Cigarra & Formiga – Versão Tuga

cicada and ant

A CIGARRA E A FORMIGA

Versão Alemã

A formiga trabalha durante todo o Verão debaixo de Sol. Constrói a sua casa e enche-a de provisões para o Inverno.
A cigarra acha que a formiga é burra, ri, vai para a praia, bebe umas cervejolas, faz sexo, vai ao “Rock in Rio” e deixa o tempo passar.
Quando chega o Inverno a formiga está quentinha e bem alimentada. A cigarra está cheia de frio, não tem casa nem comida e morre de fome.
FIM

Versão Portuguesa

A formiga trabalha durante todo o Verão debaixo de Sol. Constrói a sua casa e enche-a de provisões para o Inverno.
A cigarra acha que a formiga é burra, ri, vai para a praia, bebe umas bejecas, faz sexo, vai ao “Rock in Rio” e deixa o tempo passar.
Quando chega o Inverno a formiga está quentinha e bem alimentada.

A cigarra, cheia de frio, organiza uma conferência de imprensa e pergunta porque é que a formiga tem o direito de estar quentinha e bem alimentada enquanto as pobres cigarras, que não tiveram sorte na vida, têm fome e frio.

A televisão organiza emissões em directo que mostram a cigarra a tremer de frio e esfomeada ao mesmo tempo que exibem vídeos da formiga em casa, toda quentinha, a comer o seu jantar com uma mesa cheia de coisas boas à sua frente.

A opinião pública tuga escandaliza-se porque não é justo que uns passem fome enquanto outros vivem no bem bom. As associações anti pobreza manifestam-se diante da casa da formiga.

Os jornalistas organizam entrevistas e mesas redondas com montes de comentadores que comentam a forma injusta como a formiga enriqueceu à custa da cigarra e exigem ao Governo que aumente os impostos da formiga para contribuir para a solidariedade social.

A CGTP, o PCP, o BE, os Verdes, a Geração à Rasca, os Indignados e a ala esquerda do PS com a Helena Roseta e a Ana Gomes à frente organizam manifestações diante da casa da formiga.

Os funcionários públicos e os transportes decidem fazer uma greve de solidariedade de uma hora por dia (transportes à hora de ponta) de duração ilimitada.

Fernando Rosas escreve um livro que demonstra as ligações da formiga com os nazis de Auschwitz.

Para responder às sondagens o Governo faz passar uma lei sobre a igualdade económica e outra de anti discriminação (esta com efeitos retroactivos ao princípio do Verão).

Os impostos da formiga são aumentados sete vezes e simultaneamente é multada por não ter dado emprego à cigarra. A casa da formiga é confiscada pelas Finanças porque a formiga não tem dinheiro que chegue para pagar os impostos e a multa.

A formiga abandona Portugal e vai-se instalar na Suíça onde, passado pouco tempo, começa a contribuir para o desenvolvimento da economia local.

A televisão faz uma reportagem sobre a cigarra, agora instalada na casa da formiga e a comer os bens que aquela teve de deixar para trás.

Embora a Primavera ainda venha longe já conseguiu dar cabo das provisões todas organizando umas “parties” com os amigos e umas “raves” com os artistas e escritores progressistas que duram até de madrugada.

Sérgio Godinho compõe a canção de protesto “Formiga fascista, inimiga do artista…”.

A antiga casa da formiga deteriora-se rapidamente porque a cigarra está-se cagando para a sua conservação. Em vez disso queixa-se que o Governo não faz nada para manter a casa como deve de ser. É nomeada uma comissão de inquérito para averiguar as causas da decrepitude da casa da formiga. O custo da comissão (interpartidária mais parceiros sociais) vai para o Orçamento de Estado: são 3 milhões de euros por ano. Enquanto a comissão prepara a primeira reunião para daí a três meses, a cigarra morre de overdose.

Rui Tavares comenta no Público a incapacidade do Governo para corrigir o problema da desigualdade social e para evitar as causas que levaram a cigarra à depressão e ao suicídio.

A casa da formiga, ao abandono, é ocupada por um bando de baratas, imigrantes ilegais, que há já dois anos que foram intimadas a sair do País mas que decidiram cá ficar, dedicando-se ao tráfico da droga e a aterrorizar a vizinhança.

Ana Gomes um pouco a despropósito afirma que as carências da integração social se devem à compra dos submarinos, faz uma relação que só ela entende entre as baratas ilegais e os voos da CIA e aproveita para insultar Paulo Portas.

Entretanto o Governo felicita-se pela diversidade cultural do País e pela sua aptidão para integrar harmoniosamente as diferenças sociais e as contribuições das diversas comunidades que nele encontraram uma vida melhor.

A formiga, entretanto, refez a vida na Suíça e está quase milionária.

Autor desconhecido. Recebido por Messenger de Fb.

Anúncios

21 pensamentos sobre “Cigarra & Formiga – Versão Tuga

  1. ATAV

    Resumindo: os pobres são os únicos culpados pela sua situação e não merecem ajuda nenhuma. Aliás se é pobre é porque não trabalhou. Por outro lado os ricos e afluentes nada devem à sociedade onde conseguiram ganhar a sua riqueza e têm a obrigação de fugir aos impostos sempre que possam.

    Parte do princípio que os pobres não trabalham (os working poor ou precários não existem) e que os ricos trabalharam para conseguir o que têm (não existem herdeiros, sortudos ou trafulhas). Também parte do princípio que toda a gente tem as mesmas oportunidades.

    O Ricardo anda a impingir luta de classes pura e dura. Só que é que é contra os pobres e os trabalhadores.

  2. André Silva

    Para se juntar na pândega ao deficiente mental com idade equivalente a um chimpanzé médio com 2 anos de idade do ATAV acima – que pelos vistos não só não entende um texto alegórico como orgulhosa e estupidamente também não quer e se recusa mesmo a perceber – só falta mesmo aparecer o atrasado mental do MG42, com os seus textos em que mistura desde empadões de carne à viagem à Lua, passando pela problemática dos carteiristas desempregados.

  3. ATAV

    ANDRÉ SILVA

    Os seus insultos apenas demonstram a sua enorme falta de nível. Mas isso é bom sinal para mim. Sempre ouvi dizer que quando não se tem argumentos deve-se atacar pessoalmente o adversário…

    Este texto foi utilizado pelo autor do post como forma de justificar o egoísmo dos indivíduos mais ricos e colocar em causa a intervenção estatal para mitigar a falta de condições dos mais carenciados. É patente que o autor opõe-se a este tipo intervenção na sociedade. Mesmo assim é melhor que outros insurgentes. Por exemplo já vi o Ricardo Arroja utilizar o argumento que a pobreza não existe actualmente e é tão “liberal” que tenho vários comentários a “aguardar moderação” há alguns meses. Pelo menos o Ricardo Campelo Magalhães aguenta o contraditório.

    Já agora agradeço que não me junte ao comentador mg42 que não passa de um miserável nazi. Lembre-se, você é mais parecido com ele do que eu.

  4. A. R

    “Só que é que é contra os pobres e os trabalhadores.” Foi por isto, o porreirismo balofo ou a superioridade moral da ideologia do tiro na nuca e das grandes fomes, que Chavez lutou e aquilo já vai em 90% de pobres, 50 000 mortes anuais por violência, regresso de doenças extintas, disparo da mortalidade infantil, fome endémica, ausência total de medicamentos, policia política, tortura, execuções extra-judiciais, 15% da população em fuga, êxodo dos melhores profissionais -professores,médicos, engenheiros, economistas, empresárioss- etc.

    Há sempre tontos a cair em idealismos

  5. ATAV

    A.R.
    Para si defender politicas redistributivas é defender o que se passa na Venezuela? Que enorme desonestidade intelectual! Devia ter vergonha na cara!

    Para que fique registado eu considero que o Chavez e o Maduro (e o Fidel já agora) são ditadores abjectos que destruíram um país portanto agradeço não me associe a esses criminosos, Já agora, também nunca votei no Bloco ou no PCP/Verdes (CDU).

    Já agora fico à espera das suas considerações sobre o Orban e dos outros da mesma laia dele (Putin, Le Pen, Trump, Salvini, Bolsonaro, etc…).

  6. JgMenos

    ATAVico abrilesco,
    Quase invejo essa capacidade de retirar autossatisfação moralista de tudo reduzir a obras de misericórdia a pagar por outros.

    A cigarra e a formiga é uma alegoria com milénios de verificação experimental.
    Vale por isso mais respeito do que essa lengalenga abrilesca.

  7. mg42

    Ui, parece que ainda andam por aqui mariconços a resmungar com os rabo dorido.
    Vamos lá nos rir novamente deles, e alargar-lhe as nalgas. Parece que eles gostam.


    HAHAHAHAHAHAHAHAHA

  8. mg42

    Existem as formigas, existem as cigarras, e depois existem…. as termitas
    Esta só demorou 1 semana depois de ter chegado …

  9. Anonimus

    Alegorias, metáforas, ironias, hipérboles. Vão pesquisar.

    É nestas alturas que fico inchado, afinal pertenço à classe dos ricos.
    Afinal, pago (muitos) impostos, todo o tipo de taxas, não tenho direito a qualquer subsídio ou isenção. E ganho (bem?) acima da média nacional.

  10. Caro OP, consegue meter na metáfora o euro e a política monetária do BCE e explique porquê que esta é mais favoravél às “formigas” (não que isso ilibe os sucessivos desgovernos tugas)?

  11. Uma coisa que me fascina – é que uma lição de séculos assente sobre uma perceção de milénios e hoje em dia comprovada por estudos científicos em catadupa não é compreendido pela generalidade das pessoas nas sociedades ocidentais…
    A lição é tão universal como o “não matarás”: Quem controlar o “desconto hiperbólico do futuro” e manifestar comportamentos de elevada “conscienciousness”, independentemente da sua inteligência, inovação, criatividade… vai acabar bem. Criatividade sem os aspetos anteriores, ou meramente o hedonismo, acaba sempre mal ! … A não ser que possas roubar a formiga.
    Pela minha paixão pelo linguas PIE e IE (proto -indo -europeu) e archeo-genetica em geral, há tempos li uma serie de textos sobre os truques que há milhares de anos se usava para roubar as “formigas”. Um giro era as tangas que alguns indo-europeus no inicio usavam para roubar o gado: Na cabeça deles inventavam que o gado verdadeiramente pertencia a quem sabia matar o gado “como dever ser” (tipo reforma agrária shit). Assim, era um fartar vilanagem roubando o gado para “redistribuir a riqueza” mas não lhes criava problema moral nenhum, porque eles estavam a salvar o gado das pessoas que matavam o gado de “forma errada”. Os malandros e bandidos.
    Por isso, aplicar na globalidade da sociedade a fábula da formiga e da cigarra, devia ser o paradigma de todo o processo educativo e formação pessoal. Isto porque é importante controlar os gatuno e “free riders” (ui agora começava na game theory). Para controlar aqueles que olham para o que os outros têm e criam narrativas nos cérebro porque aquilo devia ser partilhado com eles, porque eles é que sabem “matar o gado corretamente”.
    Inacreditável a quantidade de pessoas que nem estas coisas básicas entente.
    Então que nos diz sobre esta massa, social media, postante, cheia de leituras de 5 segundos e ideias nunca desafiadas … ?

  12. A. R

    Caro Atav
    Nota-se um clarividente desconforto (enfiou o barrete) com a minha alusão à ditadura chavista que tem o controlo de todas as decisões do Estado e por isso tudo devia ser perfeito.
    A comparação de um ditador, que transportou um país riquissimo para um desastre humanitário pior que a Síria e com evidentes traços de Holodomor, com dirigentes de estados de direito (“a mesma laia”) denota o terrivel desprezo pela vida humana e pelos direitos fundamentais mais básicos num país onde um frango custa um salário mínimo de um mês (e não se encontra) e onde todos os dias se morre de fome, falta de antibioticos, falta de insulina, etc.

    Mostra ainda o labirinto de desonestidade intelectual, miséria moral, indiferença ao sofrimento humano de 27 milhões de pessoas, ódio ideológico mal reprimido e uma notável falta de quotas mínimas de inteligência e capacidade de discernimento.

  13. Ricardo

    @ATAV
    O tom forte do comentário do André Silva não invalida a sua acuidade. O ATAV, mais uma vez demonstrando o seu pensamento alinhado com o sistema esquerdista, acha que o texto é de crítica aos pobres e laudo aos ricos. Eu vou lhe dar uma borla, porque se não for explícito temo que não entenda. Aliás, temo que não entenda mesmo sendo explícito, precisamente pela acuidade do comentário do André, mas aqui vai:
    O texto é uma crítica aos preguiçosos, subsidio-dependentes, e louvor aos trabalhadores (sim, que a formiga representa o trabalhador, não o rico). Isto não significa que o trabalhador seja rico. O que significa é que o trabalhador tem o que tem porque trabalhou para iss, em vez de ser um parasita subsídio-depende. O texto de facto tem a referência da formiga quase se tornar milionária. É um risco que aqueles que trabalham e se esforçam correm. Já os subsídio-dependentes, acho que não precisam se preocupar. O risco é diminuto.

  14. ATAV

    JGMENOS

    Acho irónico que tenha feito um trocadilho com o meu nome e atavismo sendo que você é claramente um saudosista do Estado Novo e do Salazar.

    Mas dou a mão à palmatória e concedo que o trocadilho foi bem encaixado. Os meus parabéns!

    Os argumentos é que já não prestam. Eu não defendo obras de misericórdia paga pelos outros. Isso é apenas caridadezinha que a esquerda tanto deplora e que eu também não acho grande espingarda.
    Eu defendo que todas as pessoas devem ter acesso a uma educação, segurança social e saúde decentes e um emprego com direitos e um salário compatível com o nível de vida do país onde se vive.
    Considero que isto são direitos. Ninguém está a fazer favores a ninguém.
    E quanto aos impostos para sustentar isto, bem… é o preço de se viver numa sociedade decente.

  15. As pessoas para poderem viver necessitam de alimentar-se e abrigar-se dos rigores da natureza , basicamente . Para obter os recursos necessarios têm que esforçar-se trabalhando quer intelectual quer fisicamente. Se o não fizerem não sobrevivem à fome , ao frio e á doença.
    Portanto , a alegoria da formiga e da cigarra traduz exactamente a realidade . Quem não procura e trabalha não tem . Claro que o socialismo diz exactamente o contrario e que todos têm direito a tudo mesmo sem trabalho e esforço .É esta demagogia que tem levado todos os países socialistas á miseria pois acabam com os mais produtivos , porque são penalizados com solidariedade forçada (impostos altíssimos e repressão financeira) ,levando-os a desistir da luta e a juntar-se aos outros , engrossando o numero de pobres até que a pobreza seja generalizada excepto para a nomenclatura dirigente.
    Porque é que em Portugal há tantos socialistas ? Porque apesar de ser um país socialista e como tal sem capacidade para se desenvolver , tivemos e estamos a ter a protecção da UE permitindo-nos um alto individamento e altíssimos impostos . Temos uma economia moribunda , sem capacidade de crescimento e que vive de credito por enquanto barato e impostos altíssimos para o nivel de desenvolvimento que apresentamos .È isto o socialismo : dura , dura até que se cai na realidade , pois po enquanto vive de propaganda massiva nas TVs , radios e jornais , pelo que não podemos surpreender-mo-nos de tantos pensarem que é possivel viverem bem sem trabalhar utilizando tao só os recursos provenientes do trabalho dos outros.

  16. ATAV

    RICARDO

    Mantenho a minha opinião. O texto diz claramente que quem trabalha tem e quem não tem é porque não trabalha. Ignora aqueles que não trabalham e têm (herdeiros, vencedores de euromilhões, rentistas, vigaristas, etc…) e aqueles que matam-se a trabalhar e nada têm (precários, working poor, cuidadores de idosos e trabalhadores domésticos).

    Acha mesmo que o Espirito Santo trabalhou para ter o que tem? Primeiro herdou depois encheu-se de salários milionários e dividendos escandalosos graças ao rent-seeking e no final vigarizou tudo e todos incluindo os contribuintes. E enquanto fazia isto andava a dar entrevistas a dizer que os portugueses não queriam trabalhar e a exigir ao governo perdões fiscais para dinheiros em offshores. Uma maravilhosa demonstração de hipocrisia e hubris.

    E os políticos que são nomeados para cargos de topo sem saber ler nem escrever? Também merecem o que têm? E aqueles que entram nas empresas porque são filhos de gente importante ou do patrão? Enfim, todos mereceram os belos salários. Descobri recentemente que a namorada do Freddy Mercury vai receber uns valentes milhões devido ao novo filme por ser a herdeira dele. Mais uma pessoa que trabalhou afincadamente…

    Quanto ao seu desprezo pelos subsídio-dependentes, isso é de uma crueldade indiscritível. A maioria das pessoas que precisam de subsídios não conseguem trabalhar porque estão doentes, são desempregados ou são pessoas de baixos rendimentos com outras pessoas a seu cargo.
    Conheço vários casos de pessoas que fazem doméstico, na fazenda e tratam de familiares idosos e doentes. Não ganham salário, dormem menos de seis horas ao dia e estão cheias de dor devido ao esforços físicos do trabalho que fazem. Mas recebem um subsídio da Segurança Social e cabazes de alimentos da junta de freguesia.Também há aqueles que estão a estudar e precisam de um subsidio para se aguentar enquanto completam os estudos. Bah! Parasitas! Todos eles!

    Em suma: achar que o mercado laboral é perfeito e remunera as pessoas consoante o seu esforço é estupido e muitas vezes não passa de uma desculpa para se ser desumano.

  17. ATAV

    A.R.

    E você a dar-lhe com a Venezuela! Detecto um padrão…

    Venezuela, Venezuela, Venezuela, Venezuela, Venezuela, Venezuela, Venezuela, Venezuela, Venezuela, Venezuela, Venezuela, Venezuela, Venezuela, Venezuela…

    Conhece o que é whataboutism? Mais um que passa a vida a mandar vir com os comunistas enquanto que utiliza as mesmas técnicas de propaganda deles.

    E também rotula imediatamente todos aqueles que discordam de si como comunistas. Bravo! Excelente argumentação!

  18. Prova Indirecta

    Parece que na Venezuela até as formigas já passam fome . Anda por aí uma versão do back to the future , starring Maduro , mas eu prefiro os clássicos , como o Mad Max .

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.