“Não matem os velhinhos”

A resposta de Vera Guedes de Sousa, autora do cartaz “Por favor não matem os velhinhos”:

Anúncios

9 thoughts on ““Não matem os velhinhos”

  1. joaquim

    Só quem, nunca teve familiares idosos em hospitais públicos é que se ri com o cartaz. A falta de resposta, cuidados e esperança é neste momento a marca dos hospitais públicos. Logo nos primeiros dias aparece a assistente social e o médico a preparar a família, a saber se têm condições para a ter em casa ?, não temos , assim acamada, entubada..não temos, não . Então e num lar a pagar 1000 ou 2000 euros mês. Sabe, é que a sua mãezinha já não irá recuperar, prepare-se para o pior. Só faltou colocarem um papel à frente para a família assinar a autorização para a eutanásia. Não foi desta, será para a próxima juram os palermas como o Ork. Felizmente estavam enganados, mas foi preciso mudar a minha familiar para um hospital privado que lhe deu condições de recuperação que ali não tinha.

  2. Caro Joaquim.

    O que tem isso a ver com a eutanásia?

    Sim, não quero ficar como um vegetal, acamado e entubado meses ou anos à espera da morte.

    Sim, se eu decidir optar pela eutanásia fica mais dinheiro para cuidar de pessoas como a sua mãe que não queiram essa opção.

    Isso é mau?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.