Ministério do Ambiente, a nova coutada do macho ibérico

A então mulher de Matos Fernandes foi a Chefe de Gabinete de uma Secretaria de Estado do Ministério do Ambiente em 2015. A própria pediu a exoneração em Setembro de 2018 na sequência do processo de divórcio com o Ministro. Em Junho de 2018, a nova namorada do Ministro foi nomeada para um alto cargo numa empresa pública tutelada pelo mesmo Ministério do Ambiente. Portanto, se bem percebo, o Ministro Matos Fernandes teve, simultaneamente, a então ainda sua mulher como Chefe de Gabinete de uma Secretaria de Estado do seu Ministério e a namorada num alto cargo de uma empresa pública que o seu Ministério tutela. No limite, como não se conhece exactamente a data de divórcio, pode ser que a coincidência no exercício de cargos de nomeação do Ministério do Ambiente tenha acontecido entre a recém-ex-mulher e a nova namorada. Em todo o caso, é obra.

Anúncios

7 pensamentos sobre “Ministério do Ambiente, a nova coutada do macho ibérico

  1. Joaquim Carreira Tapadinhas

    É de bom tom e de máxima prudência ter no Ministério do Ambiente pessoas que não o contaminem. Logo, sabendo o ministro, por conhecimento directo, que as senhoras são apropriadas para criar bom ambiente, a sua obrigação e perspicácia obrigam-no a proceder como procedeu. Parabéns ao ministro e abençoado país que tais ambientalistas tem.

  2. Jan

    Prezo lhe a capacidade de gerir a mulher e a ex mulher no mesmo gabinete. Agora vergonha na cara, nao tem nenhuma. Com o nosso guito porra…

  3. António Maria Lamas

    Mas que grande comentário de Joaquim Tapadinhas. Só desconfio que o Ministro entenda a ironia.

  4. Se o homem conseguir reunir no mesmo espaço em harmonia a ex-mulher e a presente, proponho que se aproveite para onde faça mesmo falta e onde possa fazer um bom trabalho: nas negociações entre chineses e tibetanos ou entre israelitas e palestinianos, ou entre o Costa e a Verdade.

  5. Eduardo Menezes

    Isso só prova que quer a primeira quer a segunda é pessoal qualifivado, diplomado e competente para o cargo com diz o senhor dos afectos
    Portanto, nada a opor às nomeações ministeriais.
    Está nomeada pode receber a mesada
    … até porque nem o primeiro, nem o segundo estavam a par da relação

  6. Eduardo Menezes

    Antigamente para estas coisas havia um período de nojo de 6 meses:
    agora perdeu-se a vergonha e o nojo já lá vai
    promiscuidade galopante
    ética? é folha de couve
    Veio um jumento e comeu-a

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.