Estado menos caloteiro, mas ainda caloteiro

“O Estado melhorou os prazos de pagamento a fornecedores, foi até o que apresentou uma maior melhoria. Mesmo assim, continua a ser um Estado caloteiro, que põe em causa a viabilidade de empresas.”

Destaque do meu artigo de hoje no ECO – Economia Online. Sobre a prática comercial do Estado de pagar atrasado.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Estado menos caloteiro, mas ainda caloteiro

  1. Martim Moniz

    E a divida externa(poderia ser uma espécie de compensação tendo em conta os calotes internos e o descalabro nas funções do Estado,acreditando nos cinicos que abundam por aí)tem melhorado de forma sustentável??Hummmm

  2. Tretas,

    O que fizeram foi impedir que os fornecedores em certos domínios de apresentarem as dívidas para cobrar, justificando-se com problemas informáticos. É assim com empresas de formação e prestadores de serviços.

  3. Os fornecedores do Continente ou do Jerónimo Martins queixam-se do mesmo. Ainda pior, queixam-se dos descontos que são obrigados a fazer em contratos com prazos de pagamento mais curtos.
    Os grandes têm força. Mas ninguém se atreve a dizer que não que ser seu fornecedor…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.