Os Impostos São Aquilo Que Permite Que O País Se Modernize?

António Costa afirmou hoje no debate quinzenal que: “Os impostos são aquilo que permite que o país se modernize” (fonte) ao que é fácil de contrapor:

  • Com tantos impostos e com uma carga fiscal tão elevada (fonte), como é que Portugal é tão atrasado e tão pobre (fonte) face aos nossos parceiros europeus?
  • Se a solução para se modernizar o país são os impostos, aumentem-se significamente!
  • Já para não falar na imoralidade da retirada coerciva do fruto do trabalho e do investimento dos contribuintes: porque é que o estado será melhor a investir o dinheiro dos contribuintes na modernização do país do que os próprios contribuintes? Recomenda-se a António Costa a leitura urgente do livro Economia numa Lição (agora que existe uma edição portuguesa, já não há desculpa).
  • Na realidade “os impostos são aquilo que permite aos contribuintes não verem os seus bens penhorados, não pagarem multas avultadas e não se envolverem em casos complicados nos tribunais.”

Entre as várias tiradas do primeiro-ministro no debate de hoje sobre política fiscal destaco ainda estas (fonte):

  • Não me comprometerei com um cêntimo que seja de benefício fiscal para dimuinuir a tributação sob combustíveis fosseis quando o mundo tem de se mobilizar para um combate sem tréguas contra as alterações climáticas.” – não obstante em Portugal cerca de 60% do preço dos combustíveis representar impostos e dos preços serem dos mais elevados do mundo (fonte). Mas se é para combater as alterações climáticas “sem tréguas“, aumentem-se substancialmente os impostos sobre os combustíveis!
  • Não dou nenhuma garantia de que impostos indirectos não sobem” – ao que eu acrescentaria também os “impostos directos”.

Na mesma linha, Pedro Nuno Santos, num grande acto de bravura – que me parece merecedor de uma medalha comemorativa, de uma estátua ou até mesmo de um feriado nacional – afirmou que “é preciso coragem para dizer que a redução de impostos não é a nossa prioridade” (fonte).

De realçar ainda que Pedro Nuno Santos chegou a ministro sem conseguir perceber a relação entre o peso do estado e a liberdade dos cidadãos. Caramba… eu não espero muito dos nossos governantes, mas esperava que além de saberem ler e escrever que conseguissem compreender as relações lógicas mais básicas.

Bem, já toda a gente sabe que a prioridade dos socialistas nunca será a redução de impostos; e que com um governo socialista nunca teremos garantias de que não existirão aumentos de impostos – directos ou indirectos. Afinal de contas, a preocupação de um socialista que é socialista, é de acrescentar sempre um novo imposto à lista.

10 pensamentos sobre “Os Impostos São Aquilo Que Permite Que O País Se Modernize?

  1. Rão Arques

    Bem poderia ter sido assim:
    Vamos construir pontes como aliás consta no programa do meu governo. Questionado sobre quantas, como, onde e para quê consegue vociferar sob o manto de mórbida desfaçatez, não entrem em especulações gratuitas porque quando chegar o momento desse debate tudo ficará esclarecido..
    Um país que consegue aguentar sem ganir um especulador e pantomineiro desta grandeza não merece nada mais que continuar ajoelhado a seus pés.

  2. portugalbetter

    O preço dos combustíveis em Portugal é vergonhoso. São mais caros do que em Espanha, França, Alemanha, Inglaterra… Países com rendimentos médios muito superiores. Isto é inaceitável!

  3. Miguel Santos

    Dizer que a redução de impostos não é uma prioridade seria coragem se fosse antes das eleições. Dizê-lo a seguir foi só cobardia.

  4. ulaikamor

    O PS irá fazer um aumento de impostos porque sabe que não existe, em Portugal, um custo político por fazê-lo. Os portugueses aceitam de bom grado aumentos de impostos e, nas situações em que acham que não os afecta directamente, desejam-no.

    Para além disso, o PS preciso de mais dinheiro para recompensar os eleitores que votaram por eles.

  5. Eduardo Menezes

    Grande costa.
    Já o colega, amigo e camarada 44 dizia o mesmo,…
    … e deu no que deu….
    Não fosse a herança do avozinho e neste momento seria mais um indigente

  6. André Miguel

    Assim se vai construindo a estrada até à venezuela. Daqui a tributar 100% vai um passo. O sonho húmido dos nossos socialistas…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.