteiro a alimentar a indústria da guerra? Como conseguiam produzir tanto tanque, bala e avião, racionar bens essenciais, controlar o desperdício e a ganância naturais do capitalismo?

    Porque é isso o capitalismo: ganância e egoísmo. Exactamente o oposto do que é pedido e valorizado em tempos de crise. É isto que deixa realmente nervosos os direitalhas. As desculpas já não pegam.

  3. Filipe Bastos

    A malta de direita podia aproveitar esta oportunidade para pensar um bocadinho: o que é realmente o dinheiro? Como é criado e por quem? Dizem-nos que o Estado não pode, porque depois abusa e é a inflação e o desastre; então e a Banca? E os ‘mercados’?

    Quantos biliões inventam todos os dias, desligados da economia real? Onde estão esses biliões? Quem irá pagar esse dinheiro mágico, baseado em mera ‘confiança’, gerado por alquimias e ‘engenharias financeiras’, se – ou melhor, quando – o casino crasha?

    Os grandes salários e as grandes fortunas, quando a coisa aperta, valem o quê? Afinal porque mamam tanto? Que contribuem para a sociedade, para o essencial? E porque são tantos trabalhos realmente úteis tão mal pagos? Qual a lógica, a justiça disto tudo?

    Perca um minuto, Ricardo Magalhães, a pensar nisto. Aproveite.

  4. mg42

    Portantos querem criar uma especie de troika interna. Eu pensava que vocês eram a favor das troikas .

  5. A. R

    Querem privatizar tudo para por a funcionar nos moldes do serviço nacional de saúde em Espanha (à mão da comunalhada) ou melhor ainda à moda Venezuelana ou do Zimbabwe. Ali em Espanha a socialista e vice-presidente do Governo, que frequentou o 8 de Março, está internada numa unidade hospitalar privada. Que bom ser comuna quando se pode ir ao Privado.

    Nos EUA quem tem as grandes fortunas? Esquerdalhos: buffet, Steier, o patrão da Walmart, Bezos, Bloombergs… tudo mamões comunistas de braço dado com o PD que sugam o trabalhador e fazem grandes fortunas do nada.

  6. Olympus Mons

    Capitalismo não é egoísmo e ganância.
    Capitalismo é a direito de pessoas, de livre vontade, trocarem valor.
    E não adianta que o capitalismo seja a coisa mais parecida com uma força divina fazendo milagres todos os dias e que tudo o que a esquerdalhada toque se transforme em caca , para um esquerdoide, é uma ofensa existencial sequer contemplar essa realidade.

    O capitalismo deu uma vida de rei, uma vida de monarca, aos 6 mil milhões de pessoas deste mundo que foram abençoados pelo seu toque, quando ainda há 40 anos era pouco mais do que mil milhões.
    Toda a gente que está viva hoje em dia, todos vocês anti-capitalistas também, embrulhado nesta bolha do capitalismo e do CO2 saiu-lhe o Euromilhões histórico, não uma vez mas vezes repetidas. – Seus pobres ignorantes.

    Ainda falta salvar 1.4 mil milhões de pessoas. Aconselho a todos os esquerdoides anti-capitalismo que se juntem a eles, ou pelo menos os visitem!

  7. Olympus Mons

    A luta contra o capitalismo não é a luta pelos pobres! – Nem vou naquela coisa do capitalismo acaba com os pobres e a esquerdalhada cria-os.

    A luta contra o capitalismo é a lembrança de que o LADRÃO dentro da nossa espécie não desapareceu. – Uma dos primeiros escritos indo-europeus, penso que hitita, são ladrões de gado a explicar porque eles tinham direito de ROUBAR o gado dos outros, porque eles é que tinham o conhecimento de como matar correctamente o gado.

    Não interessa a desculpa do momento – Tudo o que a esquerda deseja é criar a desculpa do dia para poder retirar a propriedade a quem, naquele momento, a detém. Não interessa quão elaborada essa desculpa seja, ao final do dia, é tudo sobre como roubar a quem tem mais do que eu. Esse shadenfreude que lhes queima a alma. Inveja e Schadenfreude. Nada melhor define um esquerdoide.

    Daqui para a frente esta conversa torna-se mais complicada porque os esquerdoides dividem-se entre os NPC (non Player characters) e os NFC (need for chaos). Qualquer um dos dois tipos são puro e não adulterado lixo.

  8. A liberdade de circulação restringida.
    Agora querem o controle de preços e produção.
    A seguir vem o quê? Controle da informação?

    Tenho mais medo da “cura” do que da doença.

  9. Filipe Bastos

    A.R,

    “Nos EUA quem tem as grandes fortunas? Esquerdalhos: buffet, Steier, o patrão da Walmart, Bezos, Bloombergs… tudo mamões comunistas…”

    Hoje em dia, com as alucinações direitalhas que se lê, é difícil dizer se está a gozar. Espero que sim… mas já nada espanta.

  10. Filipe Bastos

    OLYMPUS MONS,

    Das suas tiradas alucinadas aproveite-se uma questão: diz a direita que a inveja é o motor da esquerda, sendo esta usada como pretexto para apropriação da propriedade alheia.

    Começando pelo princípio: há quem tenha mais e quem tenha menos. Porquê? Desde logo porque herda mais ou menos; e ninguém escolhe ou merece os pais que tem, a riqueza que herda. Primeira injustiça.

    Depois temos a riqueza que se acumula ao longo da vida. A direita tende a vê-la toda como conquistada e merecida, mas é mentira: quem mais trabalha ou quem mais merece não é quem mais tem. Geralmente é até ao contrário; é sabido que dinheiro traz mais dinheiro, que “a trabalhar ninguém enriquece”, etc.

    Há casos de mérito, mas também esses precisam de sorte, de acaso, de condições favoráveis. E mesmo que mereçam, nada justifica que tenham tanto a mais do que outros.

    Deve ser isto a esquerda: desejo de igualdade e de justiça. Não de igualdade absoluta, que é impossível e indesejável, mas de equidade básica que evite diferenças grotescas como as que vemos no mundo.

    Seremos sempre diferentes, e ainda bem, mas não somos assim tão diferentes. Se quiser podemos falar de limites; mas duvido que queira.

  11. Olympus Mons

    @FILIPE BASTOS
    Folgo em ver que reconhece a esquerda como impulsionada pela inveja, pese embora depois tente justificar.
    Se você não entende o seguinte, não entenderá nada. E essa é a diferença de saber se você pensa, ou é um NPC (non Player character) com o qual não vale a pena perder muito tempo. 3 coisas simples!

    a. O problema não reside nos que têm. É que os que obtém sucesso são 1 em cada 10 que tentam. Você acha-se com direitos sobre a propriedade desse 1 (para partilhar!) mas está a marimbar para os 9 que falharam e ficaram sem recursos e dividas (problema dele!). A razão pela qual esses 10 tentaram foi pela expectativa de conseguirem ser o tal 1. Por isso arriscaram e deram tudo. – Não entender esta diferença entre o capitalismo e Coreia do norte ou Venezuela… É ser só Ladrão.

    b. “Desejo de Igualdade e Justiça?” — Fora as fantasias de cabeças como as suas, que eu como lhe tenho dito resulta de um defeito no seu cérebro devido a uma ACC em hiperdrive (Inveja e Shadenfreude) mesmo nos EUA, nessa terra do desigualdade e Injustiça … 15% da população detém 85% da riqueza. Chiça mesmo aí, nessa terra satã, está muito próximo da lei de pareto que parece governar o universo.

    c. Fora fantasias como a sua, o universo parece estar a tentar chegar a equilíbrio quando 20% da população detém 80% da riqueza. Mas todos os ratios de desigualdade procuram esconder este numero, os Gini e afins, aplicando ratios destes sobre os mais desafortunados numa população, para esconder que o que está em marcha são pessoas como o filipe, que não se identificam ou estão, ou cresceram a achar que chegariam ao TOP 20% e como tal como são a maioria criam narrativas e tretas para conseguir ROUBAR esses 20% de cima. É curioso como num dos estudos que demonstram que nos EUA 15%/85% também mostra que a maioria dos americanos acha que 20% devia só deter 30% da riqueza… está a ver, sacar aos outros é ubíquo.

    Nota: 20/80, como regra do universo – só 20% das sinfonias é que chegaram ao publico. So 20% dos compositores chegam a ter uma sinfonia tocada, 20% dos futebolistas marcam 80% dos golos, 20% das estrelas sondadas tem 80% dos planetas, 20% das galáxias tem 80% das estrelas…. Está a seguir?

    Capitalismo não é egoísmo e ganância. Capitalismo é a direito de pessoas, de livre vontade, trocarem valor.
    E não adianta que o capitalismo seja a coisa mais parecida com uma força divina fazendo milagres todos os dias e que tudo o que a esquerdalhada toque se transforme em caca , para um esquerdoide, é uma ofensa existencial sequer contemplar essa realidade.

    Algumas realidades:
    • 20% of criminals commit 80% of crimes.
    • 20% of drivers cause 80% of all traffic accidents.
    • 80% of pollution originates from 20% of all factories.
    • 20% of a companies products represent 80% of sales.
    • 20% of employees are responsible for 80% of the results.

  12. Filipe Bastos

    Olympus,

    Não reconheço porra nenhuma do que v. reconhece. Entendo, ainda assim, tudo o que diz. Não é difícil; está ao nível da primária ou assim.

    Definir limites e tornar o mundo um pouco mais justo e equitativo não vai impedir as pessoas de tentar. Os limites de velocidade não impedem as pessoas de comprar carros e de conduzi-los. Todos continuarão a estudar, a trabalhar e a tentar. Trata-se apenas de evitar a desigualdade mais extrema, as injustiças maiores. De controlar o capitalismo.

    Isto não põe em causa lei alguma, liberdade alguma, equilíbrio algum. É apenas um pouco de senso comum, de razoabilidade, de decência.

    Tudo o que é humano tem limites. A riqueza não deve ser excepção. Ninguém é mil vezes mais inteligente, mais forte, mais rápido, ou mais trabalhador do que toda a gente. Porque há-de ter mil vezes mais?

    Diz-se que Einstein, o génio mais universal, teria um QI de 160. O QI médio é 100. Um génio não chega a ter o dobro.

    Há tempos um inglês levantou do chão 500 quilos. Um feito incrível; mas um homem normal, sem treino, levanta uns 100 quilos. Um quinto do homem mais forte do mundo.

    Os sprinters olímpicos correm 100m em dez segundos; um tempo inalcançável para uma pessoa normal. Mas esta não os corre em mil segundos; corre-os em vinte. O dobro dos sprinters.

    Tudo tem limites. É absurdo que a riqueza não tenha. Isto é o mais urgente. Depois logo se vê.

  13. ATAV

    Olympus Mons

    Esqueceu-se que 20% dos comentadores deste blog concentram 80% da demência.

    Gostei muito da sua alucinação. Muito boa. As tretas abrangem muitas disciplinas diferentes: matemática e estatística, ciência politica, economia, astronomia e neurofisiologia. Enfim, que previlégiado que sou ter tido a oportunidade de presenciar semelhante demonstração! Também é um estudioso da frenologia? Se eu lhe mandar uma fotografia de uma cabeça você também analisa o formato e tamanho do crânio? Só faltava…

    Também gostei muito como você acha que alguém desejar equidade, igualdade e justiça é ser-se invejoso. Excelente.

    Já agora a Coreia do Norte também funciona pelo principio de Pareto? 80% da riqueza estão nas mãos de 20% das pessoas? Deve ser pela maneira como falou… E a Suécia e os outros países nórdicos? Também, como é óbvio. A Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos? Igual. Angola, Somália e Botswana? Idem. Todos estes países têm a sua riqueza distribuída desta maneira.

    Ou será que você não passa de um facho demente que tenta justificar as suas opções politicas aberrantes tentando delimitar um mundo complexo às fronteiras de um principio desenvolvido por um académico que por acaso também era facho?

    Mais valia andar a dizer às pessoas que o significado da vida, do universo e de tudo é o 42. Não passava tantas vergonhas…

  14. Olympus Mons

    Caro Filipe,
    O problema com o que você diz é que é completamente abstrato.

    Você é…. Ricardo Araujo Pereira – Multimilionario, investidor na bolsa, filhos em colégios privados, férias em resorts de luxo, casa de sonho, mas não é comunista certo? Ele fala comunistês mas não é para aplicar a ele e aos milhoes que ganha ,obviamente.

    Você é – Noam Chomsky: Icon do anticapitalismo que afinal tem accoes na bolsa com milhões ganhos com livros e para não pagar imposto sucessório, que nos EUA é elevado, criou uma fundação em nome dos filhos. – Quando apanhado responde, mas é crime um homem querer deixar dinheiro aos filhos! Coisa mais burguesa.

    Você é – Michael Moore: milionário, com a filha nos colégios mais elitista dos EUA, casa de milhões no lago Michigan, patrão sovina e brutal com os seus empregados, defensor climático mas que só viaja de avião privado.

    Você é – Cenk Uygu: Extrema esquerda radical nos EUA, com um canal suportado por milhões dado por um investidor milionário que no dia em que os empregados disseram que queriam ser sindicalizados teve uma birra de todo o tamanho ameaçando despedir!

    Voces não são reais. E na verdade isto vai tudo acabar muito mal. Infelizmente.

  15. ATAV

    Olympus Moon

    Ohhhh… Quem diria… Um facho de meia tigela que pensa que é melhor que os outros. Que inesperado! Sabe o que são injustificados delírios de grandeza? Bom, adiante…

    Desça lá do pedestal e responda se o pais mais desigual do mundo e o mais igual do mundo obedecem à distribuição de riqueza segundo o principio de Pareto tão apregoado por si. Não? Que pena…

    Outra coisa. Você diz que capitalismo é a livre troca de valor entre pessoas. E que os Estados Unidos são um pais capitalista. OK. Então como é que o Michael Moore é um patrão explorador? Segundo essa lógica (que eu não subscrevo), o patrão e o funcionário acordam livremente a troca de trabalho por remuneração. Caso o funcionário esteja descontente, arranja outro emprego. Se ficou é porque está contente. Por definição não há exploração. Ou será que você utilizou mais argumento de meia tigela anulado por um exemplo que você próprio forneceu? Enfim, mais uma “teoria unificadora” que foi para o maneta…

    Então talvez seja melhor fechar a matraca em vez de andar a vomitar “teorias unificadoras” que não têm qualquer adesão à realidade.

    E esse argumento que o pessoal de esquerda é hipócrita é incrivelmente estúpido. Por duas razões:

    1º Ser de esquerda não é, tanto quanto sei, fazer um juramento de pobreza franciscana. Eu bem sei que o pessoal de extrema-direita gostaria que só eles pudessem ter acesso aos melhores empregos, educação e saúde. E com isso podiam controlar os meios de comunicação para passar apenas a mensagem que lhes interessasse e contratar os melhores advogados para torcer a lei para o seu lado. Facilitava o combate politico. Por isso inventaram este argumento incrivelmente pedestre. Só os imbecis caiem nisto…

    2º Pessoas ricas de esquerda defendem princípios que se fossem aplicados iriam reduzir substancialmente a sua riqueza e poder. E muitos deles até propõem medidas específicas como aumento de impostos directos ou redução dos leques salariais ou redução protecção da propriedade intelectual. Mas você prefere alguém como o David Koch que passou uma vida inteira a promover uma agenda politica que prejudicou muitos só para que ele pudesse morrer com uma conta bancária um pouco mais recheada. E depois você fica todo amofinado quando alguém usa termos com egoísmo ou ganância para descrever casos destes. Deve ser porque você tem a amígdala cerebelosa aumentada ou uma treta do género.

  16. ATAV

    Olympus mons

    Isso facho. Toca a fugir com o rabinho entre as pernas. Depois venha com conversas de superioridade. Não é fácil armar-se quando alguém se dá ao trabalho de verificar as alarvidades que dizemos não é?

    Lembre-se que só 20% dos meus argumentos foram responsáveis por 80% dos danos no seu ego.

  17. Olympus Mons

    ATAV,
    Quer a minha atenção. Nao lha dou. Só quando eu quiser. – Percebe que nao tem sequer a capacidade de me excitar intelectualmente. Pobreza de espirito.

  18. ATAV

    Não preciso da sua atenção facho. Você só vem para aqui debitar a sua propaganda desmiolada. E eu desmontei-a para todos verem.

    Agora toca a lavar os dentes e caminha. Pena que só 20% da pasta de dentes é que é responsável pela limpeza de 80% dos dentes. Que desperdício hem?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.