Roe v Wade

President Trump Addresses March for Life Participants and Pro-Life Leaders

Tenho dúvidas sobre esta interpretação constitucional mais abrangente, mas recomendo a leitura. Em qualquer caso, Roe v Wade é uma aberração que importa corrigir assim que possível e o presente alinhamento de circunstâncias pode propiciar uma excelente oportunidade para o fazer: On slavery, no compromise was possible. The same goes for Roe v Wade. Por Matthew Schmitz.

Since Roe v Wade was unjustly decided in 1973, American law has approved the killing of 60 million children. At present rates we kill 926,190 each year, 2,537 each day, 105 each hour. Because our law teaches contempt for life, these dead have gone largely unnamed, unburied and unmourned.

In 1992, Justice Anthony Kennedy had an opportunity to stand against this killing. But his co-authored controlling opinion in Casey v Planned Parenthood instead justified it. “At the heart of liberty is the right to define one’s own concept of existence, of meaning, of the universe, and of the mystery of human life,” Kennedy wrote. He believed that freedom required the death of innocents, because “people have organised intimate relationships and made choices, in reliance on the availability of abortion”.

In an important sense Casey is more radical than Roe. Roe merely created a right to abortion. Casey placed that right “at the heart of liberty” and based the legitimacy of the nation upon it. Overturning Roe would imperil the legitimacy of the court, Casey argued, and “if the Court’s legitimacy should be undermined, then so would the country be”.

With this argument, the Supreme Court declared abortion the basis of American order. It boasted that America’s foundations are laid, its cornerstone rests upon the great lie that the unborn child is not equal to his kin; that abortion – in the name of Liberty – is a natural and normal thing. America’s government became the first in the history of the world based upon this great physical, philosophical and moral falsehood.

Slavery was defended by many men. Only one, Confederate vice president Alexander Stephens, was bold enough to give a speech declaring that the “cornerstone” of the Confederacy was the principle that white and black were not equal. Casey committed a similar enormity. It reads like a latter-day cornerstone speech.

Anúncios

11 thoughts on “Roe v Wade

  1. Luís Lavoura

    Concordo que é uma aberração permitir o aborto com base numa interpretação forçada da constituição. O aborto deve ser permitido com base numa lei decidida pela assembleia legislativa.
    Infelizmente, nos EUA é desta forma doentia que se fazem as coisas.

  2. «O aborto deve ser permitido com base numa lei decidida pela assembleia legislativa.»

    O rato pouco se importa se usaram a ratoeira ou se lhe puseram veneno.

    Acaba morto de ambas as maneiras.

    Há sessenta milhões de pessoas a quem foi negado o direito de nascer, sem que elas tivessem sido consultadas. É este o resultado da lei. Os caminhos para o resultado ser-lhes-ão irrelevantes. Seres humanos acabaram mortos, muitos deles já com órgãos funcionais e cérebros activos.

    Tenho a certeza que eles trocariam a sua sorte com a da maioria dos defensores do aborto. Decerto que os defensores do aborto não se importariam de ser coerentes e trocar a sua sorte com uma das crianças que não viu a luz do Planeta.

  3. Luís Lavoura

    Claro que, para os abortados, a forma como a lei do aborto foi instituída é irrelevante. Porém, é relevante para quem se preocupa com a forma da democracia, como os princípios constitucionais, com a separação dos poderes, etc. É inaceitável que as leis do país sejam elaboradas por nove pessoas que não foram votadas pelo povo interpretando de forma arrevesada uma constituição escrita há 200 anos.

  4. «É inaceitável que as leis do país sejam elaboradas por nove pessoas que não foram votadas pelo povo interpretando de forma arrevesada uma constituição escrita há 200 anos.»

    É melhor nós pedirmos emprestada a Constituição aos Estados Unidos. Afinal, eles não a estão a usar e servir-nos-á muito melhor do que aquela manta de aleivos jerico-lógigos que é a nossa.

  5. Interessante que queiram destruir o estado social e desregular o mercado d trabalho, retirando assistência médica e direitos sociais e laborais a crianças e grávidas e depois dizem que estão com muita pena das crianças que não chegam a nascer.

  6. «Interessante que queiram destruir o estado social e desregular o mercado d trabalho,»

    Para o primeiro, conta com o PS, que está no caminho para cubanizar o nosso sistema público de não-saúde.

    Quanto à dita desregulação do mercado de trabalho, tarda em aparecer. Mesmo o excessivo código de trabalho do Bagão Félix não foi rejeitado pelo PeiÉsse, que precisa que sejam os outros a fazer os trabalhos impopulares.

    Para se sair desta crise há três vias:

    1) Liberalizar de uma vez por todas a economia, aguentar o embate e começar a enriquecer;

    2) O Aeroporto de Lisboa;

    3) O Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

  7. Viva a coerção do estado social, a coerção do não mercado de trabalho, a coerção dos direitos que só existem porque foram tirados a outros e ainda diz que não é de Esquerda…

  8. A. R

    É horrendo matar assim e ainda servir de negócio a muitos como a Planned Parenthood que financia generosamente o partido democrata. Roe x Wade, além de ser um enorme equivoco, trouxe ainda a desvalorização da criança (pedofifilia e abuso sexual subiram exponencialmente) e a desvalorização da mulher e da maternidade (um activo feminino que feministas lançam ao lixo).

  9. Pelo que percebi da leitura (por alto) dos comentários desenha-se a teorização de uma consciência pré-natal, fiquei montes de curioso!
    Vou tentar acompanhar …

  10. A. R

    “desenha-se a teorização de uma consciência pré-natal,” esta filosofia de caixeiro viajante é hilariante.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.