A Taxa Robles e a rigidez da oferta no mercado imobiliário

Anúncios

17 thoughts on “A Taxa Robles e a rigidez da oferta no mercado imobiliário

  1. A. R

    No fundo querem aplicar as leis que a Suécia aplica: tem que se esperar 20 ou 30 anos para alugar um apartamento. A entrega de um LADA na URSS demorava menos.

  2. Pois, mas entretanto – dia sim, dia sim – os jornais/etc têm histórias de fazer chorar as pedras da calçada acerca de estudantes sem quarto.

  3. O que me chateia na taxa robles.

    è que no caso do robles, o grande chanfrado que vendeu abaixo do preço de mercado…..

    Foi o estado….o mesmo que quer proteger os cidadãos do especulador.

    Isto está tramado. …

    Eu se quiser espécular tenho que comprar ao estado….

    è que o cidadão não vai em cantigas… ve

    Ando à procura de um prédio para recuperar com a relação de 6% (300.000/5.000.000) e não encontro.

    Pois o vendedor do prédio degradado já o quer vender descontando o meu risco e os custos que terei. por exemplo vejo prédios à venda para remodelar por 5000 €/m. e remodelados a um preço semelhante.

    Qualquer taxa não vai alterar o preço de venda vai alterar o preço de compra para remodelação, pois vou descontar no preço o valor que quero receber depois da remodelação.

    Se eu tiver uma casa e não remodelo porque sou pobre e não tenho dinheiro para tal. e vou vender. quem vai perder sou eu que sou pobre. o especulador vai continuar a ganhar pois vai-me comprar mais barato. Ou não compra até eu descer o preço.

    Momentaneamente o Bloco apanha o especulador mas no prazo de um ano a taxa vai prejudicar o pobre.

  4. Luís Lavoura

    O post do Carlos G.P. tem em minha opinião diversos erros.
    O mais grave é o básico: o mercado imobiliário não é sujeito a bolhas primariamente devido à sua rigidez, mas sim porque os imóveis são uma boa forma de acumular e guardar valor. Ou seja, os imóveis são uma forma de aforrar. As pessoas compram imóveis em grande parte para acumular o seu dinheiro de uma forma que está pouco sujeita à inflação.

  5. Luís Lavoura

    O segundo erro do post do Carlos G.P. é dizer que quando as pessoas querem ganhar dinheiro, elas estão a especular. Ora, especulação não é querer ganhar dinheiro, é querer ganhá-lo jogando (e contribuindo para criar) com uma escassez da oferta. Nem todas as formas de ganhar dinheiro são especulativas.

  6. Luís Lavoura

    O terceiro erro do Carlos G.P. é esta conclusão não somente contraintuitiva como também falsa, de que, se houver muitas pessoas a aumentarem os preços de forma especulativa, então o preço acaba por descer.
    Pois é evidente que, se muitas pessoas especularem mas o desequilíbrio entre a oferta e a procura se mantiver, então os preços subirão continuamente.
    Os preços só descem quando o desequilíbrio entre a oferta e a procura é eliminado. Mas não é o facto de haver muitos especuladores que elimina tal desequilíbrio. Porque um especulador não é necessariamente um construtor de imobiliário. O especulador compra e vende – não constrói (ou, pelo menos, não o faz necessariamente).

  7. André Miguel

    “mas sim porque os imóveis são uma boa forma de acumular e guardar valor. Ou seja, os imóveis são uma forma de aforrar.”

    Vá dizer isso a um norte-americano que tenha comprado imóveis como investimento entre 2000 e 2008.

  8. André Miguel

    No meio desta trapalhada toda que estamos a viver, com a especulação imobiliária, gostaria apenas de relembrar aquele senhor da mão invisível, que já no Sec. XVIII nos ensinou que um imóvel em si mesmo não produz nada, não gera rendimentos, os rendimentos vêm da produção daqueles que nele habitam…

    Perceber isto é meio caminho andado para perceber que o Luís Lavoura não percebe nada, que o CGP tem toda a razão e que a bolha está ao virar da esquina.

  9. AB

    Nos tempos da desenfreada especulação imobiliária uma casa era transaccionada quase 12 vezes por ano, com lucro para o especulador. Portanto eram tributadas 12 mais valias, pagos 12 impostos de selo, 12 IMTs, feitas 12 escrituras.
    Digam-me lá onde é que o estado perde com isso? Por aqui se vê a estupidez. Do Bloco e de quem apoia. Aprendam a fazer contas.

  10. Luís Lavoura

    um imóvel em si mesmo não produz nada, não gera rendimentos, os rendimentos vêm da produção daqueles que nele habitam…

    Exatamente, por isso mesmo é que a especulação imobiliária é prejudicial, pois desvia os rendimentos da população para uma coisa essencialmente improdutiva. Em vez de aplicar as suas poupanças em investimento produtivo, a população aplica-as na compra de prédios que são totalmente improdutivos.

    Em vez de se investir em fábricas, aforra-se em casas.

    Os bancos portugueses atualmente, segundo vi numa estatística há uns dias, aplicam 80% do crédito que concedem no setor imobiliário. Ou seja, os bancos não servem para financiar o investimento, servem para financiar a especulação imobiliária. É por isso que eu atualmente não ponho o meu dinheiro em bancos – ponho-o diretamente em títulos de empresas produtivas.

  11. Luís Lavoura

    André Miguel, a quebra no preço das casas que se registou após a crise imobiliária já foi, na sua maior parte, toda reabsorvida. Os preços do imobiliário já estão perto dos níveis pré-crise. Portanto, quem aforrou em imobiliário fez, essencialmente, bem – a longo prazo. É claro que o mercado imobiliário tem grandes oscilações, mas a longo prazo quase sempre é uma excelente forma de aforro (pelo menos nos centros das cidades).

  12. Luís Lavoura

    É evidente que os preços das casas descem quando a oferta aumenta e a procura não aumenta. Mas a compra e venda de casas, em si mesmas, não fazem a oferta aumentar. Portanto, não é por haver mais especulação que os preços vão deixar de aumentar.
    Veja-se por exemplo os casos de Londres ou de Ibiza, onde há imensa especulação mas os preços continuam a subir. Sobem porque a procura se mantem alta mas a oferta se mantem baixa. Não é por haver especulação que a oferta de casas aumenta substancialmente. (Embora haja exemplos louváveis como o de Robles, que efetivamente investiu pra fazer aumentar a oferta.)

  13. André Miguel

    ´”desvia os rendimentos da população para uma coisa essencialmente improdutiva”

    É uma escolha livre, cada um gasta o seu dinheiro onde bem entender.

  14. Sérgio Gonçalves

    Oh Luís, tanto paleio mas é por isso que vive mais gente nos arredores das grandes cidades do que no centro. Isto acontece porque simplesmente a especulação do centro impede grande parte da populacao de lá viver e os arredores crescem porque ha ofertas a precos aceitaveis. Tu vês a oferta/procura limitada no espaço mas quando alguém não encontra apartamento na Expo vai para Sacavem ou Bobadela.

    Especulação imobiliário é fixar preços de arrendamento pelo Estado. Isso é que é especulação.

  15. Gabriel Orfao Goncalves

    1

    O que é mais improdutivo:

    comprar e vender, especulando (com o significado que quiserem)

    ou

    ser proprietário de prédios que não são habitados nem postos no mercado para venda ou arrendamento?
    Vão dar um passeio à Fontes Pereira de Melo e vejam quantos imóveis estão sem destino nenhum. Depois é ler isto:

    http://portadaloja.blogspot.com/2018/09/os-descontentes-do-sistema.html

    e perguntar: quando tempo demoram certos projectos a ser aprovados e porquê?

    2

    «O segundo erro do post do Carlos G.P. é dizer que quando as pessoas querem ganhar dinheiro, elas estão a especular. Ora, especulação não é querer ganhar dinheiro, é querer ganhá-lo jogando (e contribuindo para criar) com uma escassez da oferta. Nem todas as formas de ganhar dinheiro são especulativas.»

    O Robles já conseguiu vender o imóvel? Ou, pelo contrário, espetou-lhe um preço que sabe que não é condizente com a possibilidade de o vender em 6 meses, e espera pela continuação da loucura dos preços (hoc sensu, que as pessoas creiam irracionalmente que a longo prazo terão e manterão empregos que lhes permitam pagar o empréstimo ao banco para compra de uma habitação) até que a procura, face à escassez da oferta, se dobre a reconhecer que ou compra aquilo por aquele preço ou comprará mais tarde outro imóvel por um preço ainda mais alto, pagando cara a hesitação, factor psicológico na base de todo o jogo especulativo?

    3

    Se o BE é contra a especulação, por que razão, ao invés de querer tributar ainda mais a compra e venda, não tributa antes os imóveis que não são nem habitados nem estão disponíveis no mercado? Será porque isso prejudicaria os miseráveis Robles que por aí andam à espera de mais 6 meses, depois mais 6 meses, e depois mais 6 meses?

    4

    «Pois é evidente que, se muitas pessoas especularem mas o desequilíbrio entre a oferta e a procura se mantiver, então os preços subirão continuamente.»

    Continuamente. Um advérbio a nunca utilizar em economia. Preferível utilizar uma outra expressão: “por toda a eternidade e mais quinze dias”. Ao menos as pessoas sabem que não é para levar a sério.

    «Os preços só descem quando o desequilíbrio entre a oferta e a procura é eliminado.»

    É isso ou acabar-se o dinheiro por parte da procura. Embora aí não se costume dizer que os preços desceram. Diz-se que os preços “vieram por aí abaixo que foi um pandemónio”.

    O que contradiz, lamentavelmente, a afirmação de que «os imóveis são uma boa forma de acumular e guardar valor. Ou seja, os imóveis são uma forma de aforrar. As pessoas compram imóveis em grande parte para acumular o seu dinheiro de uma forma que está pouco sujeita à inflação.»

    Até ao próximo crash, como dizem, rindo, os agiotas do Goldman Sachs.

  16. Luís Lavoura,

    «Em vez de se investir em fábricas, aforra-se em casas.»

    Muito bem. Como o acho uma pessoa de bem, que não mandaria os outros fazer o que não está disposto a fazer (seria assim um socialista consumado), diga-nos em que sector de actividade labora a sua fábrica.

  17. AB,

    «Por aqui se vê a estupidez. Do Bloco e de quem apoia. Aprendam a fazer contas.»

    Símios superiores não humanos só contam para o que ninguém deveria contar. É impossível ensinar um calhau a somar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.