Pode haver argumentos a favor da eutanásia, mas o da liberdade não é um deles

Eutanásia (II). Por Adolfo Mesquita Nunes.

Pode haver argumentos a favor da eutanásia, mas o da liberdade não é um deles, precisamente porque mesmo os mais fervorosos adeptos públicos da eutanásia consideram que ela tem de ser limitada, que nem todos podem aceder a ela em todas as circunstâncias.

Mas não há, não devia haver, essa liberdade de decidir pôr termo à nossa vida? Como pode um liberal não aceitar essa derradeira liberdade, sem limitações, radical?

Essa é uma questão dilemática, complicadíssima, a que a sociedade ocidental, inspirada em princípios liberais, tem respondido com a descriminalização do suicídio de forma tentada, defendendo ativamente que ninguém pode ser penalizado por se tentar matar, respeitando essa vontade e impedindo a estigmatização de quem tenta, ou dos herdeiros de quem o logra. Trata-se de um respeito, que em nada se confunde com incentivo, que se inspira precisamente nessa liberdade derradeira que não podemos eliminar.

O que distingue a eutanásia do suicídio, então?

A eutanásia não pressupõe apenas que alguém peça para ser morto, pressupõe que alguém, ou um sistema, tenha a obrigação, o dever, de dar seguimento a esse pedido, de matar. Ao contrário do suicídio, a eutanásia não é uma liberdade individual apenas, é uma imposição perante terceiros, perante o Estado, cria um dever de matar se reunidos determinados requisitos.

Anúncios

42 thoughts on “Pode haver argumentos a favor da eutanásia, mas o da liberdade não é um deles

  1. mg

    Não há nada como ver militantes ideológicos a espernear em contorcionismos mentais para tentar justificar o contrário do fundamento da sua doutrina. No caso dos liberais, a soberania do individuo .
    A Suiça como todos sabemos é um Pais comunista onde as clinicas privadas que prestam esse serviço são opressivamente Obrigadas a executar os pedidos sobe a “ameaça” do pagamento de um cheque.
    Já agora a disponibilidade do “medicamento” à venda em mercado aberto para ser tomado voluntariamente pelo individuo disposto a isso, é também um sacrilégio À mente beata liberal ?
    Os negociozionhos das misericordias privadas falam mais alto não é ? A redução do numero de doentes terminais é uma chatice$$.

  2. mg

    Resumindo, a liberdade para se matar é uma coisa má e imoral, mas a liberdade para levar no rabo é um progresso e um orgulho, merecedora de aplausos. O mesquita Nunes que tenha a liberdade que para levar no rabo quantas vezes quiser, OBRIGANDO aqueles a quem ele o pede. Deixe os outros em paz decidirem a sua vida.

  3. “porque mesmo os mais fervorosos adeptos públicos da eutanásia consideram que ela tem de ser limitada, que nem todos podem aceder a ela em todas as circunstâncias.”

    Há pelo menos uma exceção – o Pacheco Pereira, que nos debate sobre o assunto tem dito, pelo que me parece, que qualquer pessoa deve ter direito a eutanasiar-se, independentemente de estar ou não em sofrimento ou coisa do género.

  4. A fundamentação do AMN é particularmente indigente, o que surpreende.
    Falta de coluna vertebral eu já sabia que ele tinha quando o vi contorcer-se para tomar a liberdade (se calhar confundiu com obrigação…) de votar um célebre orçamento que contemplava um “brutal aumento de impostos”.
    Mas falta de capacidade argumentativa nunca lhe tinha vislumbrado.

    É assim tão difícil perceber que uma pessoa pode querer ter a Liberdade de decidir terminar a sua própria vida de uma forma digna e NÃO VIOLENTA?
    Repito: a SUA própria vida!

    Ou não acham que é suficientemente cretino achar que a liberdade do suicídio basta, sendo em tudo igual a uma morte assistida em condições humanas?
    E quem não tem sequer as condições de poder terminar a sua própria vida?

    Triste o país em que os que se dizem liberais não passam de beatas.

  5. ShakaZoulou

    A eutanásia deveria ser um suicídio, que sejam fornecidas as condições para quem queira terminar com a propria vida e tenha capacidades motoras aja activamente no processo

  6. “…aja activamente no processo…”

    Esta é a parte importante.
    Agora os outros não têm nada que fornecer condições. Ainda menos aqueles que não concordam.

  7. Só tretas. O que os conservadores não inventam para impedir a liberdade dos outros !

    Estes neoliberais de direita são liberais totalmente fake.

    São contra toda a liberdade individual e só defendem os privilégios das classes ricas.

    Como é evidente ninguém sera obrigado a eutanasiar ninguém. Qualquer um poderá alegar objecção de consciência que haverá sempre alguém voluntário para o fazer.

    Pior ainda, na maior parte dos casos trata-se apenas de permitir o acesso a farmácos que o próprio requerente trata do assunto.

    Estes “liberais” são tão liberais como o Diácono Remédios.

  8. ShakaZoulou

    Quem não é objetor de consciência será livre de cumprir o sonho de ser carrasco

  9. André Miguel

    “Com tanta limitação não é possível ver aqui um direito de cada um escolher o quando e o como quer morrer. É mais quando e como os deputados entenderem que pode ser, algo de muito diferente.”

    Não há contorcionismo algum e quando se comenta sem ler o artigo na totalidade sai disparate.

    E já agora leiam também Stuart-Mill, no seu “On Liberty” tem excelentes reflexões sobre a matéria.

  10. André Miguel

    Se acreditam na objecção de consciência em Portugal experimentem fazê-la com o IRS que mensalmente pagam e depois contem aqui como correu.

  11. mg

    “Agora os outros não têm nada que fornecer condições. Ainda menos aqueles que não concordam.”

    É o luck o representante dos “outros” ?

    Se não concordam que saiam da frente e deixem aqueles que concordam fornecer as condições…

  12. mg

    “Quem não é objetor de consciência será livre de cumprir o sonho de ser carrasco”

    Beatos degenerados, Liberais anti-mercado, Libertarios sindicalistas, e agora com esta, Nihilistas moralistas.

  13. Luís Lavoura

    Pode haver argumentos a favor da eutanásia, mas o da liberdade não é um deles, precisamente porque mesmo os mais fervorosos adeptos públicos da eutanásia consideram que ela tem de ser limitada

    Esta argumentação está errada. Quase todas as liberdades têm limitações, mas não deixam por isso de ser consideradas liberdades. Por exemplo, temos a liberdade de beber álcool, porém em diversos países essa liberdade é limitada de diversas formas e nem por isso dizemos que deixa de haver liberdade.

  14. Luís Lavoura

    a eutanásia não é uma liberdade individual apenas, é uma imposição perante terceiros, perante o Estado, cria um dever de matar se reunidos determinados requisitos

    Não necessariamente.

    Por exemplo, na Suíça a eutanásia é permitida, mas não é uma obrigação de ninguém. A eutanásia é levada a cabo por algumas associações da sociedade civil suíça, não pelo Estado. Essas associações são livres de praticar a eutanásia, mas não são forçadas a fazê-lo.

  15. Caro zulu.

    Está prometido.

    Se um dia estiveres a sofrer tanto que peças para morrer, se estiver ao meu alcance eu farei tudo para o impedir, para que sofras até ao fim.

  16. Caro MG.

    Se essa do liberal anti-mercado era para mim passou muito ao lado.

    Por um lado nem sou liberal, sou independente e não me identifico a 100% com nenhuma ideologia.

    Por outro não sou anti-mercado.

    Entendo que o mercado faz parte da nossa civilização e é útil.

    Mas como tudo o resto, é apenas uma parte da nossa civilização, não é a principal nem muito menos a única.

    Como tal submeter tudo o resto aos interesses exclusivos do mercado é um radicalismo utópico como outro qualquer.

    É só nisso que eu discordo destes “liberais” da treta, que na verdade nada têm de liberal e apenas defendem os interesses corporativos dos ricalhaços que dominam o mercado.

  17. É o luck o representante dos “outros” ?

    Se não concordam que saiam da frente e deixem aqueles que concordam fornecer as condições…”

    De acordo.

  18. mg

    “Mas o que se quer sejam todos os contribuintes a pagar, mesmo os que não concordam.”

    Portantos Luck é uma questão de despeza e cobrança de impostos ? MAs, mas não tem sido o argumento deste bordel do outro lado do campo, que uma das principais razões pela qual o governo quer isto é pra mandar os velhos mais depressa pra cova, para cortar na despeza da saúde , o que no fundo se traduz teóricamente num peso menor em impostos aos contribuintes, hum ?

    E esse patético argumento de que todos têm que pagar, mesmo que não concordem . Quer nos dar um exemplo por comparação com algum lugar do mundo onde os impostos dos contribuintes só vão para aquilo em que concordam ?
    Não é em si mesmo o imposto uma obrigação cobrada independentemente da concordância do cidadão?

  19. Caro Luky.

    Você estava mesmo a referir-se aos contribuintes por causa do custo da eutanásia ?

    ???????

    Eu nem queria acreditar !!!!!!!

    Então uma das acusações que fazem aos proponentes da eutanásia não é que querem POUPAR nas despesas com doentes terminais ?

    Bolas, neste blog dizem uma coisa e o seu contrário quase na mesma frase !

    Evidentemente que a eutanásia vai POUPAR dinheiro aos contribuintes.

  20. ShakaZoulou

    Ork, não quero ser eutanasiado nunca , nem que esteja em estado vegetativo, com mil enfermeiros e medicos à minha volta e a gastar um milhão de euros para me manterem vivo, sou egoista para isso, e se a lei respeitar a constituição portuguesa e não permitir carrascos estarei seguro que não serei assassinado

  21. Caro Zulu.

    Oh. Eu já vi muita coisa.

    Uma coisa são os bonitos princípios, outra é quando se passa pelas situações.

    Dando-lhes a possibilidade de opção não me admira nada que no final alguns de vocês a viessem requerer.

  22. Sendo a vida humana inviolável como está expresso na constituição como pode este assunto ser discutido no parlamento. Será que não há tecnologia para fabricar um sistema que seja activado por uma espécie de código morse feito com o piscar de olhos e que injecte um cocktail de drogas que termine a vida a quem o desejar é que nesse caso deixa de haver sujeito para ser julgado por homicídio

  23. ShakaZoulou,

    O problema não é a eutanásia vir a ser permitida. É que o salto do permitido para o encorajado e para o compulsivo é intenção dos autores.

    Veja o caso da homossexualidade. Antes proibida, depois tolerada, hoje encorajada — veja o que se dá nas escolas com os movimentos LGBTQIXTJPRQQ — e é melhor fugirmos desta choldra antes que se torne obrigatória.

    Dizia o Lenine que seria um passo de cada vez.

  24. Caro Colaço.

    Você anda a ser obrigado pelo governo a práticas homossexuais?

    Que horror !

    Já agora pode dizer qual é o membro do governo que o anda a seviciar ?

  25. Caro MG.

    A malta conservadora só vê o argueiro no olho dos outros, nunca vê a trave no seu.

    Ou falando em bom português, Joseph Smith estaria hoje preso por pedofilia e poligamia, mas o amigo Colaço só está preocupado por hoje a homosexualidade ser legalmente aceite….

  26. MG,

    Deve perceber que não lhe irei dar réplica. Não é de meu agrado querelar com outros cristãos. Estamos do mesmo lado da barricada e o inimigo está do outro lado. Casa dividida não se sustém.

    Agora, se o MG for ateu cientóino ou asinino, passa a ser caça grossa, and it’s duck season.

    Orc,

    A homossexualidade nem tem de ser aceite nem perseguida. O que adultos fazem em portas fechadas não é da minha conta. Logo, pode estar descansado comigo, que não o perseguirei pelas suas opções sexuais, seja o Orc inclinado a homens, porcos ou sapatos de plástico.

  27. Orc,

    Já que é o génio literário, o que é que aconteceu com os velhos que não morriam em Portugal nesse livro?

    A bem ou a mal, é a história do futuro. Mais cedo ou mais tarde, o que é tolerado (mesmo se sem injustiça aqui) passa a encorajado e depois a compulsivo.

    https://www.americanthinker.com/blog/2013/04/middle_school_girls_told_to_ask_for_a_lesbian_kiss_in_anti-bullying_workshop.html

    Está a ver que eu até sabia do que estava a falar?

  28. Caro Colaço.

    – Não querela com outros cristãos ?

    Então ainda há uns dias não estava a chamar não sei o quê aos católicos ?

    – Quanto ao artigo do american thinker, peço desculpa mas não levo a sério esses jornais extremistas.

    Tanto pode se verdade como completamente inventado, tal como neste site extremista chamam marxista a toda a gente.

    Entretanto concordo que se deve respeitar os homossexuais, assim como se deve respeitar os mórmons casados com uma data de gajas ao mesmo tempo por ordem dos “anjos” ou não.

    Há quem lhe chame rebaldaria, nomeadamente a maior parte dos outros cristãos.

    Eu chamo-lhe simplesmente um modo de vida alternativo, como a homosexualidade.

    Se houvesse um clima social de perseguição aos mórmons eu era o primeiro a apoiar aulas de tolerância aos mórmons em todas as escolas.

    Isso não é “encorajamento” porque eu estou-me nas tintas para se vocês recrutam muita gente ou não – é aprender a viver em sociedade.

  29. Caro Colaço.

    “A bem ou a mal, é a história do futuro. Mais cedo ou mais tarde, o que é tolerado (mesmo se sem injustiça aqui) passa a encorajado e depois a compulsivo.”

    Isso era exatamente a mesma coisa que os outros cristãos conservadores diziam e alguns ainda dizem, de igrejas alternativas como a sua.

  30. Ork Ragnaroc,

    Os mórmones não enchem covas nem prisões. Isso fazem os socialistas — nacionais e internacionais — e os comunistas. Eis a diferença.

    Além disso, dentro das nossas normas mais cerneiras, chamadas Regras de Fé, existe esta:

    Pretendemos o privilégio de adorar a Deus Todo-Poderoso de acordo com os ditames de nossa própria consciência; e concedemos a todos os homens o mesmo privilégio, deixando-os adorar como, onde, ou o que desejarem.

    Não enchemos, pois, campos de trabalho e de prisões por crimes de consciência. Deixo isso para os Maduros, para os Allendes e para o Sanders, se alguma vez chegar este último ao poder antes de dar às de Vila-Diogo.

  31. Caro Colaço.

    Em nenhum país os mórmons chegaram ao poder, pelo que é fácil falar dos outros.

    Mas da maneira que você continua a difundir propaganda de Pinochet está-se mesmo a ver o que faria se alguma vez chegasse ao poder.

    De qualquer maneira, a sua violenta obsessão contra todos o que que considera marxistas, isto é, todos os que não forem de extrema direita, está um bocado deslocada.

    É que não foram marxistas que perseguiram os mórmons e assassinaram Joseph Smith, foram cristãos ultra-conservadores como os mórmons só que de outras seitas.

    Deixe de andar a espalhar mentiras contra o Allende para desculpar os assassinatos do Pinochet e já que não assume o que vocês fizeram, ao menos assuma a merdah que os outros cristãos vos fizeram.

  32. Caro Colaço.

    E estávamos a falar de homossexuais antes da sua obsessão paranóica nos levar outra vez para os marxistas.

    Para si tudo acaba nos marxistas.

    Para si os homos também são marxistas ?

    Os homos andam a encher prisões e cemitérios ?

    Você é mesmo esquisito.

  33. Os homossexuais também foram perseguidos pelos marchistas escarralhados e nacionalistas. Por uns e por outros foram postos em campos de trabalho. Porque é que eles agora se alinham primordialmente com os escarralhados, seria um mistério, caso não percebesse que num escarralhado não se encontra prova de inteligência.

    Só de falta de vergonha.

  34. Caro Colaço.

    No dia em que você conseguir falar de qualquer assunto sem ver marxistas em todo o lado conseguirá perceber alguma coisa do mundo em que vive.

    Como é óbvio a maior parte dos homossexuais, como a maior parte das pessoas está-se nas tintas para os marxistas.

    A sua obsessão doentia é que o faz ver “marxistas” imaginários em todo o lado.

    – Uma pessoa que debita propaganda pinochista sem dúvida que é de extrema direita.

    – Mas até tenho uma definição de extrema-direita bastante limitada.

    Começa logo que aquilo a que se convencionou chamar de extrema-direita, o fascismo, nem sequer é direita, simplesmente não encaixa na definição de esquerda nem de direita.

    O fascismo tem simultaneamente elementos que se podem considerar de esquerda e de direita, extremas ou não – simplesmente está de fora dessas definições.

    A definição original de direita é a de conservador anti-liberal que se sentava no lado direito do parlamento durante a revolução francesa.

    Mais tarde vocês apoderaram-se do rótulo de liberal ou neoliberal, embora sendo ultra-conservadores que do liberalismo apenas adoptaram a hierarquia que resulta do poder económico plutocrata do liberalismo mais materialista.

    Essencialmente a extrema direita são só vocês, neoliberais.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.