Doutor Mário Centeno de 2015 versus Doutor Mário Centeno de 2018

Sobre a saída limpa de Portugal do programa de ajustamento da troika, declamava de forma poética o Doutor Mário Centeno em Dezembro de 2015:

[…] Hoje, caídas todas as máscaras, e levantados todos os véus, percebemos que a expressão ‘saída limpa’ foi um resultado pequeno para uma propaganda enorme.

A economia portuguesa apresenta um crescimento anémico, em que o investimento teima em não aparecer. Em que, pelo esforço das empresas e dos trabalhadores, se conseguiu conter a destruição de emprego. Mas esse esforço traduziu-se numa redução inédita dos salários e também num aumento nunca visto da imigração”. […]

Doutor Mário Centeno , 2 de Dezembro de 2015

Já em Agosto de 2018, já com o estatuto de “Ronaldo das Finanças”e presidente do Eurogrupo, o mesmo Doutor Mário Centeno afirmava de forma bem menos prosaica:

Hoje é um dia especial para a Grécia. O seu programa de assistência chegou ao fim depois de um caminho longo e tortuoso do qual todos nós aprendemos liçoes.[…]

O crescimento económico foi retomado, estão a ser criados novos empregos, há um excedente orçamental e comercial, a economia foi reformada e modernizada.

A Grécia re-conquistou o controlo pelo qual lutou. Mas com controlo vem responsabilidade. Os Gregos pagaram duramente as más politicas fiscais do passado.  Voltar atrás seria um grande erro.[…]

Doutor Mário Centeno , 20 de Agosto de 2018

Este post foi elaborado com base nesta notícia do jornal ECO.

Anúncios

4 thoughts on “Doutor Mário Centeno de 2015 versus Doutor Mário Centeno de 2018

  1. Centeno não passa de um saloio deslumbrado com a sua própria sombra, um emplastro com um pouco mais de vocabulário, um alpinista social à custa de esquemas e números martelados. Na última passagem de ano, fez selfies com Lili Caneças; agora, já no Eurogrupo, perpetra uns vídeos em seu nome; amanhã há-de aparecer algures num jornal – e em todos eles a exibir o seu galanteador sorriso mamão. Não digo que o tipo é uma vergonha porque vergonha é toda aquela quadrilha que o adoptou.

  2. Pingback: As cativações de Centeno e os cortes de Gaspar – O Insurgente

  3. Penso que estas noticias deveriam ser apresentadas com numeros, as taxas de crescimento entre 2014 e 2018. A dívida do Estado entre 2014 e 2018. Também deveria ser dado a conhecer as taxas ou aumentos dados aos reformados e pensionistas entre 2014 e 2018 e também os números do comércio externo.
    Assim poderíamos, se calhar, entender melhor a conversa dos políticos e quem falou a verdade ou quem nos conta as mentiras!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.