Geringonça Expulsa 100 Mil Portugueses Em Três Anos, Dos Quais 37 Mil Licenciados

Usando a erudita, apurada e sofisticada linguagem de sucateiro (sem intenção de insultar os sucateiros) do actual secretário de estado do lítio João Galamba (ver imagem abaixo) e usando dados oficias do INE retirados daqui, podemos concluir que apenas entre 2016 e 2018 a Geringonça expulsou do país 100 mil portugueses em três anos, dos quais 37 mil são licenciados.

Os dois gráficos abaixo revelam a evolução em termos absolutos e relativos da emigração por grau de escolaridade entre 2014 e 2018 (último ano com dados conhecidos).

Curiosidades:

  • Eu ainda sou do longínquo tempo de 2015 em que António Costa afirmava que “a austeridade pôs em causa a dignidade do país porque obrigou os portugueses a emigrarem” (fonte)
  • Eu ainda sou do longínquo tempo do governo PSD-CDS em que as televisões davam longas reportagens nos aeroportos a cobrir os dramas familiares dos emigrantes; ou cobriam os discursos emocionados das mães de emigrantes nos comícios socialistas (fonte).
  • Eu ainda sou do longínquo tempo de 2018 quando António Costa se vangloriava ao criar um programa de apoio aos emigrantes que sairam do país especificamente entre 2011 e 2015 (quem emigrou durante o período da geringonça que morra longe!) que consistia num apoio de realocação de até 6536 euros e na redução de 50% no valor do IRS durante cinco anos (milagre! o PS reconhece que os impostos baixos servem para fixar e atrair talentos) (fonte). Por curiosidade, dos 500 mil emigrantes que o João Galamba refere acima, a este programa que teve o custo de 10 milhões de euros para o IEFP, candidataram-se apenas 481 pessoas… *suspiros* (fonte).
  • As pessoas licenciadas representam a maior parte fatia da emigração em 2018 (12640 pessoas ou 40% do total), um valor maior em termos absolutos e relativos do que se registou em 2015 (12073 ou 30% do total).
  • Como o João Miranda refere no twitter, 12000 licenciados que emigraram em 2018 representam cerca de um quinto (20%!) de todas as pessoas que se licenciaram em Portugal nesse ano.

Considerando este brain drain terrível para o páis – a perda de pessoas muito valiosas que poderiam dar um grande contributo a Portugal, qual é a estratégia do governo socialista?

Numa altura em que Portugal já tem a quarta maior taxa marginal máxima de todos os países da OCDE no valor de 72% e a quarta maior taxa sobre as empresas  no valor de 27,5% (fonte), o governo prepara-se para aumentar os impostos – com particular violência e agressividade às pessoas mais valiosas, mais talentosas e mais produtivas através: 1) do aumento da progressividade do IRS (fonte); e do englobamento obrigatório (fonte).

Infelizmente com os socialistas, seremos sempre um país cada vez mais pobre.

6 pensamentos sobre “Geringonça Expulsa 100 Mil Portugueses Em Três Anos, Dos Quais 37 Mil Licenciados

  1. André Miguel

    O brain drain pode ser terrível e será duro, pois a bomba demográfica rebentará com tudo, mas infelizmente é a unica forma de parar de alimentar o monstro. Em Portugal trabalhamos por uma malga e somos esmifrados em impostos, emigrar é a unica forma de manter um nivel de vida digno e não alimentar esta corja de inúteis que nos desgovernam.
    E continuará a aumentar, hoje o mundo é pequeno e qualquer recem licenciado se ri quando no primeiro emprego lhe oferecem 700 euros sabendo que atravessa a fronteira e ganha o dobro ou passa os pirineus e chega ao triplo…

  2. Chicana política (como neste post) à parte, o facto é que o brain drain é uma consequência inevitável da liberdade de circulação na União Europeia. Como as pessoas têm liberdade de procurar emprego nos países mais ricos da Europa, inevitavelmente muitas delas fá-lo-ão. Quer o governo seja de direita, de esquerda ou de centro.
    Chicana política à parte, a migração é sempre boa: é boa para o país que emite os migrantes (o qual deixa de os ter a deprimir os salários e a cobrar subsídios de desemprego), é boa para o país que os recebe, e é boa para os próprios migrantes. Fiquemos, portanto, contentes com o brain drain. E não façamos chicana política com ele.

  3. Francisco Miguel Colaço, a minha opinião sempre foi esta que escrevi acima. Exprimi-a também quando Passos Coelho esteve no poder. Nunca lamentei a emigração, pelo contrário.

  4. O Luís Lavoura é sempre contra a politização das coisas com que concorda.

    Hoje é “chicana” talvez porque “aproveitamento” já está gasto.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.