Portugal é de facto um pouco diferente dos EUA… (2)

Anúncios

46 thoughts on “Portugal é de facto um pouco diferente dos EUA… (2)

  1. GRANDES FIGURÕES
    Marcelo entra em campo depois dos fogos, sem que lhe chegue às narinas a intensidade da fumarada que o vai cercando.
    Ferro, o Bruno da politica que no posto de presidente nunca sacode a manchada pele de adepto, nem sequer é capaz de cheirar.
    Enquanto cantam, e vão salivando o já cá canta lá vão incchando e saltando.
    Pena não ter havido ninguém que em inspiração humorada e instantânea mudasse nessa parte a letra para aquela casinha Costa do Rato.

  2. joaquim

    Pelo menos o ópio da bola diminui de intensidade. Lá tiveram os DDT de desmarcar as viagens já programadas à Rússia, e os clichés já preparados, que chatice. Agora entram em campo os doutores da bola nas tvs com ar sério e gravoso a decifrar as causas deste desaire da selecção do melhor do mundo e arredores. Vamos ver se a Assembleia Republica não nomeia uma comissão para investigar as causas e consequências na moral dos portugueses desta saída prematura de cena.

  3. … desculpem aparecer como nazi gramatical, mas o Joaquim deveria querer dizer “… consequências nO moral dos portugueses…”, não? A moral é mais o conjunto de valores da sociedade, enquanto que O moral pretende ser uma força interior, um estado de espírito… Este erro tem sido tão frequente que não pude deixar de comentar. Quanto ao resto, tudo de acordo com o Joaquim.

  4. Manuel Assis Teixeira

    Um estado cujas ” altas” figuras se prestam a fazer figuras destas, é um estado que há muito já perdeu ” o sentido de estado” mas tambem já perdeu o sentido do ridiculo! Eu senti ao ver isto a chamada vergonha alheia.
    P.S. 1) claro que não considero figura de estado, aquela mocita do bloco de esquerda bem como outras que se puseram em bicos de pés para aparecerem na fotografia.
    P.S. 2) Ze Pedro era de facto uma figura muito simpatica um ” tipo porreiro” e quicá um bom ou mesmo excelente guitarrista! Mas que diabo fez ele para tanto panegírico do estado! Nao entendo mesmo!

  5. Caro Luky.

    Um músico que vende muito é “populista” e é normal ficar-se “indignado” pelos seus amigos e admiradores fazerem uma homenagem?

    Cada vez melhor.

  6. Basicamente isto é o mesmo nojo se, por exemplo, o Rodrigues dos santos morresse e houvesse uma homenagem pública e a esquerda pusesse uma data de posts a gozar.

    Mas duvido que a esquerda descesse tão baixo como estes posts que são típicos da direita.

  7. «Mas duvido que a esquerda descesse tão baixo como estes posts que são típicos da direita.»

    O gajo que gozou com o tal escurinho da Troika era da Ess-tre-ma Direita Patriótico-Socialista do PCP.

    E os tipos que gozaram com o cancro da mulher do Passos Coelho, começando naquela tentativa de humorista chamada João Quadros, que tive o prazer de saber quem era e humilhar neste blogue, eram todos do PNR.

  8. «Ah agora diz-se popular, não se diz populista… quando será que muda outra vez?»

    É o pisca-pisca escarralhado. Nos anos 50, ser-se cosmopolita e internacionalista dava férias pagas na Sibéria. Nos anos 30, dizer o mesmo era a epítome do Parretido Vermilhóide da URSA (grafia intencional).

    “Populista” passa a “popular” conquanto se olhe pela esquerda ou pela direita. A classificação não depende do conteúdo, mas apenas do sujeito.

    A esquerda não necessita dos mil milhões de anos que nos tornaram cordatos. A coluna vertebral é dispensável. Os princípios mudam de semana a semana, se necessário — veja-se como o PCP abraça o que durante décadas desprezou.

  9. Caro Colaço.

    Tem razão.

    Gente demerda há em todo o lado.

    Simplesmente tive uma reação por estarem uma data de bloggers direitistas a gozar com uma homenagem a alguém que morreu.

    E que aliás era tão popular entre esquerdistas como direitistas.

    Se quiser fazer trocadilhos com as palavras faça.

  10. Manuel Assis Teixeira

    Ó SR Ork Ragnaroc: Não seja tão pequenino e sectario! O Zé Pedro nem sequer era propriamente o exemplo do esquerdista! E ninguém o atacou! Ele era um tipo simpatico e sem peneiras. Era o anti- vedeta! Eu direitista – devidamente identificado – confesso que não ataquei o Zé Pedro. Apenas ” ataquei” o triste espectaculo dado por altas figuras do estado! O ridiculo de as ver bater palminhas e a menearem as anquinhas ao som da casinha! O Zé Pedro não tem nada a ver com isto! E depois disto fico curioso com proximas homenagens póstumas…

  11. joaquim

    O moral ou a moral : Estas duas hipóteses estão corretas. A palavra moral pode ser, dependendo do contexto, um substantivo comum do gênero feminino (normas de conduta e princípios, bem como a conclusão e propósito de alguma coisa) e em outras um substantivo comum do gênero masculino (estado de espírito). Pode ainda ser um adjetivo uniforme, apresentando sempre a mesma forma, quer no gênero feminino, quer no gênero masculino (o valor moral/a atitude moral).

  12. “Um músico que vende muito é “populista” e é normal ficar-se “indignado” pelos seus amigos e admiradores fazerem uma homenagem?”

    É assim que tu e a tua Esquerda funcionam ORK como mais uma vez se viu aqui.

    Se discordas são Populistas e Raivosos, se concordas são Populares e Indignados.

    Daquilo que a esquerda gosta que o povo goste é emprega-se as palavras Democrático, Social e, ou Popular.
    Daquilo que a esquerda não gosta que o povo goste já se emprega a palavra Populista.

  13. alex.soares

    Ho ranhoso-nhork, então estavam o presidente da república, o presidente da assembleia da república, o primeiro ministro, e mais uma catrefada de sims- trouxas (não vão eles perder a mama para a próxima) a fazer uma homenagem a alguém que morreu, e tiveram logo que ir para cima de um palco em dia de concerto musical que de cerimónia de estado nao deve ter nada, fazer de conta que sabem cantar a música do tempo do sal-e-azar e está tudo mais que bem.
    Pois então agora quando estes mesmos personagens forem fazer uma cerimónia de homenagem ao Eusébio espero vê-los no estádio da luz aos saltinhos atrás de uma bola quadrada.
    Sabes uma coisa, vai dar banho ao caniche apanha os excrementos e guarda-os no bolso esquerdo.

  14. Caro Teixeira.

    Você acha que coisas como bater umas palmas em homenagem a um artista são razão para atacar seja quem for ?

    Estou a ver.

    Os seus próximos “ataques” vão ser à cor da gravata ou ás peúgas dos nossos governantes?

  15. Caro lucky.

    Já lhe disse umas cem vezes que não sou esquerdista, mas você parece um bocado lento.

    Eu vou explicar.

    Devagarinho.

    É normal haver homenagens públicas a figuras públicas.

    Os xutos são uma instituição da nossa cultura popular, são d longe a banda mais popular há décadas. Cruza gerações e classes sociais pelo que é natural homenagens públicas com a participação de figuras públicas.

    É uma completa idiotice vocês quererem estar a politizar isto com ataques aos governantes e esses trocadilhos idiotas do populista e da indignação.

    A música da casinha é “populista” e “indigna” muita gente?

    Ó homem, se quiser até se pode “indignar” e chamar “populista” aos contentores que só me dá para rir.

    A idiotice é que devia pagar impostos – liquidávamos a dívida nacional em 5 minutos de operação de um blog direitista médio.

  16. Dizia-se nos anos 80 que qualquer país que tivesse República, Popular ou Democrático no nome nem era democrático, nem republicano — e os seus líderes não eram populares.

    Serve o exemplo da República Democrática Alemã. Junto a República Popular de Angola, a República de Cuba e a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. E a pior esterqueira, a República Democrática Popular do Iémen, que conseguia ter os três anátemas no nome.

    Havia por contraponto a República Francesa. A regra não era universal, mas muito correlacionada.

  17. «Os seus próximos “ataques” vão ser à cor da gravata ou ás peúgas dos nossos governantes?»

    Não precisamos descer abaixo do pescoço para desancar no Costa.

    Portugal está na sua pior forma: tem um líder do governo que não sabe de contas, um presidente de faz-de conta e um líder da oposição que não conta para nada.

  18. Caro Soares.

    Sim, organizar um jogo de futebol é capaz de ser mais trabalhoso e complicado.

    É que toda a gente sabe trautear uma música e bater umas palmas, pelo que espero que não se ofenda que as homenagens ao Eusébio se tenham ficado pelas palmas – não cantaram nada porque que eu saiba o Eusébio não compôs nada.

    Mas se tivessem cantado alguma música de que o gajo gostasse especialmente você também ficava “indignado” pelo “populismo” ?

  19. «Ó homem, se quiser até se pode “indignar” e chamar “populista” aos contentores que só me dá para rir.»

    Eu, se fosse o Orc, ganharia bastante dinheiro instruindo um processo judicial aos que, obviamente sem sucesso notório, o tentaram ensinar a ler.

  20. Caro Colaço.

    E toda essa filosofia política sai-lhe porque alguns dos nossos governantes bateram umas palmas e trautearam uma musiquinha em homenagem ao Zé pedro…

    Pois.

  21. Claro ó Colaço.

    Os conceitos políticos de populismo e indignação têm todo o cabimento perante o acto chocante de bater palmas e entoar uma musiquinha em homenagem ao Zé Pedro.

    Porque não incluir também o “fogo e fúria” trumpiano ou a “mãe de todas as batalhas” do Sadam ?

    Vem bué a proposito!

  22. Caro Colaço.

    Se vocês têm de andar à procura de coisas como bater palmas e entoar uma música num concerto de homenagem para atacar os nossos governantes é porque o país está muito melhor do que eu pensava.

  23. Caro Teixeira.

    Safa. Ainda bem.

    Num concerto de homenagem a um músico os participantes aplaudem e cantam uma música do falecido.

    No dia em que eu compreender o vosso “fogo e fúria” a propósito de tão prosaico acontecimento é porque estarei a precisar de internamento psiquiátrico urgente.

  24. Joaquim, sim, MORAL pode ser masculino ou feminino, consoante o contexto. Eu só comentei que, face ao contexto do seu post, deveria ter sido usado o masculino (pois referia-se ao estado de espírito). Mas, no entanto, e bem vistas as coisas, quando nos referimos a Portugal, principalmente na situação em questão, quase diria que a Portugal falta O moral e A moral!
    Siga…

  25. “Os xutos são uma instituição da nossa cultura popular, são d longe a banda mais popular há décadas. Cruza gerações e classes sociais pelo que é natural homenagens públicas com a participação de figuras públicas.”

    O poder portanto.

    Tem piada mas a arte não deve ser “contra cultura” logo “contra poder”..? foi sempre o que vocês me ensinaram…a outro termo que muito gostam “questionar” …

    …de repente o discurso a narrativa acabou, tal como as CGTP’s fecham quando os Bolcheviques tomam o poder..

  26. Caro Luky.

    És mesmo um bocadinho lentooooooo.

    Eu já te disse que não sou de esquerda mas tu insistes.

    Onde é que eu alguma vez disse que a arte tem de ser contra a cultura ou contra o poder ?

    99% da arte foi criada por encomenda do poder e é uma das coisas boas que o poder pode ter – fomentar a arte.

    Sei que ainda não vais perceber que não sou esquerdista.

    Olha lá, não haverá uns comprimidos para agilizar os miolos que possas tomar ?

  27. “I would cite you to the Apostle Paul and his clear and wise command in Romans 13, to obey the laws of the government because God has ordained them for the purpose of order.” — Jeff Sessions U.S. A.G.

    “Portugal é de facto um pouco diferente dos EUA…” — Graças a deus!!!

  28. Podia ter contado como a americana Madonna conseguiu estacionamento em Lisboa para ilustrar como somos mesmo diferentes.

  29. Aqui em Portugal para os amigos tudo, para os inimigos nada e os restantes que cumpram a lei.

    Os amigos do Almeida Santos não têm de.cumprir a lei.

    Portugal é mesmo diferente dos Estados Unidos. Lá ao menos aí da se invoca Deus. Aqui assune-se descaradamente o favor é o nepotismo.

    São tão transparentes estes escarralhados! Como as alforrecas. Também sem cérebro e sem coluna vertebral.

  30. Guna,

    Pegue-se com o Almeida Santos. Ele é que o disse.

    Pode usar os serviços de uma medium certificada pela Direcção Geral dos Assuntos Etéreos, ultimamente também responsável pela manutenção dos hospitais portugueses.

  31. Francisco, faça o seguinte: enquanto as suas escolhas políticas forem feitas como adepto de futebol… não vote!

  32. Guna,

    Azar o seu: gosto tanto de futebol que só soube no Domingo à noite que Portugal tinha sido eliminado do Mundial. Dia e tal depois. E só por acaso o soube.

    Em contrapartida, enquanto as suas escolhas políticas apoiarem os maiores esbirros e sicários da humanidade, por que raio vota?

  33. Caro Ork,

    Não sou do clube em que jogam os ditadores. Deixo esse papel à escarralhada estatista e aos envergonhados xuxais-democrápulas e xupialistas das mais diversas matizes — nacionais ou internacionais.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.