Geringonça a Destruir o Serviço Nacional de Saúde (II)

Mais um dia, mais uma notícia que reflecte bem o estado de degradação dos serviços públicos e especificamente do Serviço Nacional de Saúde. Felizmente, a página da austeridade está virada. Cerca de 18%, ou 45.183 pessoas (as pessoas não são números!) estavam à espera para serem operadas há mais tempo do que o recomendado. Este número contrasta contra o número de 22.467 pessoas que em 2015 se encontravam nas mesmas condições, isto é, no tempo do malvado Passos Coelho.

Avante, Geringonça!

A imagem acima foi retirada daqui.

25 pensamentos sobre “Geringonça a Destruir o Serviço Nacional de Saúde (II)

  1. JP-A


    Eu sei de uma pessoa que deve estar mortinha por se pisgar daqui para fora, mas é segredo. E também sei de um de pernas rijas que aparece cada vez mais na TV e a quem a máquina estava a preparar o terreno para lhe passar a bola como se a república fosse a monarquia municipal de Lisboa.

  2. ATAV

    Não foi o pessoal daqui que apoiou e incentivou a greve dos enfermeiros cirúrgicos montada pela bastonária da ordem dos enfermeiros? E fizeram-no porque era contra este governo e ela é do PSD.

    Agora vêm pôr as culpas no governo! Tanta hipocrisia… É como quando pedem cada vez mais austeridade e diminuição do “estatismo” e depois queixam-se quando o estado falha e utilizam isso para justificar mais cortes.

    “Estão a ver como o estado não chega a todo o lado? O melhor é acabar com tudo de uma vez por todas!”

  3. Na semana passada, fui ao meu Centro de Saúde marcar uma consulta: a primeira vaga era a 13 de Setembro, quase três meses de espera. Nos tempos de Passos Coelho, nunca demorou mais do que três semanas e era porque eu pedia sempre para o início da manhã, senão a consulta seria ainda mais rápida. Ah!, mas no tempo de Passos e da troika é que se andava a destruir o SNS, e os jornais faziam capas todos os dias com o querido SNS, e havia grandoladas e “não me deixe morrer, senhor ministro”. Hipócritas!

    Durante o governo anterior, chegava ao Centro de Saúde, clicava num quiosque interactivo para imprimir uma senha, e um ecrã na parede ia-nos informando os números em atendimento. Agora, o quiosque está, na maior parte dos dias, sem funcionar, o que implica ir a um dispensador de senhas para a retirar, e o ecrã na parede está há três anos avariado e a chamada é feita com um grito das funcionárias da recepção. Se não podia fazer a marcação por telefone? Poder podia – não fosse o pormenor de os telefones estarem sem funcionar há quase tanto tempo quanto o ecrã da parede. Ah!, mas nos tempos de Passos Coelho é que diziam “ai ai o nosso querido SNS!”. Crápulas!

  4. ATAV

    Caro Filipe Costa

    Aqui há bastantes votantes da direita. Incluindo do PSD, especialmente da ala mais extremista. Órfãos do Passos Coelho e seguidores do Miguel Morgado principalmente.

    Contudo a proximidade ideológica não explica tudo. Também conta o facto do pessoal daqui detestar tanto o Partido Socialista que apoiaria qualquer militante de um partido de direita que cause embaraços a um governo PS.

  5. Eduardo Menezes

    A incompetência do número 2 e afins, incluindo a Temida, é o cúmulo!
    As 35 horas não sobrecarregariam os cofres
    A limpeza das listas de espera na Saúde iriam mostrar a competência em reduzir doentes no sector
    Para mostrar serviço disseram que o tempo de espera para cirurgias, internamentos, consultas, etc seria reduzido.
    Agora é o que se vê.
    Até o martelo põe as mãos na cabeça e nem se atreve a comentar, tendo desaparecido sem combate.
    Serua a este pântano que o “outro” se referia e por isso desertou e o actual ainda tem a lata de dizer que não deserta?

  6. Ricardo Abreu

    “Não foi o pessoal daqui que apoiou e incentivou a greve dos enfermeiros cirúrgicos montada pela bastonária da ordem dos enfermeiros? E fizeram-no porque era contra este governo e ela é do PSD.” – Afinal quando é que é legitimo fazer greve?

    “Agora vêm pôr as culpas no governo! Tanta hipocrisia… É como quando pedem cada vez mais austeridade e diminuição do “estatismo” e depois queixam-se quando o estado falha e utilizam isso para justificar mais cortes.” – O governo pelo menos pode tomar opções, este preferiu a reposição dos rendimentos, mas como a manta continua curta (como o era no anterior governo), teve de retirar de outro lado e não conseguiu acudir a todos os pedidos… são opções que podem e devem ser escrutinadas e avaliadas de forma clara, por exemplo, nas próximas eleições.

  7. “Contudo a proximidade ideológica não explica tudo. Também conta o facto do pessoal daqui detestar tanto o Partido Socialista que apoiaria qualquer militante de um partido de direita que cause embaraços a um governo PS.”

    Sim, existem pessoas assim. Tal como existem pessoas que detestam tanto o PSD/Passos Coelho/a Direita em geral que apoiariam qualquer um que lhes causasse embaraço.

    Curioso, é sempre á direita que há gente mal-intencionanda. Há esquerda, só boa gente. Não é assim ATAV ?

  8. JP-A

    “A incompetência do número 2 e afins, incluindo a Temida, é o cúmulo! As 35 horas não sobrecarregariam os cofres”

    O nível intelectual de alguém que se esquece que os hospitais funcionam com 3 turnos de 8 horas está a par de um sapo ou lagarto. Nem uma formiga entra num esquema destes.

  9. ATAV

    Nelson Gonçalves

    “Sim, existem pessoas assim. Tal como existem pessoas que detestam tanto o PSD/Passos Coelho/a Direita em geral que apoiariam qualquer um que lhes causasse embaraço.”

    Isto é bem verdade! Mas a polarização aparenta ser assimétrica. Há bem mais ódio da direita pelo PS do que da esquerda pelo PSD/CDS. Parece-me que há mais acusações de socialista/comunista ou de estatismo da direita do que de fascista/nazi ou de reacionário da esquerda! Mas não tenho problemas nenhuns em admitir que posso estar enganado!

    Sem contar com a parte económica onde a polarização assimétrica é mais saliente. Uma privatização é perfeitamente normal mas uma nacionalização é o fim do mundo em cuecas. Aumentar o período de trabalho acima das 40 horas? É uma proposta a considerar… Reduzir o período de trabalho é um atentado à competitividade! Aumentar a influência dos trabalhadores na gestão das empresas é uma loucura, mas empresas a impedirem que os seus trabalhadores se sindicalizem ou sabotar greves já é perfeitamente aceitável, etc, etc, etc…

  10. ATAV

    Nelson Gonçalves

    “Curioso, é sempre á direita que há gente mal-intencionanda. Há esquerda, só boa gente. Não é assim ATAV ?”

    Nunca defendi as pessoas que mandam na Venezuela, China, Cuba ou Coreia do Norte. Portanto agradeço que não me tente associar a carniceiros dessa extirpe. É insultuoso e intelectualmente desonesto! E também acho que o Sócrates é um pulha e que o Lula cometeu os crimes que levaram à sua prisão.

    Sabe, ao contrário de muito do pessoal que aqui anda, para mim a ideologia não é tudo na politica.

  11. Anonimus

    Alguns imbecis continuam a negar as evidências, exclusivamente porque olham para os partidos como se de clubes de futebol se tratassem.
    São aqueles tansos que chegam tarde ao trabalho porque o Urbano avariou, mas depois vão todos contentes festejar no comboio fretado pelo PS.
    Q UE se lixem o Costa, Passos ou o camandro.
    O que me importa é o País.
    As únicas diferenças deste Governo para os anteriores são:
    Taxas de juro baixas
    Inexistência de oposição
    Boa propaganda

  12. Concordo com o ATAV quando diz que “a ideologia não é tudo na política”. De fact o parece que há vigaristas à direita e à esquerda…(v.g. Duarte Lima, Loureiro, Vara, Sócrates…). Precisamos de políticos honestos e que defendam o País e as Pessoas e os seus direitos. Gosto de animais e não me importo dos decretos que os defendam, mas as pessoas não devem ser menos que os animais e no caso do prédio Coutinho têm vindo a ser tratados abaixo de cães apenas por uma questão de estética que parece estar a mudar novamente. consta que em Lisboa estão previstas novas torres. O Coutinho não será estético(para a actual moda), mas as miríades de “taravelas” por essas serras fora são estéticas e não incomodam as aves?

  13. Basicamente, para poder extrapolar simplisticamente como pretende – afirmando que “numero em espera quadripolicou”…

    necessitaria obrigatoriamente de analisar tambem o “numero total ” !

    No limite, o “numero em espera” pode quadriplicar —> mas se em simultaneo o “numero total” for sextuplicar <– a conclusão é que estavamos melhor!

    —————————————————————————————————–

    Adicionalmente, como já foi muito bem referido, a "Greve Cirugica dos Enfermeiros" é tambem o fator novo e disruptivo para a analise em causa e invalida a comparação directa que pretende fazer.

    ——————————————————————————————————

    Posto isto, e sem sequer opiniar sobre o SNS antes de depois da Geringonça…
    …facilmente fica demonstrado o inviesamento das extrapolações que apresenta e defende.

    ;O) !

  14. JP-A

    “Taxas de juro baixas”
    “Inexistência de oposição”
    “Boa propaganda”

    Mais petróleo em baixa e balança comercial a liquidar-se. Uma bomba atómica, mas não interessa. No pico dos benefícios crescemos muito menos que a concorrência e estamos felizes. Ou seja, somos governados por uns atrasados mentais. Ou então são meros aldrabões.

  15. Eduardo Menezes

    Diz a parvita desta (des)ministra, confirmada pelo número 2, que investiram mais na Saúde que o governo anterior, que contrataram mais médicos que o governo anterior, que têm mais enfermeiros que o governo anterior, têm mais hospitais que o governo anterior…. e na realidade temos um SNS muito pior que o do governo anterior…
    Só podemos concluir que o governo do número 2 é duplamente pior que o governo anterior…
    … gastam mais dinheiro e o serviço prestado, não é mau, é PÉSSIMO, muito pior que o do governo anterior
    Aumentaram as listas de espera para consultas, para cirurgias, para tratamentos!!! e quadruplicaram as greves dos profissionais de saúde…
    … angelicamente o número 2 (o tal que perdeu as eleições) acompanhado pelo sacristão do martelo, continua a berrar que há paz social e que as coisas estão cada vez melhores e, para cúmulo, agora está a fazer a propaganda da banha da cobra, para a maioria, só se for da ASNEIRA, claro

  16. Caro ATAV,

    “Isto é bem verdade! Mas a polarização aparenta ser assimétrica. Há bem mais ódio da direita pelo PS do que da esquerda pelo PSD/CDS.”

    Portanto o problema é a polarização ser assimétrica, e não a polarização em si ?

  17. “Nunca defendi as pessoas que mandam na Venezuela, China, Cuba ou Coreia do Norte. Portanto agradeço que não me tente associar a carniceiros dessa extirpe. É insultuoso e intelectualmente desonesto! E também acho que o Sócrates é um pulha e que o Lula cometeu os crimes que levaram à sua prisão. ”

    Eu também nunca defendi quem trata mal os seus empregados. No entanto você é que assume que todos os que aqui vêm são de direita, e logo, mal intencionados.

    O parece irónico, e daí a minha alfinetada em forma de pergunta, é que se ambos concordamos que é idiotas e malfeitores em todos os espectros políticos, porque é que assume que há mais na direita que na esquerda ?

    Ou dito de outra forma, se você vem para aqui falar com sete pedras na mão, acha estranho que lhe atirem pedras ?

    E a propósito dos esteorótipos esquerda vs direita, https://www.blogger.com/comment.g?blogID=19195748&postID=2128661900055744087&isPopup=true&bpli=1&pli=1

  18. ATAV

    Caro Nelson Gonçalves

    “Portanto o problema é a polarização ser assimétrica, e não a polarização em si ?”

    A polarização é problemática. O facto de ser assimétrica significa que o problema é maior de um dos lados.

    “…é que se ambos concordamos que é idiotas e malfeitores em todos os espectros políticos, porque é que assume que há mais na direita que na esquerda ?”

    Porque os partidos de extrema-direita têm vindo a ganhar cada vez mais votos. A extrema-esquerda está felizmente a perder votos ou a manter o seu peso eleitoral. As últimas europeias, o Brexit, o Brasil e a radicalização do partido Republicano nos Estados Unidos são demonstrativos do que estou a dizer.

    “Ou dito de outra forma, se você vem para aqui falar com sete pedras na mão, acha estranho que lhe atirem pedras ?” Não me estou a queixar, apenas a defender. Eu adopto o tom acintoso e sou agressivo porque é esta a linguagem utilizada nesta casa. Já viu bem como o pessoal daqui descreve os políticos de quem não gosta? Basta olhar para cima… When in Rome…

    “Eu também nunca defendi quem trata mal os seus empregados. No entanto você é que assume que todos os que aqui vêm são de direita, e logo, mal intencionados.”

    Está enganado! Eu presumo que uma parte significativa do pessoal que anda por aqui são de direita E mal-intencionados. Uma coisa não implica a outra. Sei que existem pessoas de direita muito decentes e com boas intenções. Mas como este é um blog de extremistas há poucos por aqui. Posso até dizer-lhe que acho que o Adolfo Mesquita Nunes era um politico bem intencionado. Acho que ele acreditava genuinamente que aquilo que defendia seria benéfico para os portugueses.

    Também sei que há pessoas que costumam frequentar este lugar que não são de direita. Alguém por aqui fez um inquérito por ocasião das últimas eleições europeias sobres as intenções de voto. Ainda houve uns quantos que responderam que iam votar no PS e no Bloco. No Livre, PAN e PCP não me lembro. Por exemplo, tenho ideia que o comentador Miguel Madeira é apoiante do Bloco e o Luís Aguiar-Conraria considera-se de esquerda.

  19. ATAV

    Caro Nelson Gonçalves

    Relativamente ao link, também concordo que o PS não seja mais corrupto. Contudo tenho uma teoria alternativa ao que escreveu.

    Acho que os casos de corrupção do PS são mais visíveis porque como é um partido de esquerda, os seus militantes têm mais ligações ao Estado. Ou seja, para encaixar familiares e fazer negociatas utilizam o estado que é o “negócio da família” .

    O PSD como tem mais afinidade para os negócios, consegue fazer os seus negócios e colocar os seus boys em empresas privadas amigas. Para compensar o jeitinho, o PSD quando chega ao poder faz umas liberalizações do mercado de trabalho, umas reduções de impostos e uns ajustes directos que beneficiem as empresas.

    É mais difícil de detectar a maneira do PSD porque as empresas privadas não têm os mesmos mecanismos de transparência do Estado.

  20. ATAV,

    “Eu adopto o tom acintoso e sou agressivo porque é esta a linguagem utilizada nesta casa. Já viu bem como o pessoal daqui descreve os políticos de quem não gosta?”

    Concordo que aqui o desagrado é expresso de forma muito vincada, mas eu escolho não responder nessa forma. Não é por os outros se comportarem como idiotas, que eu vou fazer o mesmo.

  21. ATAV

    Nelson Gonçalves

    “Não é por os outros se comportarem como idiotas, que eu vou fazer o mesmo.”

    Mas faz o mesmo que os outros. Apenas difere no tom. Quer exemplos?

    “…você é que assume que todos os que aqui vêm são de direita, e logo, mal intencionados.”

    Nesta frase acusa-me de discriminar pessoas.

    “Não é por os outros se comportarem como idiotas, que eu vou fazer o mesmo.”

    E nesta diz que eu me comporto como um idiota de forma indirecta.

    Ataques utilizando uma linguagem mais polida e um tom mais calmo não deixam de ser ataques na mesma.

    Podia perfeitamente ter-me perguntado directamente se eu considerava que as pessoas de direita eram maléficas e ter escrito que não concordava com a forma de comunicar mais comum nesta casa e que escolhia outra maneira de o fazer.

    Está ver? Seria mesma coisa mas sem os ataques “ad hominem”.

    Esta é outra das coisas que me faz vir para aqui disparar em todas as direcções! Gente como você que acha podem dizer as maiores barbaridades se o fizerem de uma determinada forma. O melhor exemplo que me lembro agora são aqueles liberais que encaram os trabalhadores como meros custos a serem cortados e estão sempre a apelar a despedimentos em massa alegando que é “uma realocação do capital humano na economia” ou uma treta do género.

    Na realidade estamos a falar de pessoas que perdem o seu ganha-pão e têm a sua vida destruída. Depois quando alguém pergunta a esses liberais como é que se vai baixar o desemprego, debitam umas baboseiras sobre o desemprego estrutural ser alto e que é preciso “reformas estruturais” e mais empreendedorismo. Não passa de crueldade disfarçada de tecnocracia!

    É por isto que estes liberais dão-se tão bem com os xenófobos e com os fundamentalistas. São todos muito exímios a desumanizar as pessoas. E é por isso também que todos eles querem a redução do tamanho do estado! É para continuarem a fazer estas coisas à vontadinha.

  22. ATAV,

    Quando disse: “Não é por os outros se comportarem como idiotas, que eu vou fazer o mesmo.”, não me estava a referir a você. Se esta discussão fosse frente a frente, teríamos certamente menos equívocos.

    Dito isto, algo que percorre todo o seu discurso é um ódio vísível contra tudo o que é de direita. Simplificando muito, parece-me que você é como alguns sportinguistas, que na verdade são é anti-benfiquistas. Ou dito de outra forma, a ideia com que fico é que você se está a definir mais pelo que odeia e não pelo que concorda.

  23. ATAV

    Nelson Gonçalves

    Se não era um ataque então peço desculpa por tê-lo incluído no pacote de pessoas que passam a vida a atacar os outros de forma sub-reptícia recorrendo a uma linguagem melíflua.

    E não odeio a direita. Já votei várias vezes no PSD e até no CDS e pretendo voltar a fazê-lo.

    Odeio esta direita que muita gente daqui defende. Uma direita trauliteira que adora insultar e espezinhar os mais fracos! Que se afirma liberal para fingir que é moderna mas quando se presta atenção repara-se que defendem um modelo de sociedade semelhante ao feudal.

    Que se atira e com razão contra os abusos na Venezuela ou Cuba mas idolatra o Pinochet ao mesmo tempo.

    Que utiliza o conceito de soberania para justificar o ódio aos imigrantes pobres mas não têm compungimentos nenhuns em deixar um regime opressivo como o chinês comprar o nosso sector elétrico porque são ricos e poderosos.

    Que passam a vida a falar de liberdade mas colocam o lucro acima de tudo e trabalham incansavelmente para limitar a liberdade dos outros.

    Que fecham os olhos aos abusos empresariais mas não perdoam nada ao estado!

    E finalmente porque odeiam o PS não por causa dos problemas com a corrupção, má governação ou falta de liberalismo, mas porque o Partido Socialista confunde-se com o regime actual e é provavelmente o seu maior representante. Simplesmente odeiam este regime e preferiam o regime anterior ou então algo parecido à Hungria.

    Não sei quanto a si, mas quando tentam coartar o meu direito ao voto eu não gosto nada!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.