Reunião Pública da Câmara Municipal de Lisboa, 30 de Maio de 2018

Sofia Vala Rocha, via Facebook:

Invasão da câmara de Lisboa pedindo casas.

A conversa populista da câmara, do PS, do Bloco de esquerda, do PCP e da Helena Roseta, deram nisto.
As pessoas querem casas.
Isto aconteceu na última sessão da câmara, na passada quarta-feira, dia 30/5.
Acabou assim a reunião, com intervenção da política municipal. O vídeo integral da sessão está no YouTube para quem quiser ver.
O vereador da habitação em exercício diz às pessoas para se indignarem e resistirem.
Vejam que vale a pena.

Anúncios

51 thoughts on “Reunião Pública da Câmara Municipal de Lisboa, 30 de Maio de 2018

  1. Que horror!

    Se fossem gestores bilionários da banca de investimento a rebentar com a economia mundial já tinha imenso nível.

    Agora pobres a fazer barulho pelo direito à habitação! Pffffff Valha-me deus!

    Bloguer liberal tem tantas saudades do Pinochet…

  2. Foste tu Ork a ajudar a rebentar com a economia mundial e és tu agora que queres rebentar com a habitação.

    Barulho? Orwell continua a descrever-te bem. Violência ofensiva.

  3. Caro lucky.

    Com certeza pá, eu a trabalhar doze horas por dia e a pagar as minhas contas a horas, inclusive os juros, os juros dos juros e os juros dos juros dos juros é que dou cabo do mundo.

    Os vossos amiguinhos especuladores da banca d investimento que controlam os mercados, que ainda um post atrás vocês se gabam que mandam nos governos, é que não têm nada a ver com isso.

  4. Queres comer muitos doces, engordas e depois criticas os pasteleiros por te terem engordado e ao mesmo tempo que os criticas por não te fornecerem tantos bolos como no passado…

    És tu que fazes barulho quando não há crédito não é ?
    És tu que queres acabar com a austeridade que é outra expressão para crédito a rodos.
    E ainda protestas contra os juros historicamente ultra baixos do período do início do século XXI que provocaram o diluvio de crédito. Querias 0% juros…

    E depois que o crédito a rodos não rebente com o mundo.

    E depois ainda tens a lata de falar em Pinochet que colocou limites à Dívida na Constituição Chilena – aí está uma coisa que o Ditador fez bem .
    Tu e o Portugal Socialista dão mais negócio aos bancos que o Chile ultra-neoliberal.

  5. Caro Luky

    As dívidas a que me refiro são as que estamos todos a pagar graças ao ás privatizações de bancos que os teus amigos empreendedores faliram, as rendas aos privados e privatizações encobertas que são as PPP.

    Os meus créditos pessoais pago-os bem, obrigado.

    As dívidas dos vossos amiguinhos banqueiros privados que levam os bancos à falência é que custam a pagar.

    O Pinochet levou o país à falência quando seguiu a vossa cartilha liberal.

    Valeu-lhe o apoio dos EUA e mais para o fim ficou mais cauteloso percebendo que as lições de blogues como este são endrominar os tolinhos.

    Quanto ao Portugal “Socialista” seguiu exatamente o mesmo caminho neoliberal que Pinochet e é por isso que estamos sempre a ir à falência.

  6. Oscar Maximo

    Lucklucky , a quantidade de portugueses que diziam que os culpados da dívida de Portugal era quem emprestava, é uma coisa assombrosa. Se perguntados se isso significava que, por essas razões, deviam parar de emprestar mais dinheiro ao país, diziam que não. Outra falha de raciocínio: dizer mal da Merkel enquanto lhe estendemos a mão, e bem da Grécia, quando foi a Alemanha que teve de comprar á Grécia a entrada de Portugal e Espanha na União, que esta recusava. Por tudo isto, é com pena que considero desonestos a maioria dos cidadãos portugueses, pelo menos a nível político.

  7. Claro ó Máximo.

    A responsabilidade pela crise financeira mundial é minha.

    Os gestores bancários que roubaram os bancos até os falir ou que especularam com activos tóxicos até rebentar com o sistema financeiro mundial não tiveram culpa nenhuma.

    A culpa é toda das mulheres a dias, dos empregados dos cafés e da catarina Martins.

    A vossa total falta de honestidade mostra bem para quem trabalham.

    Quanto à Merkel, eu não quero acreditar que vocês ainda não tenham percebido que nós estamos a PERDER dinheiro com supostas ajudas a troco de condições que no fim só beneficiam a alemanha.

    Diga-me que estão brincar que isto é demasiado mau.

  8. As sinapses continuam a não estar ligadas Ork?

    Não sabes ler o Orçamento de Estado para saber para onde vai o dinheiro?

    Não sabes que salvar bancos são políticas socialistas, feitas por políticos socialistas e que tu concordas mas discordas.
    Sabes que os 24% de défice em relação ao Orçamento de 2011 não tem nada que ver com gastos com bancos ?

    Não sabes que foi o para ti ultra neoliberal Passos que disse não ao BES – a única coisa bem feita que fez -?

    “Quanto ao Portugal “Socialista” seguiu exatamente o mesmo caminho neoliberal que Pinochet e é por isso que estamos sempre a ir à falência.”

    Sabes que a dívida do Chile do ditador era 15% do PIB e Portugal entre 60 e 130% não é?
    E se Portugal não tivesse constantes défices estarias a chorar baba e ranho que eram austeritários…

    E a ditadura de Salazar era neo-ultra liberal, socialista ou?

  9. A. R

    Bem feito …! O Costa e os socialistas lá têm as suas belas casinhas na cidade ou arredores chiques e depois fazem populismo do barato.

    O Presidente da câmara bem se emparelhou com uma boa oportunidade.

    O Costa compra a preço de carapau e vende a preço de caviar: o tocador de burros um dia vai parar ao curral.

  10. Caro luky.

    Dar dinheiro a empresários privados são políticas socialistas?

    Então não estão sempre a dizer que os paises nórdicos não são socialistas porque o socialismo é contra a propriedade privada?

    Vocês já nem sinapses têm.

    Para ti a ditadura salazarista devia ser leninista, visto que para vocês tudo o que não seja neoliberal é comuna.

    Quanto ao Pinochet, foi á bancarrota quando tentou aplicar as vossas ideias. Como disse salvou-o a apoio dos americanos.

    Claro que ele não teve problema nenhum em triplicar a pobreza do seu povo e foi para isso mesmo que foi apoiado.

  11. Caro A.R

    Bem, se você pensa que o PS é mesmo socialista não adianta entrar em conversas para gente crescida.

    Em que é que você acredita mais?

    Em fadas e sereias?

  12. Cfe

    Boa noite,
    O comentador Ork faz afirmações acerca do governo Pinochet. É possivel fornecer os dados que sustentam suas afirmações? Digo isso porque anos atrás comparei varios países da América Latina. O Chile ganhava sempre nas análises que efetuei.
    Att.
    Cfe

  13. Caro CFE

    O Chile sempre foi um dos países mais desenvolvidos da América Latina e como tal, tirando crises pontuais, sempre apresentou resultados económicos melhores que a média latino-americana tanto antes como durante e depois de Pinochet.

    A crise durante o regime de Pinochet a que me refiro foi em 1982, depois de anos de aplicação das políticas neoliberais de Milton Friedman.

    Apesar de todo o apoio económico norte-americano a economia rebentou e foi preciso o apoio americano para sair do buraco.

    Se a ditadura de Pinochet tivesse sido tratada com a dureza com as instituições financeiras e as grandes potências trataram as democracias ocidentais mais afectadas pela recente crise financeira, como a Islândia, Portugal ou a Grécia, a ditadura de Pinochet teria implodido logo ali.

    Mas os bancos e principais potências ocidentais estavam a manter Pinochet custe o que custar e foram muito mais suaves, prestáveis e mesmo fofinhas, permitindo ao ditador sair da crise – embora por motivos óbvios tivesse deixado de aplicar à letra toda a bullshit neoliberal propagandeada em blogs como este e que tinha conduzido diretamente à crise.

    De qualquer forma, durante a ditadura toda economia Chilena era mantida artificialmente através de auxílio americano e do empobrecimento geral da população.

    Os números económicos bonitinhos que os neoliberais gostam de apresentar só beneficiavam os grandes empresários. As empresas apresentavam grandes lucros à custa da miséria dos seus trabalhadores.

    O Chile, um dos países mais desenvolvidos da América latina, durante a ditadura tinha quase metade d população na miséria.

    Depois da ditadura, quando o partido de Allende voltou aos governos, reduziram significativamente a pobreza sem afectar o desempenho económico.

    https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=4&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwil7vLG4snbAhUJaRQKHcn3CAIQFgg7MAM&url=https%3A%2F%2Fen.wikipedia.org%2Fwiki%2FCrisis_of_1982&usg=AOvVaw1LkeDM1miDHajIRqpHYCq7

  14. Cfe

    Vamos ver o enquadramento então.
    Por essa época, desde anos antes, havia muitos países com problemas enormes devido ao aumento dos juros que fez explodir as dívidas latino americanos.
    No mercado internacional os bancos dos EUA tinham enormes lucros concedendo emprestimos a países ávidos por altas taxas de crescimento. O pais que mais cresceu foi o Brasil. Se nao estou em erro o Chase e o Citibank tinham qualquer coisa como 14% dos empréstimos aquele país. Ou seja: não era um problema de quem devia mas sobretudo de quem emprestava.
    Posso informar que houve muita condescendência dos americanos aos brasileiros devido ao receio da contaminação na economia americana por problemas em bancos importantes. Mas essa condescendência sempre foi acompanhada por reprimenda e recomendações da melhoria das contas.
    Eu tenho dados para afirmar isso e pressuponho que os EUA nao tivessem nenhum fetiche por Pinochet para este ter algum tipo de tratamento preferencial.
    A crise da dívida latino americana foi o resultado de empréstimos dos petrodolares gerados pelas crises do petróleo. Vários países,no mundo todo, tiveram problemas, Portugal tambem.

  15. Cfe

    No conjunto da economia, o Chile tomou decisões mais acertadas em relação as contas públicas do que no Brasil ou Argentina.
    Obviamente que os alinhamentos políticos resultam em melhor ou pior condições nos momentos críticos. No entanto, parece-me redutora a visao de que o desenvolvimento da economia chilena deveu-se a ajuda norte americana. Cuba, um dos paises mais desenvolvidos da AL antes dos Castros e Pinochets que a vida nos brindou , recebeu muita ajuda da URSS e a economia só desandou.

  16. Cfe

    O que determinou o sucesso ou insucesso das economias da AL foi o controle das contas públicas. Qualquer país ou região que mantenha suas contas em ordem cresce por lá.

  17. “Dar dinheiro a empresários privados são políticas socialistas?”

    Claro, qual a dúvida. Para começar é intervir na economia.
    É ainda beneficiar quem tem contactos políticos. É distorcer o mercado.

    E tu, e eu somos privados também. Por isso é que digo que devia existir um limite para alguém trabalhar no Estado.Nunca uma pessoa deveria poder fazer todo seu período de trabalhador no Estado.

  18. Cfe

    Caro Ork,
    Não irei entrar no mérito do bom/mau governante. A mim parece-me que Pinochet foi um homem de seu tempo e que tinha ciência de sua condição anti comunista. Não foi a toa que fez um referendo e perdendo saiu. Isso se comparado ao regime cubano onde, atualmente, o número de candidatos é igual ao número de assentos faz que pensar.
    Mas independente das ilações que se podem tirar das atitudes políticas é
    na comparação da administração chilena com a administração cubana ( e mesmo noutros paises da AL) que se pode concluir que a administração Pinochet foi boa, exitosa até. Não é uma opinião pessoal, são os números que o dizem.

  19. A. R

    Não há duvida: estes socialistas/comunistas são corruptos até à medula. A tia Odete Santos tem um património imobiliário enorme e o PCP também: colocá-lo ao serviço do Povo é que nada. A mesma conversa do falhanço comunista em Venezuela depois do descalabro: 85% de pobres e miseráveis a morrer de fome com apoio PCP e BE tal como em Cuba onde passa quase o mesmo.

    O comunismo uma máquina imparável de criar pobres.

    O PSOE espanhol -os comunistas de lá- tem um governo de estalo: à ministra da cultura é preciso corrigir a caligrafia, uma ministra é contra os planos de reforma privados mas tem um de 40000 euros, o PM do sítio também tinha um mestrado amanhado, o colectas acha que um governo não pode ser liderado por quem tem casas de 600000 euros e comprou uma, o “rodinhas” do seu partido não paga a segurança social da empregada doméstica.

    Esta esquerda é uma anedota de fio a pavio. Dava um espectáculo de variedades.

  20. Cfe

    Vale o que vale. Ainda assim o direi. Eu posso dizer que, nos anos 80, o Chile era admirado pelos brasileiros que o conheciam ou ouviam falar. Nasci no Brasil e escutava conversas de meu pai elogiando-o. Lembro de um Sr. que era galego e viajavs para la para visitar parentes e contava muita coisa acerca da economia chilena que era musica aos ouvidos da classe média brasileira. Isso é so um testemunho pessoal que não pode ser aferido, mas fica o registo para que algum dia alguem possa confrontar com outros testemunhos.

  21. A. R

    “Eu posso dizer que, nos anos 80, o Chile era admirado pelos brasileiros que o conheciam ou ouviam falar. ” Obviamente que era e é.
    A recuperação do desastre económico “chavista” deixado pelo ditador Allende (a marioneta de Moscovo bem protegida por sicários cubanos que agora controlam a polícia secreta do Maduro) com o Povo à beira da fome, desemprego, greves permanentes, assaltos e assassinatos de agricultores, milícias armadas e uma inflação de mais de 2000% foi penosa.

  22. Caros admiradores de Pinochet.

    Granda testamento de elegia ao vosso santinho.

    Ficamos conversados quanto á vossa pretensa defesa da liberdade.

    E é mentira que os números digam que o vosso assassino foi um sucesso.

    Os números dizem que em 82 foi á bancarrota e que mesmo nos períodos bons metade da população estava na miséria – isto com todos os apoios dos EUA.

    Obrigado por revelarem o que é o vosso verdadeiro programa “libertário”.

  23. Caro CFE

    Só se enterram a falar de Cuba.

    Cuba só começou a ter problemas económicos com o bloqueio americano.

    E mesmo assim tem muito menos problemas de pobreza, educação, assistência médica e criminalidade do que muitos países capitalistas do terceiro mundo que não só não estão sob bloqueio como recebem ajuda económica dos EUA.

  24. Caro luky

    Quando se entrega o dinheiro do estado ao ponto de o levar á bancarrota aumentando os ganhos e poder dos privados, é óbvio que quem está a mandar e a ser beneficiado são os privados.

  25. Caro CFE

    Essa de usar uma crise internacional para desculpar a bancarrota do Pinochet é muita lata.

    Então não são vocês que finjem que as crises internacionais não contam quando falam da Venezuela ou das três cancarrotas “do PS”?

    Ora contam ora não contam conforme vos interessa?

  26. Caro Ork,

    Porque condena Pinochet e não Castro ? Para mim são farinha do mesmo saco, do tempo da Guerra Fria. A exceção é que o primeiro saiu do poder por iniciativa própria e o segundo legou o poder a parentes.

    Expõe uma divisão entre os bons e os maus que não condiz com realidade. Chilenos mauzinhos exploradores recebendo benesses dos americanos. Ok. Então quer dizer que a democracia chilena fez tudo do zero ?

    E Cuba ? Boazinha massacrada pelos EUA… coitadinha… foi chorar as mágoas em Angola, agora chora na Venezuela…

    Quais são os números de Cuba na saúde ? Diga lá então. Em primeiro lugar não há números confiáveis pois logo nos primeiros anos após a revolução nota-se uma oscilação dos números oficiais. Na posição relativa no ranking da América Latina Cuba caiu, e isso se acreditarmos nos números mostrados.

    Níveis baixos de criminalidade acredito: em todo país com ditador mata os bandidos.

    Cuba trocava Petróleo por açucar com a URSS e agora recebe-o sabe-se lá por qual motivo da Venezuela.

    Nem o Porto de Mariel, financiado pelo BNDES brasileiro pagou. Coitadinha que não sabe cuidar-se…

  27. “Então não são vocês que finjem que as crises internacionais não contam quando falam da Venezuela ou das três bancarrotas “do PS”?”

    Contam sim senhor.
    As crises internacionais fazem as condições mudarem rapidamente : todos os países sofrem, uns mais que outros.
    A diferença é que a velocidade, o tamanho e a recuperação da queda deve ser comparada.
    No caso Português é comparar com os Europeus.
    No caso Chileno é comparar com os latino-americanos.
    Compare…

  28. “Ora contam ora não contam conforme vos interessa?”

    Embora saiba que tendencialmente não concordará com minha resposta à sua pergunta eu justifiquei minha posição.

    Pode explicar o motivo de justificar as crises do PS com a crise internacional e a do Pinochet não ? A pergunta é sua, a acusação é sua…

  29. Caro CFE

    – Eu condeno Castro e Pinochet, vocês é que são fãns de um deles.

    – Entretanto é um facto que existem dezenas de países capitalistas do terceiro mundo com piores indicativos económicos, sociais, educativos, de saúde, criminalidade etc.

    Pode consultar qualquer tabela sobre estes assuntos que todas indicam isso.

    E vocês parecem esquecer muito convenientemente que Cuba está sob bloqueio económico há gerações.

    – Sim a actual democracia chilena herdou o Chile de Pinochet, mas provou que não é preciso assassinar milhares de pessoas nem manter metade da população na miséria para ter crescimento económico.

    Do mesmo modo, o Chile antes de Pinochet já era uma das economias mais avançadas da AL.

    – Também ficou provado que o partido de Allende não ia destruir a economia do Chile, porque já esteve no governo muitas vezes depois de Pinochet e não só não destruiu nada como continuou a desenvolver o país.

    – Não se pode justificar a bancarrota de Pinochet com a crise internacional no momento em que se apresenta aquilo como um milagre económico.

    Se foi um milagre então pelo menos devia ser um bocadinho mais resistente ás crises.

    Se não foi milagre nenhum e se reconhece que era uma economia cheia de feagilidades então é justificável que tenha rebentado com a crise.

    Mas então não justifica que tenham assassinado milhares de pessoas para construir aquele regime.

    – No caso português está plenamente justificado o impacto das crises, porque todos reconhecem que nunca tivemos milagre nenhum e todos reconhecem que a nossa economia sempre foi fraca pelo menos desde o Séc. XVI.

    – A saber, nas nossas três bancarrotas levámos com a primeira crise petrolífera e a stagflação dos anos 70. Com a segunda crise petrolífera nos anos 80 e com a crise financeira de 2008.

    Numa economia fraca como a nossa qualquer partido no governo teria dificuldades em não ficar se patas para o ar.

    Como ficaram, porque embora vocês tentem esconder, o PSD esteve presente nas bancarrotas do “PS”.

  30. Carlos Artur Ferreira de Moura

    Olhe que não…. não foi a conversa sobre o direito à habitação, aliás consagrado na constituição. Foi o facto de as pessoas estarem a ser despejadas por não comportarem os aumentos de renda para prazos curtíssimos de arrendamento e incapazes de competir nesse sacrossanto mercado com os alojamentos locais. E de que quem são as duas leis? Olhe são filhas do PP

  31. ” Eu condeno Castro e Pinochet, vocês é que são fãns de um deles.2
    Vocês quem? Eu comparo os dois e digo que um foi menos mortífero e melhor no plano administrativo do que o outro.

    “Entretanto é um facto que existem dezenas de países capitalistas do terceiro mundo com piores indicativos económicos, sociais, educativos, de saúde, criminalidade etc”
    É verdade. Mas vamos então comparar todos na fotografia de família. Existem dezenas de países onde se pratica o sistema capitalista de forma oficial e uns desenvolvem-se mais que outros consoante o grau de liberdade economica que possuem. No entanto, todos, mas todos os países socialistas são miseráveis. Enquanto no capitalismo uns são prósperos e outros não, no socialismo todos (exceto os governantes) são pobres.

    “E vocês parecem esquecer muito convenientemente que Cuba está sob bloqueio económico há gerações.”

    Verdade. Julgo que os EUA fizeram mal em fazer o bloqueio. Por comparação vê-se que aquilo iria a falência de qualquer maneira. Mas pronto…deram um motivo para justificar a desgraça. Obviamente que a mesada soviética que durou gerações não importa nada…

    “Também ficou provado que o partido de Allende não ia destruir a economia do Chile, porque já esteve no governo muitas vezes depois de Pinochet e não só não destruiu nada como continuou a desenvolver o país.”

    O mundo mudou dos anos 70 para agora. O partido de Allende, ainda bem, não fez o mesmo daquela época: quem o fez foi a Venezuela. O comportamento chileno desviou-se da forma castrista e as consequências tambem, Os venezuelanos implantaram a forma castrista e o resultado é um desastre total.

    Nomenclatura chilena velha, os hábitos novos: paz e desenvolvimento.
    Nomenclatura venezuelana nova, hábitos velhos: guerra e destruição.

    “Se foi um milagre então pelo menos devia ser um bocadinho mais resistente ás crises.”
    “Mas então não justifica que tenham assassinado milhares de pessoas para construir aquele regime.”

    Existe uma coisa chamado ciclos económicos, ok ? Não entendi sua alusão ao assassinato de pessoas para justificar um regime. Sei que os números de assassinatos políticos chilenos são menores que os cubanos… mais uma vez é comparar. Existe até hoje, sabe ?
    Alem disso referiu que metade dos chilenos vivia abaixo da linha da pobreza,, verdade. Mas há de explicar porque os chilenos não migra(ra)m em massa como os cubanos, e com a diferença que o podiam fazer livremente ao contrário de Cuba.

    “No caso português está plenamente justificado o impacto das crises, porque todos reconhecem que nunca tivemos milagre nenhum e todos reconhecem que a nossa economia sempre foi fraca pelo menos desde o Séc. XVI.”

    Ok. Portugal é um coitadinho. Mas é mais coitadinho que a Irlanda, que a Espanha.

    Agora seria interessante que explicasse como Portugal saiu da crise sem ajuda pinochenta dos EUA. Essa é que eram elas…

  32. CFE,

    «Enquanto no capitalismo uns são prósperos e outros não, no socialismo todos (exceto os governantes) são pobres.»

    Não é verdade. O capitalismo implica primado da lei. Isso não acontece na Somália, onde manda o senhor da guerra e os direitos de propriedade não são respeitados. Essa lixeira social tem tanto de capitalismo como a dita social-democracia nórdica da social democracia do Ferdinand Lassalle ou de Karl Kautsky.

    Todos os países capitalistas, quando os direitos de propriedade e o primado da lei são respeitados, são mais prósperos que as suas contrapartes. Veja-se como arrancou a República Dominicana, a contraparte de Cuba, depois da democracia, ou como a Coreia do Norte e a do Sul divergiram a partir dos anos 70.

    Todos os países socialistas são miseráveis. Isso são. Se for ver, nos países socialistas a fracção RENDIMENTO DISPONÍVEL/PIB PER CAPITA é menor, implicando que menos do que o país produz chega aos seus cidadãos — os fatos de treino da Nike são caros.

  33. «Mas há de explicar porque os chilenos não migra(ra)m em massa como os cubanos, e com a diferença que o podiam fazer livremente ao contrário de Cuba.»

    Lembra-me uma ANEDOTA CUBANA

    Em Havana todos os gatos miam «Miaaami! Miaaami!»

    E esta:

  34. Caro Colaço.

    Não seja burro.

    E não, a emigração não era livre, o governo procurava prender todos os opositores, mesmo os que fugiam. Ocasionalmente fechava fronteiras e escrutinava cuidadosamente todos os que pretendiam sair para tentar assassinar mais alguns.

    Mais de 200 000 chilenos fugiram do chile durante a ditadura do vosso querido assassino e o governo liberal pinochista chegou a perseguir a assassinar vários no estrangeiro.

    https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=2&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwj56ozN9svbAhXLPhQKHdc0DJYQFggzMAE&url=https%3A%2F%2Fes.wikipedia.org%2Fwiki%2FEmigraci%25C3%25B3n_chilena&usg=AOvVaw0EPAZQpuwWEPxP2fH2WPRh

  35. Caro Moura.

    Quanto ao direito à habitação que, como muito bem disse está consagrado na constituição.

    Não sabe que para os liberais os contratos só são sagrados quando beneficiam a corporação empresarial?

    Para todos os outros os contratos são para rasgar.

  36. «Curioso que apesar d tantas anedotas existirem dezenas de países capitalistas mais miseráveis que Cuba.»

    Sua excelência o Bácoro Avençado é quem o diz. Mas não muda o facto de as anedotas virem de Cuba e serem originárias de cubanos que vivem na Ilha.

    E nenhum dos outros tais países miseráveis tem primado da lei ou respeito pela propriedade privada, premissas do capitalismo enquanto doutrina. Ricardo Salgado (PS) é cómico-capitalismo, e tanto tem a ver com o capitalismo como o sabonete com um escarralhado: sabem o que é, mas não usam.

    Quanto a Pinocet, pode recuperar e citar aqui aquele texto de Miguel Littín? O tal em que ele entra por Santiago adentro e se fascina com o desenvolvimento do Chile. Deve saber qual é. Creio que alguém já aqui o colocou.

    De Cuba não terá esses elogios por parte de ninguém. E faça um favor a si mesmo e não vá ver os indicadores económicos e sociais de Cuba antes de Castro, ou tem uma apoplexia — não o considero honesto o suficiente para pedir desculpas nem inteligente o bastante para conseguir comparar os números, logo tem de causar TILT.

  37. Cfe

    Ha por aí uma confusão de conceitos e informações…

    Ork,
    No Chile a emigração era permitida. Havia perseguidos políticos claro. Mas quem nao fosse desse grupo e quisesse sair do pais não havia problemas.
    Em Cuba os numeros são muito piores. Quantos milhões a comunidade cubana possui fora de Cuba?
    Está a deturpar informações.

    No tocante as dezenas de países existentes msis atrasados que Cuba. Está a jogar com as palavras porque há dezenas mais adiantados e nota-se que quanto maior o grau de liberdade económica maior o desenvolvimento, ou seja, quanto mais livre é o capitalismo mais desenvolvido o país é.

  38. André Miguel

    Gabo a vossa paciência para “discutir” com um avençado da geringonça, colocado como troll de serviço neste blogue.

  39. Caro CFE.

    – Os únicos não incluidos no grupo dos perseguidos por Pinochet eram vocês, neoliberais – os apoiantes dele.

    – A ditadura cubana dura há uns 60 anos, a ditadura de Pinochet durou uns 14. Assim é fácil dizer que mais gente fugiu do Castro etc etc.

    – .Ou seja, para você só contam os países capitalistas mais ricos que Cuba.

    As dezenas de países capitalistas mais pobres que Cuba são para esconder debaixo do tapete.

    E, claro, não fosse o bloqueio contra Cuba se calhar ainda havia umas dezenas mais de países capitalistas baixo do nível de desenvolvimento cubano.

    Mas claro que isso não lhe interessa nada – só lhe interessa impingir a sua banha da cobra.

    – Os países mais desenvolvidos do mundo não são capitalistas puros – são as social-democracias nórdicas.

    Mesmo os outros países desenvolvidos, como os da UE e mesmo os EUA ainda têm grandes influências da social-democracia.

    Pelo que apenas liberdade económica não é o padrão único nem o principal de desenvolvimento.

    – E já agora, os padrões de liberdade económica difundidos pelos media não valem nada, porque são difundidos por propagandistas liberais como os deste blog.

    Não transmitem informação correcta, mas martelada para caber na sua propaganda neoliberal.

    Como tal martelam os países mais desenvolvidos para caberem no topo das suas tabelas de liberdade económica.

    Um caso grotesco é Cingapura, que aparece sempre em lugar de destaque nos quadros de liberdade económica dos neoliberais.

    Acontece que Cingapura é dirigida por um partido de tendências socializantes que pratica um férreo dirigismo económico. Em Cingapura boa parte das maiores empresas são estatais ou têm participação estatal, a maior parte do sector imobiliário pertence ao estado etc etc etc.

    Casos deste definem o nível de aldrabice obtusa destes blogs e “institutos” neolibs que crescem como cogumelos por todo o lado.

    Mas como Cingapura apresenta bons resultados económicos os neoli-aldrabões acham que fica muito bem no topo das suas tabelas de honra de neoliberalismo…

    O mesmo quanto ás social-democracias nórdicas que são promovidas a “neoliberais-honorárias” porque apresentam excelentes resultados – se não apresentassem o seu nível de intervenção do estado na sociedade levaria os neolibes a considera-las estalinistas…

    Mas esta gente não é gente séria.

  40. Caro Colaço.

    – Se quiser também posso arranjar montes de anedotas sobre os seus amiguinhos capitalistas, por exemplo os que rebentaram com a economia mundial em 1929 e em 2007 com as suas roubalheiras especulativas.

    Mas isso prova o quê?

    – Quanto a você pretender que os principais líderes do capitalismo não são capitalistas só lhe pergunto se você não tem noção do ridículo.

    Ricardo Salgado foi o principal capitalista português durante décadas.

    E como ele há milhares nos lugares cimeiros da economia capitalista, a maior parte da grandes empresas estão envolvidas em escândalos semelhantes – a única diferença é que o Salgado foi um dos casos em que foram á falência.

    Na verdade Salgado não foi diferente dos Rockefeller, Rothschild, Gulbenkian, Soros, Goldman Sach, Lehman Brothers, Enron, Basil Zaarof, Roman Abramovich, etc etc etc que sempre controlaram o capitalismo mundial exatamente como o Salgado controlava o nosso pequeno quintal capitalista.

    É assim que funciona a sociedade capitalista na realidade. Quando os empresários se tornam muito fortes controlam os governos para nos sugar.

    Depois há os seus capitalistas imaginários, contos infantis com que leh enchem a cabeça nestes sites da treta – capitalistas-heróicos cavaleiros virginais de armadura branca que cumprem todas as santas regras do mercado.

    Quando na realidade o mercado é uma selva em que todas as regras são sistematicamente violadas.

    – O sistema de saúde e educacional cubano é muito elogiado a nível mundial mesmo por muitos que são contra a ditadura cubana.

    Já Pinochet reduziu ao mínimo os serviços de saúde e educação do Chile…

    – Antes de Castro a maior parte da população cubana também vivia na pobreza e Cuba era uma das ditaduras mais corruptas do mundo que servia de base ás actividades da máfia com o ditador Baptista a associar-se abertamente com mafiosos como Meyer Lanksy – o judeu tesoureiro da máfia italiana.

    Se essa porra é o modelo que apresenta para contrapor a Castro…

    – E também não vos considero honestos o suficiente para em todas a vossas comparações com Cuba continuarem a fingir que não sabem que Cuba está sob bloqueio económico há décadas – enquanto a ditadura anterior era economicamente apoiada pelos EUA.

    Você é tão “”honesto”” que continua a referir-se ao livro de Marquez como se fosse uma apologia ao Pinochet.

  41. cfe

    Boa noite Ork,

    Embora alguns argumentos possam até obrigar a uma reflexão para responder a maneira como expõe suas idéias é muito obtusa.

    ” Os únicos não incluidos no grupo dos perseguidos por Pinochet eram vocês, neoliberais – os apoiantes dele.”

    No Chile, como em Cuba, como na maior parte dos países o povo em geral não toma posição política porque está ocupado em viver seu dia a dia. Está a andar as voltas para justificar algo que não em defesa: a proibição de sair do Chile a normais cidadãos inexistia na era Pinochet e o povo não emigrava tanto como o faz em Cuba.

    “A ditadura cubana dura há uns 60 anos, a ditadura de Pinochet durou uns 14. Assim é fácil dizer que mais gente fugiu do Castro etc etc”

    Argumento fraquíssimo. Eu já lembrei aqui o cerne da questão: Pinochet saiu pelo próprio pé e Castro fez seu irmão herdar o poder. Compare então os primeiros 14 anos de Castro a Pinochet: vá lá! Veja! Compare! Castro mata, persegue, expulsa muito mais.

    “– .Ou seja, para você só contam os países capitalistas mais ricos que Cuba.”
    “As dezenas de países capitalistas mais pobres que Cuba são para esconder debaixo do tapete.”

    Não deturpe o que eu disse. Sua insistência de exaltar Cuba o faz esquecer que não países socialistas no pelotão da frente do desenvolvimento.

    “E, claro, não fosse o bloqueio contra Cuba se calhar ainda havia umas dezenas mais de países capitalistas baixo do nível de desenvolvimento cubano.”

    Ah. O Bloqueio, Bloqueio, Bloqueio. E a mesada, mesada, mesada da URSS ? O EUA deixou de fazer negócio com os cubanos e a URSS foi lá e créuuu: bancou as despesas. Ainda assim a ilha não andou para frente !

    “– Os países mais desenvolvidos do mundo não são capitalistas puros – são as social-democracias nórdicas.”
    “Mesmo os outros países desenvolvidos, como os da UE e mesmo os EUA ainda têm grandes influências da social-democracia.”

    Não existe “puro malte escocês” em nenhum regime do mundo, em nenhum local, meu caro. As sociedades são uma combinação intricada de características que lhes dão vida. As que tolhem a liberdade economica definham, as que sedimentam o conceito de liberdade e iniciativa privada florescem. Se não tem capacidade de entender o quão é diferente o comportamento dum sueco que cria algo porque seu governo do não impede seu povo de empreender e dum cubano que não consegue criar nada porque seu governo tem uma ideologia que é contra a criação e iniciativa então pare de fazer esse tipo de comparações perfeitamente ridículas. A Alemanha Oriental era mais atrasada do que a Ocidental. A coreia do Sul é mais desenvolvida do que a do Norte, o leste europeu era mais atrasado que a parte ocidental da Europa. Não é possível você querer através de palavras mudar a realidade!

    “– E já agora, os padrões de liberdade económica difundidos pelos media não valem nada, porque são difundidos por propagandistas liberais como os deste blog.”
    “Não transmitem informação correcta, mas martelada para caber na sua propaganda neoliberal.”
    “Como tal martelam os países mais desenvolvidos para caberem no topo das suas tabelas de liberdade económica.”
    “Um caso grotesco é Cingapura, que aparece sempre em lugar de destaque nos quadros de liberdade económica dos neoliberais.”

    Um de seus piores argumentos. Sabe o que é “liberdade económica” ? O Ork sabe mesmo do que está a falar ? Sabe qual a metodologia ? Sabe, ao menos, o significado dessa expressão ?

  42. – Eu aqui nunca defendi o regime cubano.

    Estou apenas a dar perspectiva, a referir os tais matizes.

    Estou a dizer que capitalismo não é apenas a meia dúzia d países desenvolvidos mas é também as dezenas de países mais miseráveis que Cuba.

    A maior parte da pessoas nos países capitalistas também vive na miséria.
    .

    Para país de terceiro mundo Cuba até nem é dos piores e podia ser melhor não fosse o bloqueio.

    – Sim, o bloqueio sempre afectou muito negativamente a economia de Cuba.

    Para isso é que foi feito. Desestabilizar a economia cubana.

    Mesmo no tempo da URSS as ajudas não compensavam completamente o bloqueio, porque a URSS não era tão rica como os EUA e não podia compensar todos os estragos económicos causados pelo bloqueio da maior economia do mundo, vizinha d apequena ilha e controladora de todo o espaço económico em que se inseria a economia cubana.

    E a URSS acabou há uma geração.

    Para país de terceiro mundo e sujeito a sabotagem económica internacional massiva há décadas, até se tem desenrascado bastante bem.

    Isto não é uma declaração de apoio ao regime cubano, que eu prefiro uma social-democracia de tipo nórdico, é apenas um facto.

    – Concordo consigo que o comunismo falhou e que economias mais abertas são mais eficazes.

    Mas lá está, como você próprio diz, tudo é matizado.

    Por exemplo, o comunismo só s implantou em países do terceiro mundo ou europeus mais atrasados – tendo herdado o peso desse atraso.

    – A única exceção, alemanha oreintal, herdou o peso de ficar “acorrentada” numa posição de subalternidade á europa de leste, desde sempre mais atrasada em relação à ocidental.

    O principal país comunista, a Rússia, como toda a europa de leste, já era um país atrasado ANTES do comunismo – tendo sido aliás o comunismo que mais a desenvolveu embora não tenha conseguido alcançar os níveis dos países mais avançados do ocidente – mas foi quase.

    De país agrícola de tipo terceiro mundista no tempo do czarismo, o comunismo conseguiu industrializar e por a Rússia a competir com o bloco ocidental pelo poder mundial.

    Não fosse a dissuasão nuclear é muito provável que a URSS tivesse ocupado toda a Europa a seguir à II GM.

    Por outro lado, o comunismo já caiu na Rússia há uma geração e não se vê nenhum grande salto na eficiência do país – continua atrasado para os padrões de uma alemanha ou de uma Suècia.

    Sim, falhou, mas não era totalmente ineficiente assim como o capitalismo não é totalmente eficiente.

    Concretamente, foi por uma unha negra que todos os europeus não acabaram a falar russo.

    Um sistema totalmente ineficiente nunca teria conseguido ser esse grau de ameaça para o capitalismo durante 70 anos.

    Os tais matizes.

    – Os padrões que os neolibs usam para definir liberdade económica são basicamente os seus próprios chavões de propaganda.

    Desde inanidades co que toda a gente concorda, como a eficiência em geral e o nível de corrupção – que na verdade podem ser altas ou baixas independentemente da liberdade económica,

    Por exemplo o estado nazi não tinha liberdade económica nem liberdade de nenhum outro tipo, mas era eficiente.

    Depois definem como “liberdade” as sua próprias preferências político-sociais – como o estado mais pequeno, fraco e não interventivo possível, e reduzir ao mínimo de proteção laboral e impostos baixos.

    Por estes padrões, Cingapura e os países nórdicos não teriam liberdade económica nenhuma, porque são países com estados fortes e interventores e no caso nórdico grand proteção laboral, impostos elevados etc.

    Mas como se trata de países altamente eficientes e os aldrabo-libs querem fazer passar a sua ideologia como o supra-sumo da eficiência fazem passar esses países anti-neoliberais por exemplos mais puro liberalismo.

    Só este género de falcatruas dá para ver o que valem as suas teorias da treta.

  43. “o povo em geral não toma posição política”

    É verdade.

    Mas numa ditadura totalitária, como a vossa ditadura pinochista, tudo é politizado.

    Concretamente vocês chamam comuna a toda a gente que, não sendo gestor de empresas, queira defender os seus interesses.

    Basta ver a quantidade de vezes que aqui sou chamado comuna apenas por não gostar de ser roubado pelos vossos deuses dos mercados.

    Assim, não sendo entre gestores de empresas, qualquer questão laboral é politizada por vocês.

    Por exemplo, a luta de trabalhadores para que um patrão cumpra o contratos assinado, basta para que sejam imediatamente baptizados de comunas por vossas excelências.

    O mesmo a quem apresente qualquer dúvida, mesmo técnica à vossa ideologia. Por exemplo se alguém duvidar que é bom privatizar tudo mesmo que isso prejudique a economia ou pretender que as empresas sejam efectivamente reguladas, ou defender um maior reconhecimento do valor do factor trabalho passa a ser “comuna”.

    Ainda temos de acrescentar qualquer pessoa que defendesse a liberdade de expressão, o estado de direito, qualquer tipo de liberdade política ou social.

    Logo, na vossa ideologia, como em todas as ideologias totalitárias, a questão política era exponencialmente ampliada por mil.

    Basta ver os seus correligionários nestas caixas de comentários.

    Eles não me chamam só comuna a mim, apesar de eu repetidamente aqui ter condenado o comunismo, mas chamam a classes profissionais inteiras.

    Assim, é normal chamarem “comunas” aos funcionários públicos ou aos jornalistas.

    Se os seus amiguinhos conseguissem voltar a impor uma ditadura essas está-se a ver a quantidade de gente que seria alvo da repressão – essencialmente a maior parte da população.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.