Gloria Alvarez – Socialism does not work

 

Anúncios

79 thoughts on “Gloria Alvarez – Socialism does not work

  1. joaquim

    A realidade que não passa nos media progressistas europeus e americanos. Mais facilmente se enganam os tolinhos com as virtudes imaginárias do socialismo, controlando a informação através dos media, a educação nas universidades e as redes sociais. Basta olhar para o parlamento português e ver os inúmeros admiradores das proezas infernais do socialismo latino americano.

  2. Claro que o Socialismo funciona

    http://dailycaller.com/2018/01/13/how-to-trump-the-media-avoid-conservatives-biggest-mistake/

    “Leftism isn’t a policy machine or an economic machine. Its economic results would tell you that much in a hurry. But the machine keeps running. Which means it must work for something. The correct question is: in what way does it work?

    Analysis: Leftism is a status machine. A very, very successful status machine. Conservatives have lost status battle after status battle, often because they fought it as a policy battle. It rarely is.”

  3. Esta gaja é uma aldrabona.

    Os países nórdicos existe uma alta intervenção do estado na economia e na sociedade, um grande sector público, impostos elevados etc. Muito mais do que em Portugal e no Brasil.

    Estes aldrabões só não podem admitir que os nórdicos são socialistas precisamente porque o socialismo nórdico resulta muito melhor que as sociedades liberais, tipo Angola que os liberais defendem.

  4. O Ork continua a não saber perguntar. E isto assumindo boa fé.

    Se soubesse teria perguntado antes de escrever esta estupidez “sociedades liberais, tipo Angola que os liberais defendem”

    Onde está o respeito pela propriedade privada em Angola?
    Onde está o respeito pela liberdade em Angola?
    Onde está o mercado livre em Angola?

    Logo o Ork é desonesto e sabe bem que as respostas a isto é : não existe respeito nem liberdade.
    Ou o Ork simplesmente nem pensa no assunto.

  5. JP-A

    Desde o plano de poder absoluto de sócrates até à nacionalização das casas esta semana proposta, este discurso parece uma fotografia do país a ser cultivado em Portugal debaixo da casaca de uma manhoso sem vergonha que ficará para a história desta nação.

  6. André Miguel

    Lucky, o gajo escrevinha aquilo que lhe pagam para escrever. É mais um avençado da geringonça, dos muitos que pululam pelos blogs. Jamais aqui se defendeu ou defenderá um país onde não existe liberdade de circulação de pessoas, bens e capitais, nem existe o direito de propriedade, tipo Angola…
    E que os nórdicos tenham um Estado-social eficaz, não significa que sejam socialistas e o cromo sabe isso, mas insiste na mentira, pois como digo: é para isso que lhe pagam.
    Não perca tempo com ele.

  7. Caro luky e Miguel.

    Não existe propriedade privada e economia de mercado em Angola ?

    Então como vai o nosso empresariado vai em massa fazer negócios em Angola ?

    E como é que empresários privados angolanos e baseados em Angola compraram metade de Portugal e estão presentes em todos os mercados do mundo ?

    Vocês acreditam mesmo nas enormidades que dizem ?

    A única liberdade que existe em Angola é precisamente a única liberdade que vos interessa, a liberdade dos grandes empresários ganharem dinheiro.

    Em Angola e na maior parte do terceiro mundo reina o vosso paraíso liberal, quem manda nos governos são grandes famílias empresariais, os salários são baixos, não há estado social, não há sindicatos fortes, quase não há legislação laboral a proteger os trabalhadores, quase não há legislação a proteger o ambiente, etc, tudo o que vocês defendem aqui é a prática normal no terceiro mundo.

    Só não o assumem para enganar os papalvos que papam a vossa propaganda.

  8. Caro Miguel.

    Sim, vocês chamam socialista a qualquer país do mundo que tenha metade do estado social dos países nórdicos, metade dos funcionários públicos dos países nórdicos e metade do sector público dos países nórdicos.

    Vocês até chamam socialista ao neoliberalismo português, que tem um terço dos funcionários públicos, do sector público e do estado social de uma Noruega.

    Só não admitem que os países nórdicos são socialistas porque esses países são os mais eficientes do mundo e isso prova que toda a vossa propaganda não passa de um chorrilho de aldrabices.

  9. A. R

    Socialismo é fome, criminalidade, doença, corrupção e prisão para quem se opõe. Falharam sempre … é uma via para os fracassados e invejosos ganharem o poder e enriquecerem sem nada produzir vendendo umas pataratas aos pobres de espírito e deixando cair umas migalhas aos idiotas úteis. Estes dois esperam apalermadamente pelos amanhãs gloriosos que não chegam por culpa dos outros.

  10. Ork,

    Fale com o primeiro ministro da Dinamarca antes de opinar sobre a Dinamarca. Talvez, porventura, quiçá o governante dinamarquês saiba mais sobre a Dinamarca do que o Orc.

    In response to Americans frequently referring to his country as socialist, the prime minister of Denmark recently remarked in a lecture at Harvard’s Kennedy School of Government,

    I know that some people in the US associate the Nordic model with some sort of socialism. Therefore I would like to make one thing clear. Denmark is far from a socialist planned economy. Denmark is a market economy.

  11. Caro Colaço.

    Como é natural existe muita gente nos países nórdicos que quer destruir o sistema nórdico, o primeiro ministro da Dinamarca é um eles. Daí que corrobore a vossa propaganda desmiolada.

    Mas que vocês, nas bases sem cultura geral não o saibam é natural. Mas duvido muito que um gajo que chega a primeiro-ministro não saiba que o socialismo democrático aceita a economia de mercado, apenas corrige os seus excessos.

    De qualquer maneira toda a vossa conversa é declaradamente de chácha a partir do momento a que chamam socialista a regimes como o português que tem menos impostos, menos estado social, menos sector público e menos funcionários públicos que os países nórdicos.

    Tenha vergonha.

  12. Caro ar.

    Como é evidente vocês sabem perfeitamente existe fome e corrupção em muitos países capitalistas, que o partido popular espanhol tem ainda mais casos de corrupção que o PSOE e que o PSOE só é socialista no nome.

    Não acredito que vocês sejam tão burros que não o saibam, pelo que só podem ser aldrabões.

  13. Caro Colaço.

    Estive a ver a sua imagem.

    Sim, é assim que funciona o capitalismo real.

    Depois há as historietas da carochinha da vossa propaganda acerca de um capitalismo puro e imaculado baseado em super-homens empreendedores super-justos e super-eficazes, incapazes de endrominar as regras do mercado em seu próprio favor…

    Claro que este vosso capitalismo celestial é imaginário, nunca existiu e nunca existirá.

    Vocês são manipulados pelos mesmos capitalistas do crony capitalismo, os únicos capitalistas que existem, de forma a fazer lobby pela destruição da regulamentação e do estado.

    Para que o crony-capitalismo possa actuar ainda mais à vontadinha…

  14. A. R

    Caro or

    “tem ainda mais casos de corrupção que o PSOE e que o PSOE só é socialista no nome” Olhe que não, olhe que não. O PODEMOS é de longe o pior em corrupção: dinheiro da Venezuela e Irão não declarados, malfeitorias de contratos a dedo de todos os alcaides; bolsas falsificadas, benefício de vendas de pisos de habitação social atribuídos fraudulentamente, assaltos a hipermercados e propriedades, perseguição e assédio por razões políticas a Venezuelanos, assassinatos pelas costas, apelos ao lançamento de coctails molotov … é um sem fim de patifarias.

    O PSOE é um charco moral: então os ERE excede tudo, recheados envelopes em gasolineiras; as vilas PSOE …..enfim…… a lista não tem fim.

  15. Caro A.R

    Sim, o Maduro é uma besta e está a tornar a Venezuela uma ditadura, embora por enquanto não se possa comparar aos ditadores neoliberais como Pinochet e Videla que foram muito mais violentos.

    Nem se pode comparar aliás, com o regime liberal-democrático pré-chavez, que mergulhou a Venezuela numa crise parecida à actual mas foi muito mais violento.

    https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=5&ved=0ahUKEwjU6t7_pc7aAhVFNxQKHSynDOEQFghoMAQ&url=http%3A%2F%2Fwww.bbc.com%2Fnews%2Fworld-latin-america-12593085&usg=AOvVaw1zRCSmCHMns442tVH6ZW7i

    Curiosamente, vocês só se interessam por fome e violência quando o envolvido é um governo de esquerda. Quando são governos de direita ficam subitamente cegos e surdos.

    É um doença estranha chamada fanatismo cego e obtuso.

  16. A. R

    “como Pinochet e Videla que foram muito mais violentos.” Olhe que não, olhe que não!

    A Venezuela leva 400 000 mortos: fome, doença, criminalidade e fuzilamento de encomenda madurista: tudo armas políticas. Cuba foram 100 000 “Sim, estamos fuzilando e continuaremos a fuzilar”, Che, ONU! E continua a contar.
    E para quê? Nada … absolutamente pioraram tudo!

    Os de Pinochet morreram de armas na mão a tentarem matar e a revoltar-se contra um povo que recuperava a soberania do racista, xenófobo, eugenista e vendido Allende, com uma inflação de 2000%, governado ditatorialmente por uma constituição na vigente, massacrada pelas milícias do fantoche de Cuba e do império de moscovo, fome já grassava. Pinochet evitou a Venezuela

    Tanto fanatismo e doença infantil que te afecta or ..tanta negação da realidade … tanta falta ao psiquiatra.

  17. Hilariante se não fosse Patético.

    O ORK está contra o crony capitalismo mas quer o Estado com o poder que cria o crony capitalismo.

    ORK também está contra “a crise” mas quer voltar ás condições anteriores que precisamente criaram “a crise”…

    Diga-se de passagem que essas condições estão a voltar.

  18. A. R

    “Hilariante se não fosse Patético.”

    Caro LuckLucky

    Este são os “chamados idiotas úteis” ou na gíria mais convencional “idiotas chapados” ou quase mas só por falta de treino: passam a vida a ler o Avante e não sabem desapertar a camisa de forças com que uns tarados da ideologia os amarraram.

    Eu já por lá andei mas consegui abrir os olhos e consegui ver o engano em que estava

  19. “Pinochet e Videla que foram muito mais violentos”

    KKK. Engraçada essa comparação. O regime da Argentina, dos militares que dominaram o continente, foi o que mais matou na AL. Pinochet pode até ser considerado uma “moça comportada” perto do Fidel. De qualquer maneira nem argentinos nem chilenos chegaram perto sequer do que acontece na Venezuela mas claro que os outros é que estão errados. Daqui a pouco vai dizer que as FARC são neoliberais.

  20. Caro AR e CFE.

    Sim, a vossa apologia ás ditaduras de direita é uma prova de que a conversa dos liberais cerca da “liberdade” não passa de aldrabice.

  21. Caro lucky.

    A condição que levou à crise foi o crescimento do vosso neoliberalismo que está deliberadamente a destruir as economias dos estados-nação.

  22. A. R

    1967; Revista Tricontinental, Che:
    “El camino pacífico está eliminado y la violencia es inevitable. Para lograr regímenes socialistas habrán de correr ríos de sangre y debe continuarse la ruta de la liberación, aunque sea a costa de millones de victimas atómicas.”

    Testemunho de Jose Vilasuso. Mais uma lição de Che:
    “Los trabajadores cubanos tienen que irse acostumbrando a vivir en un régimen de colectivismo y de ninguna manera pueden ir a la huelga”

  23. Ork, ou Orc (um deles),

    Quem mais aqui defendeu comunismo cubano foi o Orc, ou o Ork, um deles, pelo sistema de uma na cabeça da peça de fixação e a outra no dispositivo de enrijecimento dos cascos do equídeo.

    O diabo nunca diz que é o diabo.

  24. «Existe outro capitalismo além do crony-capitalismo ?»

    Existe.

    Existe algum socialismo que não esvazie cofres e encha prisões e campas?

    (Não diga os nórdicos, porque o próprio PM da Dinamarca foi muito claro nesse aspecto.)

  25. Caro Colaço.

    Já aqui falámos muitas vezes, pelo que só posso concluir que você não passa de num aldrabão rasca de terceira categoria., visto que sabe perfeitamente que eu nunca defendi o socialismo cubano.

    Aliás, até está perfeitamente de acordo com o nível geral dos fanáticos mentirosos e broncos sejam comunistas ou neoliberais.

  26. Considerando que os pobres do Ocidente estão muito melhor do que a classe média em Cuba, antes relativamente pobre no capitalismo do que igualmente miserável no socialismo.

    Mais vale mula que me carregue do que cavalo que me derrube.

    E LEMBRA-ME ISSO UMA ANEDOTA CUBANA:

    Um nuevo rico cubano compra um novo carro. Passado uns dias telefona para o stand, queixando-se de que não consegue encontrar o botão para colocar o rádio a funcionar. Respondem-le:

    — O rádio é actuado por voz. Há algum compositor de que goste? Diga lá o nome alto.

    O homem diz então «Tito Puente», e logo começa a tocar «Oye como va». Quando diz «Beethoven» começa a tocar a nona sinfonia.

    De repente um peão atravessa-se à frente do carro. O homem trava de repente e interjeita:

    — Majadero de mierda!

    E começa a tocar um discurso do Raúl Castro.

  27. Narciso Miranda

    Achei engraçado os comentários deste roc, confrontando a Venezuela com os países nórdicos, tudo socialismo. Lol. Não, os países escandinavos não são socialistas:
    -são paises democratas;
    -os meios de produção são detidos pelos privados, não por “comunas’;
    -o respeito pela propriedade privada é absoluto;
    -nao há “planeamento”, os recursos são alocados pelo mercado livre;
    – o estado não intervém nas maiores empresas do país, nem fala em “defesa de sectores chave”;
    – existe elevado escrutínio da actividade politica;
    -são dos países mais globalizados do mundo, comércio livre;
    – lideraram os rankings de facilidade de fazer negócio é liberdade económica;
    – liberdade do mercado de trabalho, não há imposição de salários mínimos, como na Noruega ou Suécia;
    – o ensino é livre, existe cheque-educacao e cada um escolhe onde os filhos estudam, público ou privado;
    – o tamanho do estado, carga fiscal ou proteção social não são considerados na definição de socialismo, simplesmente nao são argumento que permita dizer se um país é ou não socialista.
    Em suma, os países escandinavos são capitalistas de mercado, livres e democráticos, justos, e que por isso atingiram estados de riqueza que permitem aos seus cidadãos viverem vidas confortáveis, coisa que nunca nenhum sistema económico e social socialista esteve próximo sequer de atingir. E foram várias as tentativas, como infelizmente sabemos.

    Abracinhos

  28. André Miguel

    Francisco,
    Deixo aqui o mapa interactivo da Heritage com os dados da liberdade económica 2018:

    https://www.heritage.org/index/heatmap

    Compare-se qualquer um dos nórdicos com Portugal e as conclusões são evidentes, tudo o resto é conversa para boi dormir do troll. Não há discussão possível.

  29. Caro Miranda.

    Não seja aldrabão.

    Vocês até chamavam estalinista a qualquer outro país que tenha os impostos, o funcionalismo público, o estado social e o sector público que os países nórdicos têm.

    Como funcionam muito melhor que os vossos modelos neoliberais alguma vez poderão funcionar, nomearam-nos “neoliberais de honra”.

    Cambada de aldrabões.

  30. Caro Miguel.

    Tanto o Cato como o Heritage não são instituições isentas de pesquisa social.

    Não passam de centros de propaganda neoliberal.

    Os relatórios deles têm tanta credibilidade como os do comité central do PCP – zero.

  31. Orc ou Ork Ragnarok, um deles,

    «Na verdade, o número de mortos para a ditadura cubana não parece ser muito maior do que a de Pinochet.

    Se acrescentarmos que a ditadura de Pinochet durou 17 anos e a cubana 60 anos e que grande parte dos mortos em Cuba eram eles próprios torturadores e assassinos da ditadura liberal anterior do Presidente Baptista – ele próprio responsável por milhares de mortos, temos que, na pior das hipóteses serão equivalentes.»

    Esta foi no cravo.

    «– O grupo que eu citei é anticastrista e só fala em 4000 excuções.

    Com mortes devidas a naufrágios etc vão até às 9000.

    Você pode citar até milhões de mortos de outras fontes, isso apenas indica que o número na realidade é difícil de definir e todos os números avançados são duvidosos.

    Você simplesmente escolheu o número maior porque lhe dá mais jeito.»

    E esta na ferradura.

  32. Narciso Miranda

    O ork, sempre que alguém afirma algo que vai contra as suas crenças e mitos apresenta inumeros argumentos: conversas de chacha, ignorantes, aldraboes, burros, cegos, fanáticos, mentirosos, broncos, e o melhor, neoliberais. Mas o melhor é dizer que Angola – um país onde a constituição diz que toda a terra é posse originaria do estado, altamente centralizado, com 95% do total das exportações constituídas pela venda de petróleo detido pelo estado, liderado por um marxista e revolucionário que estudou na sovietica academia Lenin , que substitui outro de igual calibre que esteve no poder 38 anos, um dos países pior classificado nos índices de liberdade economica, democracia, transparencia, igualdade, no fundo da tabela mundial em tambem em termos de direitos humanos e participação social, se desenvolvimento humano – é um “paraíso liberal” é mesmo para rir. Angola não é “liberal”, é um país onde marxistas têm ao longo de 40 anos governado com resultados catastróficos para a sociedade, mesmo que sentados em cima da maior riqueza em África em termos de recursos.

  33. André Miguel

    Ehehehe!

    O gajo é um troca tintas do caneco!

    A Heritage tem por missão promover o livre mercado, mas como refere os supostos socialistas nórdicos (socialistas na cabeça do troll) na dianteira do livre mercado, propriedade privada e menor gasto público, já não tem credibilidade! LOOOL

    Narciso,
    Não são as crenças da criatura (ou até são, ja nao digo nada!).
    O tipo deve ser um geringonço pago para vir aqui espalhar mentiras, esvaziar discussões e descredibilizar o blogue.

  34. Orc ou Ork, um deles,

    Como começaram ao insulto a mim, já devem sentir-se acossados. O insulto primário é a expressão do cérebro límbico, quando todas as camadas lógicas provenientes da evolução do cérebro já estão em falência técnica.

    E como grande parte das suas intervenções são aquando do horário laboral… hum!, desconfio que ou se trata de um mercenário ou de um missionário vermilhóide. Ou isso ou tem um bom patrão.

  35. Caro Colaço.

    Insulto ?

    Começas a inventar MENTIRAS DESACARADAS A MEU RESPEITO e depois eu é que te insulto ?

    Então quando mentes descaradamente querer que eu te defina como ?

    Como alguém que vai inventando muitas verdades alternativas à medida que vai falando ?

    Vocês não passam de uma cambada de aldrabões.

  36. Caro Miranda.

    – Se vocês mentem constantemente quer que eu diga o quê ?

    Por exemplo, aqui toda a gente me chama comunista, quando eu nunca defendi e já me fartei de atacar o comunismo.

    Até quando vos critico vos comparo com os comunistas, que d facto considero uma seita de fanáticos mentirosos exatamente como vocês.

    Ora, se vocês não param de mentir – começa logo a meu respeito, queres que diga que são pessoas muito respeitáveis ?

    Quem não vos comprava um automóvel era eu.

    – Curioso, quando você definiu Angola. até parecia que estava a falar de Singapura – que apresenta todas as condições “comunistas” que referiu, apenas destoando na eficiência.

    Cingapura também é altamente centralizada, regida por um partido de origem socialista, a terra pertence maioritariamente ao estado, as maiores empresas são estatais ou têm participação do estado, etc.

    Mas aí vocês já dizem que é o cúmulo da liberdade neoliberal.

    – Isto funciona assim.

    Os milheiros de institutos Mises, Catos, Heritage etc etc etc, financiados pelos vossos amigos crony-capitalistas, definem automaticamente como máximos expoentes de liberdade económica liberal todos os países mais eficientes.

    Para tentarem colar a vossa ideologia ao sucesso – o que sem aldrabice era impossível – porque não houve nenhum país desenvolvido que o tenha feito sem ser sob orientação e com forte apoio do estado.

    A nossa sorte é que Cuba não é muito eficiente, senão proclamavam-na automaticamente o supra-sumo do liberalismo, com Castro e tudo.

    Do mesmo modo, Angola, que cumpre a maior parte dos vossos requisitos ideológicos, como é uma esterqueira, já fingem que não têm nada a ver com aquilo.

    É só aldrabices.

  37. Caro Miguel.

    Toda a gente que não seja um completo ignorante (depois dizem que insulto) sabe que as organizações como a Heritage, Cato, Mises etc, são centros d propaganda ideológica.

    Os seus “estudos” valem tanto como os “estudos” da comissão económica do comité central do PCP – nada.

    São propaganda.

    Lixo.

    Ou apresente-me um desses “estudos” que contradiga num pormenor que seja a teoria neoliberal mais fanática.

    Vai-me dizer que existe uma ideologia política que acerta sempre em tudo e nunca erra em nada ?

    Nada ?

    Nem precisa da mínima aferição ? Nadinha mesmo ?

    Você descobriram perfeição absoluta, o segredo do universo ?

    Fantástico pá, parecem mesmo comunas a falar !

    Claro que em ciência social a sério, existem sempre dúvidas, correções, actualizações, reconhecimento da possibilidade de várias hipóteses – começa logo que a ciência social não é nem pode ser uma ciência exata.

    A não ser, claro, a ciência de pacotilha, a aldrabice como a vossa e a dos comunas.

    O neoliberalismo, o marxismo e a astrologia estão perfeitamente ao mesmo nível.

  38. E enquanto o Orc vai dizendo que Angola é um paraíso capitalista, esquecendo aquela coisinha como o respeito pela propriedade privada, o Orc vai dizendo que a Dinamarca é um exponente do socialismo.

    Pena que o Orc nunca tenha vivido em Luanda, como eu. Quanto à Dinamarca, basta ouvir o primeiro ministro lá do sítio.

    Se acha que somos uns aldrabões, pode sempre investir o seu tempo nos blogues do Bloco de Esterco — já que não gosta do PCP.

    Entretanto, já leu o 5000 Year Leap do Skousen? Ou o Liberdade para Escolher do Milton Friedman? Bem me parecia.

  39. Caro Colaço.

    Bem, se você leu esses livros como aquele do Marquez que você diz que é a favor do Pinochet (!!!!!!!), ou como os meus textos em que ataco ataco constantemente o comunismo e você não pára d dizer que sou comunista, mais vale você não ler mesmo nada, que não tem capacidade para isso.

    Eu já percebi como você funciona.

    Está completamente “tapado” pelo fanatismo e a sua mente elimina automaticamente toda a informação que não corresponda à sua utopia ideológica.

    Assim eu posso atacar dez vezes o comunismo, que você vai sempre considerar-me comunista porque convém rotular de comunista todos os que não forem da sua seita, que aliás não passa d uma seita rival do comunismo.

    Você simplesmente “elimina” a parte da informação a meu respeito que não interessa à sua ideologia.

    Do memos modo, apesar de ser um capitalista conservador, o Skousen partilha muitas das criticas que eu faço ao comunismo – basta ver o que ele diz sobre a alta finança internacional. na sua obra “Nacked capitalist”.

    Mas você é tão fanático que se calhar até já leu, mas o seu cérebro “desliga” automaticamente até a informação sobre o seu autor preferido que possa levantar a mínima dúvida sobre a sua ideologia baseada na pureza virginal do capitalista ideal.

    – Embora conheça o essencial da ideologia dos seus autores, não tive tempo de ler completamente as obras que referiu, mas tenciono fazê-lo.

    E esteja descansado que quando leio, não sou como você, não “elimino” mecanicamente a informação que me contradiga…

    – Quanto ao bloco, já lhe disse uma cinqüenta vezes que não sou comunista, mas como você é da seita rival dos gajos compreendo use as mesmas tácticas para esconder a pobreza da sua ideologia.

    – Se em Angola não há propriedade privada, porque raio vão os nossos empresários privados em massa para lá ?

    Muitos até imigraram e estão lá a viver.

    Tornaram-se todos comunistas e vão para lá doar os seus bens à revolução ?

    Você nunca pensa no que diz pois não ?

    Limita-se debitar a propaganda que leu em qualquer Cato institute…

    – Já agora, falando em Skousen, da outra vez não me chegou a responder – você também acredita que o mundo só tem 5000 anos ?

  40. Caro Colaço.

    “Do memos modo, apesar de ser um capitalista conservador, o Skousen partilha muitas das criticas que eu faço ao CAPITALISMO – basta ver o que ele diz sobre a alta finança internacional. na sua obra “Nacked capitalist”.”

  41. Caro Colaço.

    O meu texto anterior era uma errata.

    Tinha-me enganado no texto grande, mas este site não tem possibilidade de editar um texto já postado.

    Engano-me muitas vezes porque estou a fazer várias coisas ao mesmo tempo – falta de tempo…

  42. Leia o texto que lhe citei, a entrada de Littín em Santiago, quando ele tem que aquiescer que a ditadura havia desenvolvido a cidade.

    Ao menos leia. Eu li. Está lá, escrito. Não é a sua boa intenção e a sua patente ignorância que vai apagar o que está gravado. Prove-me que o texto da entrada na Cidade de Santiago não tem o deslumbramento com o desenvolvimento desta. Nunca disse que o livro era a favor de Pinochet. Escrevi que, pesando ser um livro contra Pinochet, havia o protagonista — que a estes anos todos de o ter lido eu aglutinara com o autor, erro meu — se deslumbrado com o desenvolvimento da cidade.

    Leia. Está lá.

    Lembro-lhe de quem está a dizer a verdade não precisa de calar os outros. Regimes que mentem mandam calar, quer pela prisão, quer pela tumba. Regimes que o Orc abomina às Segundas e Quartas, diz que apesar de tudo são melhores do que os capitalistas às Terças, Quintas e Sextas, e que os libertários aos Sábados e Domingos.

  43. Orc,

    Posso-lhe dar uma lista de pessoas a quem os «sócios» — parte necessária num negócio em Angola — tudo roubaram ao empresário português, sem que este possa apelar à justiça.

    É a chamada lei do socialismo nacionalista. Capitalismo é que não é.

  44. Como eu lhe quero facilitar a vida, eis o excerto.

    O acesso
    ao actual aeroporto internacional, em compensação, é uma auto-estrada iluminada como nos
    países mais desenvolvidos do mundo, e isto era um mau princípio para alguém como eu, que
    não só estava convencido da maldade da ditadura, como necessitava ver seus fracassos na rua,
    na vida diária, nos hábitos das pessoas, para filmá-los e divulgá-los pelo mundo. Mas a cada
    metro que avançávamos, o desassossego original ia se transformando numa franca desilusão.
    Elena me confessou mais tarde que ela também, ainda que tivesse estado no Chile várias vezes
    em épocas recentes, tinha padecido o mesmo desconcerto.
    Não era para menos. Santiago, ao contrário do que me contavam no exílio, aparecia como uma
    cidade radiante, com seus veneráveis monumentos iluminados e muita ordem e limpeza nas
    ruas. Os instrumentos de repressão eram menos visíveis do que em Paris ou Nova York. A
    interminável Alameda Bernardo O’Higgins abria-se frente aos nossos olhos como uma
    corrente de luz, vinda lá da histórica Estação Central, construída pelo mesmo Gustavo Eiffel
    que fez a torre de Paris. Até as putinhas sonolentas na calçada oposta eram menos indigentes e
    tristes que em outros tempos. De repente, do mesmo lado em que eu viajava, apareceu o
    Palácio de La Moneda, como um fantasma indesejado. Na última vez que eu o tinha visto, era
    uma carcaça coberta de cinzas. Agora, restaurado e outra vez em uso, parecia uma mansão de
    sonho no fundo de um jardim francês.
    Os grandes símbolos da cidade desfilavam pela janela do automóvel. O Club de la Unión,
    onde os momios mais velhos se reuniam para manipular os cordões da política tradicional; as
    janelas apagadas da Universidade, da igreja de San Francisco, o palácio imponente da
    Biblioteca Nacional, as Lojas Paris. Ao meu lado, Elena ocupava-se da vida real,
    convencendo o motorista a que nos levasse ao hotel El Conquistador, pois ele insistia em
    levar-nos a outro onde certamente lhe pagavam comissão. Tratava-o com muito tacto, sem
    dizer ou fazer nada que pudesse ofendê-lo ou que chamasse a sua atenção, pois muitos
    motoristas de táxi em Santiago sejam informantes da polícia. Eu estava confuso demais para
    intervir.
    Na medida em que nos aproximávamos do centro da cidade, desisti de olhar e admirar o
    brilho material com que a ditadura tratava de apagar o rastro sangrento de mais de quarenta
    mil mortos, dois mil desaparecidos e um milhão de exilados.

    Deixei a última frase para que saiba que o livro é mesmo contra Pinochet. O número de quarenta mil mortos, esse é claramente exagerado, como provaram as várias organizações internacionais que entraram no Chile após a ditadura, e que o cifraram em três a quatro mil mortos e desaparecidos depois de um censo.

  45. Orc,

    «você também acredita que o mundo só tem 5000 anos ?»

    5000 anos é a HISTÓRIA DAS LEIS, desde o Código de Hamurabi.

    Está a ver que opina sobre o que não sabe? Como o polícia soviético, sabe escrever, mas não sabe ler.

    Leia o Naked Capitalist antes de andar a opinar. Vai ver que o que o Orc pensa que é o título não é o que está escrito no título. Ele fala de chrony capitalism, e penso que foi uma das primeiras pessoas a usar o termo, se não o seu cunhador.

  46. André Miguel

    Eheheheh

    Não seja por isso: o Doing Business do BM diz o mesmo que o Cato ou a Heritage. Como muitos outros.
    Mostra aqui, para todos vermos um estudo ou modelo histórico que prove o contrário…

    Metes os pés pelas mãos e ja nem sabes o que escrever!

    Por muito que tentes colar o modelo do Estado-Social nórdico à ideologia socialista, eles não são a mesma coisa, jamais serão e a realidade prova-o.

    Falhaste. Temos pena. Portanto mete a viola no saco e desampara a loja.

    Ah, e os nossos empresários foram em massa para Angola pelos mesmos vícios do retângulo: negócios fáceis promovidos pelo Estado para uma restrita eleite de eleitos! Alem disso Angola saira de uma guerra, precisava de tudo e mais alguma coisa, ia comprar a quem?! A Cuba ou à Russia, que se fartaram de os roubar na Guerra civil?!
    Nada mais normal virarem-se para quem melhor os conhece!

    E sim, o liberalismo é e será sempre a melhor ideologia e modelo económico a seguir para alcançar a prosperidade e o desenvolvimento. A História basta como prova. Ponto final.

  47. Caro Colaço.

    E do livro todo você só se lembrava da página favorável ao Pinochet…

    É o que eu digo…

    Mas não se entusiasme tanto. A maior parte dos ditadores investe em obras de fachada nas suas capitais para fazed brilharete ao regime.

    Se for á capital da Coreia do norte encontra arranha-céus, grandes monumentos e avenidas. O Hitler até ia reconstruir totalmente o centro de Berlim.

    Ao pé disso o Pinochet até era pobretanas. Se reparar a única obra nova referida no livro é uma auto-estrada, daquelas que nós fizemos cá aos magotes. O resto é essencialmente as ruas limpas e o palácio que o próprio Pinochet tinha destruído estava reconstruido.

    Depois o autor aborda uma série de problemas sociais, torturas e assassinatos dos quais você, inevitavelmente, não se lembrava de nada.

    Quanto ao número de mortos ninguém sabe exatamente.

    Você limita-se a aceitar o número mais baixo possível e ignora os outros.

    Nos regimes comunistas faz exatamente o contrário. Entre as várias hipóteses da mortandade escolhe imediatamente a que for mais alta.

    Olhe, eu também não acho que foram 40 000. Mas também desconfio dos números oficiais que “apenas” referem 3000 assassinatos.

    Acontece que o estado chileno é parte interessada em manter o número oficial o mais baixo possível – porque paga indemnizações ás famílias e todos os actuais partidos de direita foram coniventes com a ditadura e querem que o assunto seja abafado.

    A verdade estará algures no meio.

  48. Caro Miguel.

    Não seja por isso, não é só o BM, eu também concordo que os países nórdicos praticam uma grande liberdade económica.

    O que é propaganda bronca é vocês equivalerem a liberdade liberdade económica nórdica com o vosso neoliberalismo.

    Toda a gente sabe que são social-democracias e toda a gente sabe que a social-democacia não é neoliberalismo mas uma forma de socialismo de mercado livre mas regulado.

    Vocês fingirem que todo o socialismo é estalinismo, que tudo o que não for neoliberalismo é comunismo etc, etc, apenas demonstra o estado de alienação mental em que os seguidores de seitas como a vossa acabam por cair.

  49. Caro Miguel.

    Sim esses institutos que da treta que se amontoam ás resmas servem apenas para “provar” que a ideologia neoliberal é infalível.

    Até podemos prever os resultados de qualquer dos seus “estudos” ainda antes de os começarem a fazer.

    É precisamente por isso que podemos ter a certeza que é “ciência” de pacotilha, equivalente á astrologia.

  50. Ork, Orc, ou Orca,

    Disse que havia o texto. O texto está lá. Vi que pela sua verve, nunca iria fazer o esforço ou o obséquio de o ler. Os seus argumentos estão, pois, desmontados.
    Por muito execrável que a ditadura de Pinochet seja, era uma ordem de magnitude menos má do que a de Allende. A escolha era simples: ou pau nas costas ou pau nas costas e fome no bandulho.

    Temo que, quando acabar o dinheiro dos outros, fiquemos na mesma situação em Portugal. Não pense que o PCP e o BE vão aceitar sair do poder. Antes disso, instituirão a dita-doideira, a qual já se antevê. Lá dizia o democrápula Che que não se faz revolução nenhuma com imprensa livre.

  51. Caro Colaço.

    Em relação a Skouden tem a certeza ?

    Como lhe disse ainda não tive tempo nem dinheiro para ler livros dele completos, mas ele é apresentado em vários meios como um criacionista que acredita que o homem (não a Terra, erro meu) tem 5000 anos.

    Ainda agora estive a ver o anúncio de um livro dele que afirma que de Adão a Abraão foram dois mil anos.

    Ora os restos do homem moderno mais antigos conhecidos têm uns 45 000 anos – uns 40 000 anos antes de Abraão.

  52. André Miguel

    “uma forma de socialismo de mercado livre mas regulado”

    Ó criatura, se é socialismo não é livre.

    E o liberalismo não defende ausência de regulação, ó homem de Deus… Isso é anarco-capitalismo pá!

    Já metes os pés pelas mãos e nem sabes o que escrever. Para mim estás apresentado.

  53. Caro Colaço.

    Escusa de insistir nessa contradição de Angola.

    Se não houvesse propriedade privada o nosso empresariado não ia em massa fazer negócios em Angola.

    Alguns são roubados ?

    Também aqui e em todo o mundo.

    Os empresarios passam a vida a roubar-se uns aos outros, conheço pessoalmente vários casos de empresários roubados, alguns até à falência, pelos próprios sócios sem que sequer tenham ido a tribunal.

    De resto, a vossa ideologia neoliberal incita á violação do rule of law que tanto apregoam.

    O relaxamento das regras e o enfraquecimento do estado como law enforcer leva a isso.

    Os arquivamentos constantes de casos de roubo e corrupção como o de Dias Loureiro são exemplos. Mas mesmo casos em que são apanhados pela lei, como Madoff ou Ricardo Salgado, operaram impunemente durante décadas, violando massivamente o rule of law e roubando centenas de milhares dos seus fellows empreendedores sem que um estado enfraquecido e neolinberalmente relaxado tivesse intervido.

    A nível laboral então a vossa ideologia torna a violação em massa do rule of law uma rotina. A vossa política de enfraquecimento de sindicatos, estado e laxismo na lei laboral, facilidade de despedimentos etc incita objectivamente À violação da lei e à apropriação da propriedade privada dos trabalhadores – o produto do seu salário.

    A maior parte dos trabalhadores em Portugal já deve ter sido roubada pelos “empreendedores” sem que uma fiscalização do trabalho quase inexistente e uma legislação neoliberal laxista permitam o recurso sério aos tribunais.

  54. Caro Miguel.

    O liberalismo defende o mínimo dos mínimos de regulação e só quanto baste para beneficiar a operação dos “empreendedores” estando-se nas tintas, e pretendo uma regulação de opereta em questões que salvaguardam os trabalhadores ou a comunidade.

    O anarco-capitalismo não passa de uma radicalização dessa doutrina de toda a sociedade viver apenas em função dos “empreendedores”.

  55. Caro Colaço.

    Ao contrário de você, eu li o livro do Marquez todo…

    Sim, a página está lá. Já sabia, obrigado.

    O que s passa é que você não leu as outras páginas todas.

    Ou pior ainda, fez como faz comigo, “esquece” imediatamente toda a informação que não alimente as sua ideologia.

  56. Caro Miguel.

    Sim, o facto de vocês considerarem todo o socialismo como estalinismo, esquecendo que socialismos há muitos, prova exatamente o que eu disse.

    As vossas análises não têm nada de científico não passam d propaganda.

    Têm exatamente o mesmo valor das bacoradas dos comunas que chamam fascista a toda a gente.

  57. Caro Colaço.

    A sua apologia a Pinochet, á ditadura e ao assassinato em massa ao mesmo tempo que se arma em defensor da liberdade é um nojo.

    A vossa defesa da “liberdade” e do “rule of law” está desmascarada.

    E você é um mentiroso quando diz que Allende estava a implantar uma ditadura.

    O partido de Allende voltou ao poder a seguir à deposição de Pinochet e não se viu ditadura nenhuma.

    O partido de Allende foi o principal reconstrutor do Chile democrático – que cresceu mais economicamente do que sob Pinochet e não se viu ditadura nenhuma.

    Michelle Bachelet, líder do partido socialista de Allende ainda recentemente esteve três mandatos seguidos no poder e não se viu ditadura nenhuma.

    Desde a queda do vossos assassinos, o partido socialista de Allende foi o partido que mais tempo esteve no poder NUNCA impondo ditadura nenhuma.

    Pinochet foi o ÙNICO ditador do Chile.

  58. Skousen nunca acreditaria que o Mundo tem 5000 anos porque mesmo os criacionistas da Terra Jovem acreditam que a Terra foi criada há 6000. Não é coisa em que acredite, mas a cada um a sua praia, desde que não me tentem tirar a areia a mim.

    Os 5000 anos são O TEMPO DESDE O CÓDIGO DE HAMURABI, as primeiras leis escritas. É tão difícil chegar lá ou não lhe ensinaram História?

    Mais um a opinar do que não sabe, e a fazer julgamentos sob completa ignorância. Eis, senhores, o arquétipo da Esquerda! Quando não são escroques, são burros! Quando não são escroques nem burros, são conservadores ou libertários.

    De qualquer forma, em que é que o facto de o Skousen ser um criacionista descredibiliza as suas teses ao nível económico e social? Se o Orc, o Ork ou a Orca ou todo o exército de Saruman conseguem encontrar um nexo, ele falha-me por completo.

  59. «E você é um mentiroso quando diz que Allende estava a implantar uma ditadura.»

    Pergunte aos chilenos. Na Wikipedia em Espanhol, se souber ler — o que duvido — está lá a história toda. Não é o panegírico delicodoce escrito da Wikipedia em português por alguém que o Orc diz abominar, mas secretamente admira: o comunista vermilhóide.

  60. «O que s passa é que você não leu as outras páginas todas.»

    Eu li todas as páginas. E nunca lhe disse que o livro era a favor do Pinochet, pois não?

    Veja bem o que escrevi. Eu escrevi que mesmo o acérrimo opositor ficou admirado com o desenvolvimento que viu em Santiago. Ele ficou, como pode ver pelo texto que, farto das suas mentiras, por aqui coloquei. Disse eu alguma mentira? O Orc negou de pronto que o Littín se tivesse deslumbrado com o desenvolvimento de Santiago.

    Nunca disse que o livro era a favor de Pinochet. Escrevi, e releia, se o souber, que mesmo o opositor aquiesceu que a ditadura havia desenvolvido o Chile.

    Logo, o Orc não leu o livro. Aventou pressupostos. Como para qualquer escarralhado, a verdade para o Orc é utilitária, flexível e parcamente dispensada.

  61. E agora vai fazer o favor de me citar dizendo ONDE EU ME MOSTREI A FAVOR DA DITADURA DE PINOCHET.

    Se o Orc tivesse aquilo que se chama vergonha já me haveria pedido desculpas. Se me tivesse dito isso à frente, teria tido o prazer de o humilhar em público, fazendo de si o ignaro que é.

  62. Caro Colaço.

    Você diz que a ditadura sanguinária de Pinochet é muito melhor que a social-democracia de Allende e ainda subscreve a propaganda descarada de Pinochet de que os outros é que eram ditadores…

    Se isso não é apoiar Pinochet é o quê ?

    Pinochet assassinou milhares, torturou dezenas de milhares.

    O partido de Allende, quer antes quer depois da ditadura de Pinochet esteve uns vinte anos no poder e não impôs ditadura nenhuma, não assassinou nem torturou ninguém.

    Ainda recentemente Michele Bachelet, do partido de Allende cumpriu dois mandatos, sem torturas, assassinatos, nem fomes nenhumas, como a vossa propaganda ditatorial pro-pinocista afirma mentirosamente.

    Quando o mandato terminou ela passou a pasta ao ganhador, sem problema nenhum,

    O único ditador do Chile foi o liberal Pinochet.

    Você negar este facto e subscrever toda a propaganda ditatorial é apoiar a ditadura.

  63. Cite ONDE EU APOIO A DITADURA CHILENA ou cale-se!

    Dissolver o parlamento e governar por decreto é a definição técnica de ditadura. Se assim aceitarmos o Allende era ditador.

    Que tal um presidente que se recusa a cumprir ordens do supremo? Não é ditador suficiente para si?

    El Ejecutivo había comenzado a desarrollar un profundo conflicto con el Judicial, que había ordenado la devolución de varias empresas a sus propietarios, con especial fuerza desde mediados de 1972, al anunciar medidas precautorias en favor del patrimonio de los dueños afectados. En enero de 1973, el intendente de Santiago anunció que «no se concederá la fuerza pública para los desalojos ordenados por diversos tribunales de industrias que estén intervenidas».97​ El 12 de abril, la Corte Suprema dirigió un oficio al Presidente haciéndole ver que la conducta del intendente «adquiere todos los contornos de una crisis del ordenamiento legal, porque la decisión arbitraria y unipersonal de un funcionario administrativo, enfrenta el veredicto de un Poder del Estado».98​ Ante la continua negativa de los funcionarios de la Unidad Popular por hacer cumplir las resoluciones judiciales, la Corte Suprema envió dos nuevos oficios en mayo, haciendo presente al Presidente por «enésima vez la actitud ilegal de la autoridad administrativa en la ilícita intromisión en asuntos judiciales». La Corte terminaba anunciando que la actitud del mandatario representaba «una perentoria o inminente quiebre de la juridicidad del país».99​

    Quer mais? Há mais. Há o desrespeito pelo poder legislativo e pelo judicial, e assassinatos que não são tão poucos como isso — embora eu conceda que são mais das forças mais radicais do que ordenados pela La Moneda.

  64. Caro Colaço.

    A maioria dos assassinatos pré-golpe do teu querido ditador Pinochet foram dirigidos contra a esquerda e não há um que seja que tenha sido judicialmente imputado a Allende out “la moeda”.

    Continuas a debitar toda a propaganda pinochista e dizes que não apoias Pinochet.

    É como alguém dizer que é contra o Hitler, mas o que o Hitler até tinha toda a razão, que culpa é dos judeus e que a Polónia é que invadiu a Alemanha…

    E não, por errada que estivesse, não se pode comparar a guerra institucional mantida por Allende com a tua ditadura liberal que assassinou milhares e torturou dezenas de milhares.

    E Allende não dissolveu o parlamento, nem implantou uma ditadura, pretendia fazer um plebiscito para referendar as suas reformas.

  65. Caro Colaço.

    Obviamente que você é que não tinha lido o livro, visto que até pensava que era autobiográfico e fui eu que lhe apontei imediatamente o erro.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.