Da Série “A ADSE Dá Lucro”

Eu ainda sou do tempo em que se dizia que a “ADSE dá lucro” (ver notícia abaixo de 2016 retirada daqui):

Eu também sou do longínquo ano de 2018 (o ano passado) em que o Bloco de Esquerda – isto apesar da grande maioria dos beneficiários da ADSE irem dar “lucro aos privados” – propunha uma redução da contribuição da ADSE por parte dos beneficiários (notícia retirada daqui):

Eis que surge hoje a seguinte notícia em vários jornais (imagem retirada daqui):

Essencialmente, se nada for feito, segundo o Tribunal de Contas, a ADSE, que deixou de receber transerências do orçamento de estado em 2012, entrará em défice já em 2020 e esgota o seu fundo (resultado de excedentes de anos anteriores) em 2026.

Como sugeriu o João Miranda no Twitter é chamar o Vieira da Silva, o super-ministro que todos os anos salvava a Segurança Social e que todos os anos garantia a sustentabilidade da Segurança Social por mais vinte anos 🙂

9 pensamentos sobre “Da Série “A ADSE Dá Lucro”

  1. É claro que a ADSE pode dar, e deu, lucro durante algum tempo.

    Mas, tal e qual como qualquer outro sistema de seguro de saúde, depende da permanente entrada de novos contribuintes jovens. Se essa entrada não ocorrer, então mais tarde ou mais cedo irá dar prejuízo. É simplicíssimo. Não tem mistério nenhum.

    O que acontece é que o governo da geringonça tem má vontade contra a ADSE (pela mesma razão pela qual a direita gosta dela) e portanto, ao longo dos anos, impediu a entrada nela de novos contribuintes jovens. E, desta forma, foi lentamente asfixiando-a financeiramente.

    O que a direita tem que fazer é exigir que o governo deixe de impedir a entrada na ADSE de novos contribuintes jovens.

  2. Sérgio Gonçalves, não, não há quatro milhões de contribuintes disponíveis. A ADSE gasta em média 400 euros por pessoa e por ano. Como cada pessoa contribui com 3,5% dos seus ganhos para a ADSE, resulta que, para o sistema estar equilibrado, o ganho médio de um particpante tem que ser 400 : 0,035 = 11500 euros por ano. Ora, boa parte dos portugueses não ganha isso.

    A ADSE necessita de novos contribuintes, sim, mas têm que ser pessoas com um salário acima da média e com uma idade abaixo da média.

  3. António

    Com um perfil mais sofisticado e mesmo mais evoluído intelectualmente , Portugal está a copiar o modos operante da Venezuela. Na Europa existem apenas 7 países governados pela esquerda. Esta esquerda começa a estar em vias de extinção .

  4. A ADSE tem uns milhões nos cofres, e há uns gabirus que se estão a fazer a esse dinheirinho não se sabe bem para quê.
    Até que um dia, aparece por aí um PCoelho com poder para o fazer, e fá-lo! como fez no fundo de pensões dos bancários…

  5. Sérgio Gonçalves

    O Luís está a dizer que a ADSE não é sustentável? Ou que os funcionários públicos devem ser aumentados?

  6. Sérgio Gonçalves, não estou a dizer nem uma coisa nem a outra. Estou a dizer que as pessoas que têm ADSE têm que ser mais bem pagas do que a média dos portugueses. É o caso dos funcionários públicos, que em média ganham mais do que a média dos portugueses.
    Quanto à ADSE ser sustentável: a ADSE é basicamente um seguro de saúde e, tal como todos os seguros de saúde, é sustentável desde que tenha um número suficientemente grande de segurados jovens, que não gastam muito. E o que acontece é que a ADSE cada vez abrange mais velhos e menos jovens. Se assim continuar, deixará de ser sustentável.
    (Se o Sérgio investigar o mundo dos seguros de saúde, verificará que todos eles só aceitam novos participantes que tenham menos de 50 anos de idade. Porquê? Porque necessitam de segurados jovens que paguem os tratamentos dos segurados idosos.)

  7. Já agora, Sérgio Gonçalves, se “há cerca de 4 milhões de contribuintes disponíveis” para participar na ADSE, pergunto, porque é que, num verdadeiro espírito liberal e de iniciativa privada, não há ninguém que crie uma cópia da ADSE para essa gente toda?
    Qualquer companhia de seguros pode unir-se a uma qualquer associação patronal e/ou a um qualquer sindicato para criar um seguro de saúde similar à ADSE – isto é, obrigatório para todos os trabalhadores e com prémios proporcionais ao salário. Porque é que isso não é feito? Porque é que ninguém se mexe nesse sentido? Porque é que estão todos à espera que seja o Estado a fazê-lo?

  8. Sérgio Gonçalves

    Luís Lavoura,

    “Estou a dizer que as pessoas que têm ADSE têm que ser mais bem pagas do que a média dos portugueses. É o caso dos funcionários públicos, que em média ganham mais do que a média dos portugueses.”

    Então, está a dizer que os FP devem ser ainda mais aumentados, senão não sei como é que se vai resolver esta equação.

    Sobre o 2o cometário a mim parece-me bastante claro o motivo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.