Trump’s Economy

It’s Trump’s Economy Now. Por Stephen Moore e Arthur Laffer.

Mr. Obama might be justified in taking credit for today’s economy if his successor had adopted and carried on his policies. Instead, Mr. Trump has reversed nearly every Obama rule, edict and law that he can legally overturn. At its core, the Trump economic strategy wasn’t complicated: systematically repeal Mr. Obama’s “accomplishments”—the tax increases, the regulatory blitz on business, the welfare expansions, the war on American fossil fuels, and so on. As a result, the economy would pop like a cork pulled from a shaken champagne bottle.

Mr. Obama does deserve credit for the long and durable recovery. But it was a very shallow one that left much of the country behind. Our estimate of the “growth gap”—the difference between where the economy was in 2016 and where it should have been with a normal recovery—was an accumulated $2 trillion to $3 trillion in annual output. We felt confident Mr. Trump could recapture that lost output.

(…) As one of us (Laffer) used to tell Ronald Reagan : “Sir, you were blessed by the incompetent economic policies of your predecessors— Nixon, Ford and Carter.” So it has been for Mr. Trump. Yes, it is early in his presidency, and he could still foul up. We worry deeply about the negative effects of his tariffs and trade policy. He’s reversing the one thing that President Obama got right!

But Mr. Obama’s approaches to taxes, energy and regulation were wrongheaded. In that sense, they really did set up President Trump for this big economic rally—by giving him bad policies to repeal.

Anúncios

13 thoughts on “Trump’s Economy

  1. André,

    Eu também me opunha a tarifas, até ler a tabela das tarifas de importação chinesas. É das restrições à detenção de quotas em empresas por estrangeiros.

    Trump apenas está, infelizmente, a tratar os chineses como estes tratam o Ocidente. Devíamos segui-lo. Era apenas justo., Visto que os chineses têm tarifas de importação para quase tudo, é o André não pode ter a totalidade da quota de uma empresa a partir de determinada dimensão. Nem a maioria da quota.

  2. Francisco, um relógio parado também está certo duas vezes por dia! Usar o termo “estratégia” para descrever as acções de Trump só revela ignorância.

    “Kurtz: Are my methods unsound?

    Willard: I don’t see any method at all, sir. “

  3. “Caro AAA, e a proposta do Trump em abolir todas as tarifas dentro do G7?”

    Essa é igualmente a pergunta que faço.

    Pode ter sido apenas um bluff, mas ninguém quis pagar para ver. E tenho pena que não o tenham feito, pois aí teriam efectivamente colocado à prova Trump naquilo que eu penso ser a sua maior fraqueza potencial: a oposição à liberdade de comércio.

    Não sei onde em tempos li um elogio de Trump à generalidade das políticas de Reagan com a excepção das orientadas ao livre comércio.

    Conseguir abolir tarifas dentro do G7 teria sido uma reviravolta excelente. Esse foi o momento a reter da cimeira.

    Infelizmente, comentou-se apenas a fotografia…

  4. Mas ele fez efetivamente uma proposta concreta para abolir tarifas, ou foi mais aquela conversa, que há anos (desde sempre?) que é a dele, do tipo “O ideal era não haver tarifas, mas já que os outros as têm, nós também temos que ter”?

  5. Uma coisa que se tem que ter presente nestas discussões é que grande parte dos defensores do comércio livre consideram que o objetivo do comércio internacional é importar, não exportar (as exportações são apenas uma forma de conseguir dinheiro para pagar as importações, não um bem em si mesmo); para quem pense assim, as barreiras às importações que os chineses têm são um problema para os chineses (que ficam sem acesso aos produtos americanos), não para os ocidentais, logo a retalição não faz grande sentido (como o governo chinês está a prejudicar os cidadãos chineses, o governo dos EUA vai em resposta prejudicar os cidadãos dos EUA?) e, como disse um free-trader qualquer “termos taxas alfandegárias porque os outros também têm é como destruir os nossos portos porque os outros países têm costas rochosas”.

  6. Lucklucky,

    Aquele que implica com algumas cor do gato continua anterior ratos em casa.

    Antes mula que me carregue que cavalo que me derrube.

    Tendo isto sido dito, Trump não é liberal nenhum. Mas mais vale Trump que a Estrumfina Hilária da Aldeia Mágica. Trump não faz o que devia ser feito, mas pelo menos não está em guerra com a sua própria sociedade.

  7. Caro Colaço.

    Trump não está em guerra com a sua própria sociedade?

    O homem insulta a CIA, o FBI, a maior parte dos mass media, o partido democrata – que teve mais votos do que ele.

    E não está em guerra! Os outros todos é que estão em guerra com ele.

    Fantástico.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.