O Orçamento da Mentira

Centeno disse que a carga fiscal não iria aumentar. Mas a carga fiscal vai mesmo subir. O Governo mentiu.

Como expliquei ontem neste texto, o Governo mentiu. E vários dos seus membros já mentem, sobre diversos assuntos, há muitos anos. Mas agora terão alguém a dizer na rua, sem medos, que mentem.

10 pensamentos sobre “O Orçamento da Mentira

  1. JP-A

    Quem é que terá produzido e pago aqueles vídeos profissionais com os ministros a apresentarem o orçamento de estado 2020 e a fazerem lembrar tempos de antena?

  2. Querem um Orçamento ambicioso?! gastar mais portanto.

    A IL faria melhor em colocar o jantar de natal típico dos portugueses – incluindo viagens- e dizer quanto foi para impostos.

  3. “Quem andou anos a dizer que as dívidas são para pagar e a enaltecer os orçamentos à Medina Carreira, não devia agora dizer mal do orçamento 2020: Um Orçamento à Medina Carreira!”

    Medina Carreira faria um orçamento muito menor.

    O que é estranho é Manuel Vicente Galvão não protestar uma vez que entende este orçamento como do Medina Carreira…

  4. Protestava se este orçamento me cortasse o 13ª mês ou me aumentasse a taxa de IRS que pago como reformado. Mas este OE não me diminui o rendimento, e a taxa de inflação é de 0,3%. Que mais posso querer?
    Acho muito bem que haja contenção nos aumentos salariais e pensões se isso contribuir para o país diminuir o endividamento. É a esse o desígnio que me referia quando falei em Medina Carreira, ou será que o dito cujo já não fala assim só porque o executivo é uma coligação de canhotos?…

  5. Então o orçamento é para si só: eu eu eu. E só quer que as coisas não piorem para si.

    Eu consigo ter orçamentos a zero aumentando impostos. Quando existir outro abanão e os extremistas ambientais dos partidos do centro estão desejosos por provocar um bem grave nem isso chegará.

    O que não percebes é que o estado a cada ano precisa mais e mais de uma parte do que se produz corrompendo o país.

  6. Filipe Bastos

    “Então o orçamento é para si só: eu eu eu. E só quer que as coisas não piorem para si.”

    Mau: então não é a direita que prega o individualismo? O primado do interesse individual sobre o colectivo? O ‘eu eu eu’ sobre o ‘nós nós nós’? E critica o Galvão por fazer isso mesmo?

    Ou é conforme o dia, Lucky?

    E se os impostos cá ficassem, mal por mal, sempre voltavam à economia; mas são para a Banca, os ‘mercados’, os mamões da saúde, os mamões das PPP e outros privados que levam o dinheirinho para Luxemburgos, Holandas e offshores. E esse já não volta.

    Ainda se o Estado tivesse outras fontes de receita, sei lá, tipo um monopólio energético… a maior empresa de comunicações… a Galp… a ANA… coisas assim grandes, sumarentas, lucrativas… mas é tudo dos mamões privados, né? Que azar.

  7. É repetir o mantra: “maior carga fiscal de sempre, maior carga fiscal de sempre, maior carga fiscal de sempre, maior carga fiscal de sempre,…”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.