Para onde migram internamente Americanos? The Krugman Factor

People Love to Move to States Paul Krugman Hates Most

Ou seja, os Estados que Krugman odeia mais e que critica constantemente nos seus artigos, são os estados para onde as pessoas vão. Os estados que Krugman elogia, são de onde as pessoas fogem.

Se virem aqui a ordenação da Liberdade Económica…

2018.08.29 Krugman scatter plot (1).png

… e aqui o saldo migratório interno…

2018.08.29 Domestic Migration.png

… realmente parece haver aqui uma certa correlação 😉

Aparentemente as pessoas não gostam de ser expropriadas do que construíram de forma justa – ou de não chegarem sequer a conseguir construir riqueza devido à elevada burocracia de alguns estados nos EUA. Quem diria…

 

 

Anúncios

15 thoughts on “Para onde migram internamente Americanos? The Krugman Factor

  1. Houve um altura em que os caloes eram as pessoas de esquerda. hoje em dia parece-me que são os “não esquerda”- – A questão não é a performance da migração é a substância. O que eu quero saber é QUEM é que está a migrar.

    Porque é aí que apanhamos os crápulas de esquerda, os Robles e hipócritas.
    Eric Kaufmann (sociólogo esquerdoide), nos sensus britânicos, já tinha notado o fenómeno estranho que são as pessoas mais “liberals” e à esquerda que mais dizem gostar de multiculturalidade e cosmopolitas são realmente as primeiras a fugir dos bairros assim que a carrinha de mudanças dessa multiculturalidade chega ao bairro deles.

    Gostava de saber quem são estes migrantes para a Trumplandia… aposto muitos , se não a maioria, são liberals.

    https://barradeferro.blogs.sapo.pt/o-erro-de-descartes-15092

  2. Olhando só para os quadros, não vejo grande correlação: o Alsaca é dos estados com mais liberdade económica, e é dos com mais migração para fora, o Oregon é dos com menos liberdade económica e com mais migração para dentro, etc.; pode ser que ainda me dê ao trabalho de ir mesmo fazer as contas, mas a olho não me parece que haja uma correlação visível (tanto estados com muita e com pouca liberdade económica estão no grupo dos “recetores” e dos “emissores”)

  3. @MiguelMadeira,
    Adoro um esquerdoide. O modo como a vossa ACC (anterior cingulate Cortex) funciona é um show. – Conseguem olhar para uma floresta de carvalhos, ver um pinheiro no meio e … lá está. Está um pinheiro ali, logo…

    Não, não há uma sobreposição perfeita. Mas faça outra coisa: Google um Trump states map. … Já vê? Veja o NM (new mexico) e ao lado o Arizona? E está a ver a Califórnia? Está a ver o estado azulinho (Illinois) no meio da mancha vermelha? —- e agora o mapa de migrações como que ele está?
    Wyoming… não é só o fim das sua industria mineira ( que o trump se calhar vai salvar)… as pessoas estão a migrar para o Idaho ao lado porque tem o terceiro custo de vida mais baixa enquanto o WY tem a trigésima!

    Mas o que interessa é ir observando o fenómeno e começar o Fact shaming se forem Liberals e libtards, especialmente os baby boomers das costas oeste e leste a fugir da porcaria que fizeram. Da california era manda-los todos para são francisco. 🙂

  4. “Google um Trump states map.”

    Na verdade, o que me levou inicialmente a suspeitar que a correlação era imaginária foi exatamente que vi montes de estados Trump a vermelho – a começar pelo mais vermelho de todos, o Wyoming, que é quase o estado republicano por excelência, e depois Mississipi , Louisiana, Alasca; e em contraponto Washigton e Oregon (atualmente solidamente democratas) com migração positiva. Mas depois fui ver a lista do Cato e vi que realmente muitos dos estados Trump com migração negativa até não são muito livres economicamente.

    Ou seja, se eu seguir a receita do Olynpus Moon a correlação se calhar ainda mais fraca fica.

  5. Bem, mas efetivmente a correlação até é bastante alta (0,4). E eu estava errado quando dei o exemplo “o Alsaca é dos estados com mais liberdade económica, e é dos com mais migração para fora” – afinal o Alasca não é particularmente liberal na economia (nº 29 no ranking); eu confundi-me porque olhei para o mapa da liberdade total (económica + pessoal), onde efetivamente o Alasca é dos mais libertários (nº 15 no ranking)

  6. A. R

    O socialismo na Califórnia e noutros estados segue o mesmo caminho que aquele que destruiu Detroit onde o partido democrata ganha sempre. A maioria dos estados de onde as pessoas saem estão governados por democratas: espero que as pessoas que se mudam não levem a ideologia.

  7. Krugman é Honoris Causa cá por uma das chafaricas onde os doutorados não sabem ler, escrever, fazer contas, ou pensar. A infelicidade dele é não ter escrito o Das Kapital, mas está a a trabalhar na sequela. Durante uns tempos segui o seu blogue, mas foi tempo perdido. Ao contrário doutros economistas que tentam compreender como funcionam, de facto, as várias economias, e como se poderão tornar mais equilibradas e socialmente justas, Krugman só tem uma idéia fixa, que é como deviam funcionar as várias economias para se ajustarem à sua agenda colectivista. A realidade passa-lhe ao lado.

  8. @Miguel Madeira,
    Whatever. Já Thomas sowel nos dizia que discutir assuntos com pessoas de esquerda só mesmo por desporto. Porque assim que é desconstruído o seu argumento simplesmente passam ao próximo sem qualquer lição ou anuência da lógica de terceiros.
    Por isso podia tentar explicar que o argumento é que os fluxos tradicionais de migração estão a inverter, que a as pessoas se estão a mover para estados onde “os atrasados votam no trump”, que os bernie sanders acólitos milenials afinal estão a fugir de centros urbanos multiculturais e a ter filhos em estados mais tradicionais e “Trumpistas”, que o crescimento populacional por migraçao está a ocorrer em estados mais tradicionais da America “live free” e não nos estados que mais se estão a “europarizar” , etc, etc

    Mas para quê que iria argumentar? Se ganhasse você movia-se para o próximo assunto. Nada a aprender, nenhuma ponte criada.

    eu sou pior – Eu só quero marcar, identificar, este pessoal e se forem libtards a fugir das suas próprias obras, como Kaufman nos mostra serem os primeiros a fazer – Fazer fact shaming. Noite e dia persegui-los nos social media.

  9. “Por isso podia tentar explicar que o argumento é que os fluxos tradicionais de migração estão a inverter, que a as pessoas se estão a mover para estados onde “os atrasados votam no trump””

    Só que o argumento, tal como apontou o MM, não é traduzido nos mapas apresentados.
    Como é que explica que o Delaware (DE) um estado que nem é dos mais liberais, tem um governador do partido democrata e é campeão em mortalidade infantil consegue ter fluxo migratório positivo?
    Se o argumento da liberdade não é convincente e o “a malta vai para onde se vota Trump” caiu por terra. Que explicação se pode dar?

    Uns dirão que é que o pessoal vai para um sitio de elevada mortalidade infantil porque não gosta dos filhos.

    Outros que o pessoal sai de uns estados ricos, muito competitivos mas com um mercado saturado e com um custo de vida muito alto. Para estados em desenvolvimento onde não são necessários dois doutoramentos para arranjar um emprego white collar ou ir á mercearia e alugar uma casa sem estoirar o salário nisso.

    Outros papagueiam: Áh e tal, é o “socialismo”.

  10. «Outros que o pessoal sai de uns estados ricos, muito competitivos mas com um mercado saturado e com um custo de vida muito alto. Para estados em desenvolvimento onde não são necessários dois doutoramentos para arranjar um emprego white collar ou ir á mercearia e alugar uma casa sem estoirar o salário nisso.»

    Como o Texas, cuja indústria de electrónica rivaliza com o Silicon Valley — já ouviu falar da Texas Instruments ou de metade da indústria de jogos electrónicos?

  11. O Miguel Madeira escreveu 2x “Alsaca”. Sabe ao menos que é Alasca, certo?

    O Miguel Madeira acha esta correlação baixa. Saberá que neste contexto as correlações costumam ser mais baixas que isso?

    Eu às vezes penso que o Miguel Madeira (e alguns outros comentadores que agora prefiro não publicitar) vêm aqui só para satisfazerem a sua vontade interior de levar votos negativos…

  12. ” já ouviu falar da Texas Instruments?”
    Sim já ouvi. E isso ė mesmo para ser conjugado no pretérito perfeito.
    Tive uma calculadora e um relógio deles nos anos 80. De resto desde o virar do seculo praticamente só se fala neles por causa dos processadores para telemoveis de baixa gama.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.