NewSpeak Jornalístico em Portugal

O comentador LuckyLucky fez aqui uma pequena lista de manipulações usadas pelos Legacy Media portugueses. Editei e fiz algumas adições para fazer esta lista que se segue.

Extremista – Indivíduo violento de direita
Activista
 – Indivíduo violento de esquerda

Exilado – Indivíduo refugiado de regime de direita
Dissidente – Indivíduo refugiado de regime de esquerda

Ditadores – Ditadores de regime de direita, como o Ditador Chileno Augusto Pinochet
Líderes – Ditadores de regime de esquerda, como o Líder Cubano Fidel Castro

Populista – Indivíduo ou ideia que o povo gosta e o jornalista não gosta que o povo goste.
Democrático – Indivíduo ou ideia que o povo gosta e o jornalista gosta que o povo goste.

Ataque – Ataque que o jornalismo não apoia
Protesto – Ataque que o jornalismo apoia

Foram Mortos (voz activa) – pessoas mortas em ataques em que interessa ao jornalista designar quem atacou, como em “ataque Israelita mata palestinianos”
Morreram (voz passiva)
– pessoas mortas em ataques em que não interessa aos jornalista designar quem atacou, como em “Israelitas morrem em explosão”

Indignação – caracterização dos protestos quando o governo é de direita
Raiva/Extremistas – caracterização dos protestos quando o governo é de esquerda

Coerente – uma pessoa de esquerda é coerente
Inflexível – uma pessoa de direita é inflexível

Gastos – Despesa que o jornalista não apoia (independentemente do retorno)
Investimento – Despesa que o jornalista apoia (independentemente do retorno)

Apaixonada – uma pessoa de esquerda é apaixonada
Controversa/Polémica – uma pessoa de direita é controversa e polémica

Denúncia – Crítica feita por partido ou força de esquerda
Aproveitamento/Incitamento – Crítica feita por partido de direita

Oposição Firme – Oposição feita pela esquerda
Obstrução – Oposição feita pela direita

Convicções e Princípios – A Esquerda tem convicções e princípios
Ideologia – A Direita é ideológica (dica: usar ideologia cega no meio do texto)

Austeridade – Política Orçamental contraccionista implementada pela Direita
Rigor – Política Orçamental contraccionista implementada pela Esquerda

Corte – A direita faz corte no Orçamento da Educação
Redução – A esquerda reduz o Orçamento da Educação (ou então a Economia cresceu)

Há tantas mais expressões que faltam aqui…
Por favor coloquem nos comentários que eu depois adiciono aqui as melhores.

News Speak Newspeak.jpg

Anúncios

35 thoughts on “NewSpeak Jornalístico em Portugal

  1. JP-A

    Muito bom, mas tenho uma reclamação:
    faltam as dicotomias Democrata/Neoliberal e

    Guerra – Problema no Médio Oriente que mete os EUA
    Conflito – Problema no Médio Oriente que mete a Rússia

    Preso – Migrante do México confinado pela administração Trump
    Retido – Migrante confinado em aeroporto internacional sob a tutela de governo europeu de esquerda

    Democrata – Indivúduo de massa encefálica rosada ou vermelha
    Não-democrata – Indivíduo que discorda ou diz algo que não agrada ao democrata

    Ética – Referência pela qual se devem governar os indivúduos
    Ética da Lei – Referência pela qual se governam os indivúduos de massa encefálica rosada ou vermelha quando aflitos

    Executivo – Governo eleito para governar
    Geringonça – Governo elito para ser oposição

    Resultados – O que resulta bem na governação pela direita
    Sucesso – Capacidade de um governo geringonço se manter no poder

    Corte – Crime económico-financeiro e social contra a população
    Cativação – Ocultação meritória e bem sucedida de um corte

  2. JP-A

    Devolução – O que um governo de direita tem de devolver integralmente
    Reposição – Processo de devolução de que se fala permanentemente porque apenas se iniciou ou simulou
    Descongelamento – Início de um processo de reposição

  3. Só palermices.

    Está-se mesmo a ver que a imprensa, quase toda nas mãos de milionários liberais como o Balsemão ou o Murdock é de “esquerda”.

  4. The Mole

    Uma mentira – ou “enganar o povo” – à esquerda chama-se “habilidade política”…

  5. Alex

    Discurso de ódio – quando alguém de direita diz frase X
    Liberdade de expressão – quando alguém de esquerda diz frase X

  6. Ricardo, discordo da mudança que fizeste no primeiro exemplo o Tea Party não fez violência alguma e foram chamados de “Extremistas” pelo jornalismo.

    Balsemão milionário liberal, haha!

    ORK explica lá porque para o jornalismo o Fidel Castro foi um “líder” Cubano mas o Augusto Pinochet foi um “ditador” Chileno?

  7. LuckyLucky,
    Hmm. É um bom ponto: realmente o Tea Party, que são bem moderados nas suas crenças políticas e mais ainda nas suas acções, são uns “extremistas” do pior.

    Logo ao rever o artigo a ver se corrijo a situação.

  8. Um exemplo do “investimento”:
    Quando é que um jornalista usa a palavra “investimento” para despesas militares? Quando não são os EUA ou o Ocidente (exceptua-se quando se fala da cooperação militar com a CPLP de vez quando lá aparece a palavra investimento)…

    De 2008, Hoje provavelmente o título já teria “gastos” em vez de “investimento”
    Porque hoje é o “Putin” a palavra “Rússia” desapareceu.

    https://www.publico.pt/2008/09/26/mundo/noticia/russia-anuncia-forte-investimento-em-equipamento-militar-nuclear-1344096

    É aliás outro exemplo da manipulação da linguagem, como a “Russia” foi substituída na narrativa pelo “Putin”.

    Tal como como o Governo PS de José Sócrates foi substituído pelo Governo de José Sócrates já sem PS.

  9. Carlos Guerreiro

    Direita – homofóbico
    Esquerda – homofílico

    Direita – ciganofóbico
    Esquerda – ciganofilico

    Cigano ou muçulmano que bate em homossexuais ou mulheres – particularidades culturais ou inocentes provocados pelos homo ou mulheres
    Branco que bate em homossexuais, nas mulheres – racista, misógino

    Pais capitalista que vira comunista (ainda com os cofres cheios) – paraíso na terra, socialismo do século XXI
    Pais socialista na bancarrota, sem desigualdades sociais (todos pobres, excepto dirigentes) – ideologia fantástica mas que foi mal aplicada, na próxima vez é que vai ser

    Falta de água num país capitalista – ganância do lucro esgota os recursos naturais
    Falta de água num país comunista – mania da população em cantar no banho

    Abundância de papel higiénico num país capitalista – parte da população não tem dinheiro para comer, logo não cag…
    Falta de papel higiénico num pais comunista – excesso de consumo do mesmo porque as pessoas comem demais

    Individuo que fala com passarinhos nuns pais capitalista – maluco
    Individuo que fala com passarinhos num pais comunista – presidente da república

    Branco pouco instruido nos EUA – votante de Trump
    Branco pouco instruído em Portugal – votante dos comunas no Alentejo

  10. Gaius Octavius

    Como disse o LuckLucky, um indíviduo de direita não precisa de ser violento para ser considerado extremista, basta que tenha opiniões à direita do que é “admissível”. E um indivíduo de esquerda, por mais violento que seja, nunca deixará de ser um activista, e se por acaso passar a ser descrito como alguém extremista e violento estará sempre implícito que o recurso à violência é por uma causa “nobre” qualquer e desse modo a boa índole da esquerda está sempre salvaguardada.

  11. Como disse o LuckLucky, um indíviduo de direita não precisa de ser violento para ser considerado extremista, basta que tenha opiniões à direita do que é “admissível”.

    Sim o jornalismo hoje quer estreitar a Overton Window até ao ponto em que que tudo o que dissermos tem de ser de estar de acordo com o canon Marxista. Por isso é que constroem esta discriminação na linguagem.

    https://en.wikipedia.org/wiki/Overton_window

  12. Gaius Octavius

    Deixo aqui algumas que não são propriamente newspeak jornalístico mas sim esquerdista:

    Opressão/Exploração – quando uma população não vive sob um regime de esquerda (ex: os trabalhadores vivem oprimidos e explorados sob o capitalismo, independentemente do quão bem possam viver).

    Liberdade/Emancipação – quando uma população vive sob um regime de esquerda (ex: os trabalhadores estão livres e emancipados num regime socialista, mesmo que sejam escravos do estado e pratiquem canibalismo para sobreviver).

    Império – quando um estado que não é de esquerda possui um império, entendido como uma entidade opressora (ex: os bolcheviques acusavam o Império Russo de ser uma “prisão dos povos”).

    União – quando um estado de esquerda possui um império (ex: União Soviética).

    Exploração e opressão colonialista – quando os europeus invadiram e colonizaram África tratou-se de opressão e exploração colonialista.

    Civilização – quando os mouros invadiram e colonizaram a Península Ibérica vieram trazer-nos a civilização.

    Barbárie – quando actos violentos e sangrentos são cometidos por alguém que não é de esquerda.

    Ódio – quando se critica algo ou alguém que a esquerda não admite que se critique (ex: “ódio” ao Islão).

    Opressores e exploradores – nome que a esquerda dá a quem ela inveja/odeia e pretende destruir (ex: os “burgueses”, os ricos, o homem branco, Israel, etc.)

    Ciência – teorias ou factos científicos de que a esquerda se aproveita para conferir uma autoridade pretensamente científica às suas teses ou para atacar certos grupos que odeia (ex: usar a teoria da evolução como “bastão” ideológico contra o cristianismo)

    Pseudo-ciência – teorias ou factos científicos que desmentem ou incomodam a esquerda. (ex: quando alguém afirma que as diferenças entre humanos são produto da evolução e não do ambiente).

    Populismo – quando políticos de direita dão voz à vontade popular que os elitistas de esquerda consideram ser “bárbara” e “grunha”.

    Mente aberta – quando uma pessoa tem opiniões de esquerda a sua mente é “aberta”.

    Mente fechada/tacanha – quando uma pessoa tem opiniões que a esquerda não gosta.

    Medo (ilegítimo)- quando a direita alerta para um perigo a esquerda acusa-a de estar a instigar ou a aproveitar-se do “medo”. (ex: “a direita populista explora os medos das populações face à imigração”)

    Perigo ou ameaça (legítimo) – quando a esquerda tem medo de alguma coisa (ex: “não podemos subestimar o perigo que constitui a direita populista”).

    Calúnia – quando a direita usa a liberdade de expressão para criticar ou ridicularizar a esquerda.

    Liberdade de expressão – quando a esquerda usa a liberdade de expressão para criticar ou ridicularizar a direita

  13. Caro lucky.

    Desde quando Fidel Castro não é tratado por ditador na imprensa ?

    Tanto o tratam por líder como por ditador.

    Vocês é que inventam estas palhaçadas constantes para passar por vítimas do “socialismo”.

    – “MAIS SOBRE DITADOR CUBANO
    saber mais sobre ditador cubano

    Correio da manhã ”


    “O ditador cubano encontrou-se mesmo com…”

    Sábado 7/12/2016

    – Fidel Castro: o herói, ditador e mito morreu…

    Sapo

    – “pelas mãos do irmão do ditador”

    Expresso-sapo
    28/3/16

    Como se vê é mais uma aldrabice vossa.

  14. Mais uns:
    Demagogia – Um “não-esquerda” pedir demissão de governantes de esquerda por ilegalidades cometidas
    Oposição – Um esquerda pedir demissão de outros governantes por ilegalidades cometidas

    Aproveitamento Político – Um “não-esquerda” chamar governantes à responsabilidade por tragédias no país
    Sensibilidade Social – Um esquerda chamar governantes à responsabilidade por tragédias no país

    Interesses económicos – A “não-esquerda” tentar Fechar uma maternidade que já não se justifica.
    Aposta no SNS – A esquerda levar a que a mesma maternidade não cumpra a sua função por falta de recursos

  15. André Miguel

    Falta esta: crime cometido por alguém de uma minoria ou de esquerda é um “alegado”, se for branco ou de direita é “suspeito”.

  16. André Miguel

    Outra: Terrorismo ou crime cometido por minorias são as armas e os carros que matam, se for um branco ocidental é “homem mata”.

  17. D X

    Ork Ragnaroc, curiosamentre no jornal Público, Fidel Castro é referido sempre como líder e não como ditador.

  18. Ork ragnarok

    Caro octavius.

    A vossa treta não conhece limites.

    O termo extrema esquerda é usado normalmente na imprensa para definir grupos comunistas não necessariamente violentos.

  19. Caro Colaço.

    Está a gozar não está ?

    Eu já não fui aos jornais de extrema-direita como o vosso Observador porque já calculava que viessem com uma treta dessas. Mas você exagera na treta.

    Então passam a vida a dizer que os jornalistas são todos comunistas, que toda a imprensa está nas mãos dos comunistas e outras aldrabices do género e depois quando eu posto cotações de meia dúzia dos nossos principais jornais você diz-me que não conta porque esses jornais são odiados pelos esquerdistas ?!!!!!

    Mas vocês dizem uma coisa e exatamente o contrário, são loucos ?

    Deixe estar que sei a resposta…

    Mas como prefere jornais como o Público, aqui tem um artigo do Público escrito por um dos nossos principais dirigentes esquerdistas que trata o Fidel por ditador.

    Ao menos uma, UMA vez, tenha a decência humana de o ler e de não o esquecer numa fração de segundo…

    “Um ditador dos bons, ou dos nossos?
    Rui Tavares
    Publico 28-11-2016

    “Essa lógica recusei-a então e recuso-a agora. O embaixador cubano, diga-se de passagem, era um aparelhista do estado igual ao de qualquer estado, de esquerda ou de direita. Esse aparelho de estado foi Fidel que o criou, como foi Fidel que decidiu as execuções, a repressão, a censura e a prisão política. Sim, em tempo de guerra fria, quando a brutalidade era a norma. Mas também em plenos anos 2000 quando já nem a guerra fria o justificava. Por isso recuso a lógica de reconhecer o lugar de Fidel na história sem ter hoje uma palavra de solidariedade para quem seja reprimido por tentar organizar trabalhadores ou lutar por ideias como Fidel defendia que se pudesse fazer noutros países que não Cuba.”

    https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwi2ocSrrrvcAhUC0xoKHVEHBP0QFjAAegQIAhAB&url=https%3A%2F%2Fwww.publico.pt%2F2016%2F11%2F28%2Fmundo%2Fopiniao%2Fum-ditador-dos-bons-ou-dos-nossos-1752850&usg=AOvVaw1zJdRD4l08oEHDEPaXh_1y

  20. Tanta distinção e ninguém é capaz de distinguir a voz passiva da voz activa. É triste nascer, viver e morrer entre brutos, lastimava o imortal Luciano e com razão.

  21. Gaius Octavius

    Eu parto do princípio que o Ork, tal como a maioria das pessoas, tem mais neurónios no cérebro do que dedos nas mãos. Isto devia servir-lhe de indicação para pensar bem antes de escrever.

    Ninguém disse que grupos comunistas não são apelidados de extrema-esquerda pelos media. Podem sê-lo, mas quando o são é de forma meramente descritiva (porque afinal o comunismo é de facto de extrema-esquerda, tal como Mussolini era fascista) e nunca com a carga pejorativa com que se descreve a extrema-direita.

    Do que aqui se fala é do facto dos jornalistas nunca apelidarem indivíduos violentos de esquerda como “extremistas de esquerda”. Quando, por exemplo, um gangue de antifascistas faz merda na América ou um gangue de anarquistas vandaliza lojas em Paris, das duas uma: ou não há qualquer notícia sobre o assunto ou, se há, são descritos como “activistas” em “protesto”. Nunca um grupo de extrema-direita, muito menos se for violento, é descrito pelos jornalistas como um grupo de “activistas”.

    O Ork também disse, num comentário que não era dirigido a mim mas a que faço questão de responder, que Fidel Castro também é apelidado de ditador nos média e, como tal, isso refuta a suposta duplicidade de tratamento que aqui se denuncia. Não sei se o ORK não consegue mesmo entender ou se finge que não consegue. Os ditadores comunas podem ser algumas vezes chamados de ditadores mas NUNCA, ou quase nunca, os ditadores de direita são descritos como líderes, mas SEMPRE como ditadores. E esta diferença faz toda a diferença. E é a isto que nos referimos.

    Se o Ork não é mesmo capaz entender e não anda aqui somente com o intuito de trolar desonestamente, acho que devia mesmo experimentar dar uso aos neurónios antes de dar uso aos dedos, assim talvez se evite que passe aqui os dias neste blog a disparar contraditórios em catadupa contra alvos que nem sequer existem.

  22. Caro Octavius.

    Com certeza que já percebi.

    São constantemente apanhados a mentir e depois tentam virar o bico ao prego com picuices.

    Agora vem com a palermice de um “medidor de pejoratividade” para a o uso da MESMA palavra.

    Ditador é ditador e a carga pejorativa é exatamente a mesma porque a palavra é a mesma.

    Não invente mais que só se está afundar.

    – É mentira que os ditadores de direita sejam apenas referidos por ditadores.

    Eu já vi o Pinochet ser muitas referido na imprensa apenas como general ou senador ou simplesmente pelo nome

    A referência a líderes comunistas como líderes é apenas por ser essa uma maneira corrente de os referir, formal ou informalmente é uma das maneiras dos comunistas os tratarem, assim como o Hitler era tratado por Fuherer o que significa exatamente a mesma coisa.

    Não vai também dizer que por jornalistas se referirem ao Hitler por Fhuerer lhes estão a fazer um tratamento de favor ?

    – Quanto a quando grupos de extrema esquerda fazem merda nunca serem referidos como tal, obviamente é MENTIRA.

    “CMmundo
    A Reuters relata que manifestantes encapuzados lançaram bombas artesanais contra os agentes e partiram as montras de várias lojas no centro da cidade. A polícia já tinha alertado que seria de esperar que houvesse tumultos, depois de grupos anarquistas e de extrema esquerda terem feito uma convocatória para o “dia revolucionário”.

    Ler mais em: https://www.cmjornal.pt/mundo/detalhe/manifestacoes-do-1-de-maio-em-paris-marcadas-por-confrontos-com-a-policia

    DN
    05/12/2017
    Polícia alemã lança operação contra suspeitos por distúrbios na Cimeira … que servem de base aos militantes de extrema-esquerda alemães.

    https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=6&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwj80_msj73cAhVDIVAKHaclBxgQFjAFegQIAhAB&url=https%3A%2F%2Fwww.dn.pt%2Flusa%2Finterior%2Fpolicia-alema-lanca-operacao-contra-suspeitos-por-disturbios-na-cimeira-g20-8963889.html&usg=AOvVaw35obZ8y5n0JA4lKOyiDKnx

    Tenham vergonha e deixem-se de inventar histórias

  23. Caro Octavius.

    Ainda me estou a rir daquela sua treta de quando se chama ditador a um ditador esquerdista isso é meramente descritivo, mas que quando se chama ditador a um ditador de direita já é pejorativo.

    Como se os ditadores de direita não fossem ditadores e logo o termo ditador não se aplicar para os descrever.

    Chamar ditador ao Pinochet para si deve ser calúnia…

  24. Gaius Octavius

    O Ork continua a disparar contra espantalhos criados por si.

    Não sei se o Ork é um troll ou é honestamente incapaz de interpretar um texto. Se for um troll, parabéns. Porque todo o bom troll nunca deixa transparecer que o é e eu também ainda não fui capaz de perceber se o Ork é um troll ou não.

  25. “A referência a líderes comunistas como líderes é apenas por ser essa uma maneira corrente de os referir…”

    Hahaha,
    A fazer-se de burro , não são só os comunistas, são todos os que estão contra o Ocidente, como eram o Saddam, Kadhafi – até 3 meses antes de cair – Assad – especialmente quando a palavra Israel ou EUA está no mesmo texto.

    É a cultura do jornalismo Marxista legitimar todos aqueles e todas as ideias que estão contra o Ocidente.

    Os ditadores Comunistas eram/são descritos como secretário-geral ou Presidente na maior parte das vezes.

  26. Ork ragnarok

    Caro DX.

    Neste mesmo post coloquei um texto de um dos lideres da esquerda que trata o Fidel por ditador. E é um artigo do Publico…

  27. Ork ragnarok

    Caro luky.

    A major parte dos lideres da ex-esfera soviética são habitualmente referidos na imprensa ocidental como ditadores sem escrúpulos.

    Você refere a imprensa marxista minoritária como sendo toda a imprensa.

    Mesmo entre a esquerda marxista há quem denuncie os ditadores marxistas, como o artigo do Rui Tavares que publiquei acima.

    Só não vê quem se está a fazer de cego.

  28. Ork ragnarok

    Caro Octavius.

    Um troll é quem tenta impedir a discussão, eu tento aprofunda-la.

    Por exemplo. Você acha mesmo que a generalidade da imprensa ocidental enaltece os ditadores anti-ocidentais ? Sério ?

    Eu já li na imprensa ocidental relatos pormenorizados dos crimes dessa gente toda.

  29. Perigoso Neoliberal

    Gaius, é mesmo um troll. É o troll de “estimação” do Insurgente.
    Uma breve pesquisa sobre o assunto indica algumas regras simples para lidar com o fenómeno. Uma regra destaca-se: don’t feed the troll.
    Uma sugestão aos gestores do blogue: uma plaqueta de aviso, “Por favor, não alimentar o Ork.”

  30. “Por exemplo. Você acha mesmo que a generalidade da imprensa ocidental enaltece os ditadores anti-ocidentais ? Sério ?”

    Qual a dúvida, se do outro lado estão os EUA, Israel ou alguém que represente o Ocidente que resiste ao Marxismo.

    ORK o Pinochet é chamado de Ditador pelos seus?
    Alguma vez o Ditador Português Salazar foi designado pelos jornalistas como o Líder Português?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.