Os fascistas do futuro

TELEMMGLPICT000156565364_trans_NvBQzQNjv4Bq3C4DDbsH65fm6X__oq5DkMojHqa2Q4TcJA5isZ8nj1M.jpg

Dizia Churchill (na verdade foi Ignazio Silone, embora não se saiba bem se Churchill alguma vez terá usado também esta expressão em discurso não registado) que os fascistas do futuro apelidar-se-ão de anti-fascistas. Curiosamente, os Antifa exibem justamente este comportamento fascista, procurando censurar e boicotar eventos dos quais não gostam, e o nome e as acções fazem mesmo jus ao prenúncio.

Seja como for, é muito preocupante que uma universidade, que deve ser um espaço de discussão, de pluralidade e de confronto de ideias, especialmente a KCL, pela sua notoriedade, compactue com coisas como esta, em especial com isto:

“Safe space” marshals are employed by the students’ union to patrol speaker events on campus where there is a potential for audience members to be offended.

Três séculos depois voltamos ao Obscurantismo, com o alto patrocínio das chancelas do regime. Depois admirem-se que os partidos populistas ganhem eleições e conquistem cada vez mais eleitorado.

Anúncios

18 thoughts on “Os fascistas do futuro

  1. mg

    É engraçado observar a hipocrisia do “obscurantismo” doutrinário,, naqueles que atribuem determinadas virtudes politicas aos seus falsos ídolos mitificados. Isto enquanto acusam na sua vaidade hipócrita as falsas mitificações dos seus antagonistas. E ainda se queixam dos comunistas.
    Diga-me oh Dom Amorim quais eram as regiões invadidas e controladas pelo o império Britânico às quais era entregue aos seus povos a sua livre determinação e não terem que se vergar à coroa Britânica, da qual Churchill fez parte enquanto militar, politico e governador ?

  2. Oscar Maximo

    Espero que os que estão na sala sejam homenzinhos e não falem com gente de cara tapada. Se calhar, é esperar muito.

  3. Caro MG

    Nisso tens razão.

    No tempo de Chuchil o liberalismo inglês notabilizou-se por ter causado uma fome na índia ocupada pelo império britânico comparável ao Holodomor estalinista, que causou milhões de mortos e por ter inventado o conceito de campo de extermínino de civis aplicado pela primeira vez na história na guerra do bóers.

    A população civil bóer foi internada pelos liberais ingleses em campos de concentração onde dezenas de milhares de mulheres, crianças e velhos morreram de maus tratos, fome e falta de assistência médica.

    Do mesmo modo na IIGM a liberal Inglaterra de Churchil foi uma verdadeira percursora do estado islâmico, lançando uma campanha de assassinatos em larga escala por comandos terroristas contra os alemães e seus aliados nos territórios ocupados pela alemanha – totalmente indiferente ás represálias que os alemães depois exerciam contra as populações desses territórios.

    Do mesmo modo a liberal Inglaterra foi responsável por alguns dos maiores crimes de guerra dessa guerra, queimando vivos milhões de civis em bombardeamentos contra áreas residenciais que prosseguiu até aos ultimos dias da guerra, já a alemanha estava mais que derrotada.

    Mas todos estes crimes contra a humanidade nunca serão referidos pelos liberais, para quem os crimes só contam se forem cometidos por socialistas.

  4. Este post é giro.

    Os neoliberais apoiaram e serviram em ditaduras.

    Mises apoiou o fascismo e participou no governo fascista austríaco de Dolfuss.

    Hayeck apoiou as ditaduras direitistas da segunda metade do Séc. XX.

    Friedman não só apoiou como trabalhou como conselheiro de Pinochet.

    E agora queixam-se do fascismo da esquerda ?

    É preciso descaramento…

  5. Por falar em Churchill, liberalismo e fascismo.

    Para além do neoliberal Mises e do liberal Pareto terem apoiado e participado em regimes fascistas, Churchill era admirador do nacional socialismo de Hitler.

    Consta que só começou a preocupar-se com a violação do estado de direito na alemanha nazi quando faliu e um financeiro judeu lhe pagou as dívidas… O célebre crony capitalismo que é o mesmo em todos os capitalismos…

    Por outro lado, Hitler só conseguiu tomar o poder graças ao financiamento assegurado pela generalidade da classe empresarial alemã e até alguma americana.

    E a esquerda é que é fascista ?

    Granda lata.

  6. Caro Marialva.

    Obrigado, sempre se vê melhor.

    Portanto os liberais conservadores defendem que se corte o piu ao contraditório.

    Eu sei, já fui bloqueado em meia dúzia de sites conservadores, que demonstraram assim o seu apreço pela liberdade de expressão.

    Mas acho que devias arranjar também uma maior daquela do Pinochet a assassinar pessoas no helocóptero, para ilustrar bem o apreço dos conservadores pela “defesa intransigente dos valores da vida”.

    Mais acrescento que não te posso pagar, porque isto anda mau.

    Mas agradeço sinceramente o trabalho que estás a ter para ilustrar as minhas exposições, confirmando-as na totalidade.

    Obrigado. Obrigado..

  7. lucklucky

    “por ter causado uma fome na índia”

    As mentiras continuam. Sabes o que foi a Segunda Guerra Mundial na Índia. Sabes o que foi Imphal etc.

    E continuas a não querer saber sequer a diferença entre Liberalismo e Mercantilismo.

    E a razão para as fomes Comunistas são também porque todos os Comunistas são Mercantilistas.

  8. Caro Lucky.

    Sei que a IIGM causou muitos problemas na índia.

    Sei que causou faltas de alimentos.

    Sei também que os liberais britânicos se estiveram nas tintas e mesmo assim retiraram alimentos à população para abastecer o exército imperial e como bons liberais nada fizeram contra a especulação que exacerbou as carências alimentares provocando milhões de mortos.

    Foi um comportamento parecido com o de Hitler no holocausto ou de Estaline no holodomor.

    A única diferença é que nunca veremos filmes, séries de TV e best sellers à conta disto – porque estes assassinos de massas eram liberais e isso não interessa nada que se fale muito…

  9. lucklucky

    Fantástico, o Estado controla a comida, existe fome que mata milhões mas a culpa é do Liberalismo.

    Ser mais Marxista é impossível.

    Vê-la se descobres como a Alemanha Ocidental combateu a fome e a escassez a seguir à destruição e ao colapso em 1945.
    Foi precisamente ao contrário do que os idiotas Estatistas ( que tu vais chamar de liberais) EUA e o UK queriam.

    Foi permitindo a especulação que a fome acabou na Alemanha.
    Tal como o mercado negro é um dos melhores meios para combater a fome no mundo.

    http://www.econlib.org/library/Enc/GermanEconomicMiracle.html

    Ludwig Erhard foi a pessoa que foi contra a Autoridade Aliada e os Sociais Democratas Alemães.

    Mas como estás predefinido nem sequer fazes a conexão das semelhanças entre a fome em Benguela e a fome na URSS.

  10. lucklucky

    Note-se que o que Ludwig Erhard faz foi ilegal pois extravasava o seu poder. Mas não foi anulado porque os resultados foram claros desde início.

  11. Caro Lucky.

    – Quanto à alemanha.

    As duas situações não têm comparação.

    Independentemente da política seguida e das eventuais asneiras que se fizessem, a escassez na alemanha do pós-guerra ia necessariamente acabar rapidamente, porque a alemanha estava a receber auxílio em massa dos contribuintes americanos, sob a forma de entregas massivas de víveres e de financiamentos.

    O “milagre económico alemão” é uma treta.

    A alemanha foi total e massivamente financiada pelo estado americano e posteriormente todas as suas dívidas foram perdoadas sem que isso tivesse a mínima consequência para os mercados – o que prova até que ponto os mercados são manipulados.

    Com condições dessas até em Portugal e na Grécia haveria espantosos milagres económicos.

    – Quanto à índia.

    Sim, por o estado não controlar a especulação privada que contribuiu para a fome agiu de forma liberal.

    Quanto ao controle que exerceu sobre os alimentos, desviando-os para o exército, um certo grau de controle estatal existiu em todos os regimes liberais.

    O liberalismo absoluto nunca existiu, é como o paraíso comunista, uma utopia.

    – Angola é um regime neoliberal, mercado negro é o que mais lá há. Não sei como pode comparar isso com a fome na URSS.

    – A fome na URSS foi em parte um erro por o estado sacrificar a agricultura para desenvolver a indústria, em parte foi política deliberada de guerra social. Não nos esqueçamos que aconteceu na sequência da guerra civil.

    Isto é, os comunistas não desejavam a fome, mas não hesitaram em a provocar quando foi a única forma de quebrar a resistência ás sua políticas.

    Tal como os ingleses se estiveram nas tintas para a fome na índia quando precisaram de manter o exército para ganhar a guerra.

    – Quanto à Crista, apenas a refiro, porque se você a considera marxista, de facto 99.999999% da humanidade serão marxistas ferrenhos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.