O lamentável proteccionismo de Trump (2)

‘It’s very hard to understand what has gotten into the president’: Trade expert on Trump tariffs

One U.S. libertarian group has hit out at the Trump administration’s new import tariffs on steel and aluminum, saying “it’s very hard to understand what has gotten into the President.”

That’s especially so when industries that use steel collectively contribute more to U.S. growth and employ more workers as compared to the steel producers, said Daniel Ikenson, director of the Cato Institute’s trade policy studies center.

“The economics don’t make a whole lot of sense, we’re going to hurt ourselves,” Ikenson told CNBC Friday.

Leitura complementar: O lamentável proteccionismo de Trump.

Anúncios

16 thoughts on “O lamentável proteccionismo de Trump (2)

  1. Pingback: O lamentável proteccionismo de Trump (2) — O Insurgente | O LADO ESCURO DA LUA

  2. Mario Figueiredo

    O que é que não há para entender? A produção de aço e alumínio nos Estados Unidos tem vindo a cair desde os anos 70, sendo substituída por importações. É particularmente maravilhoso o argumento (senil) dos críticos de que as indústrias que usam o aço são colectivamente mais importantes para a economia do que as indústrias do aço.

    As taxas de importação (que são temporárias, diga-se) servem para equilibrar os preços no mercado americano, reduzindo o influxo da importação e incentivando o mercado americano a comprar em casa. E assim levar ao aumento de produção, à reabilitação de postos de trabalho e ao crescimento de uma das indústrias norte americanas que se encontra em queda livre. Temos políticas assim em Portugal?… claro que não. Nem nunca mais poderemos ter, com a UE a decidir por nós a nossa política de comércio.

  3. mg

    Parece que os liberais não conseguem perceber que o comercio de Aço ou de Energia, não é a mesma coisa que o comercio de sapatos, ou de bonbons. Não há lá no instituto mises nenhuma secção dedicada à estratégia geoeconómica ?
    Está visto que os liberais não percebem nada de soberania nacional, nem de hegemonia geopolitica. Mesmo quando têm cursos de ciência politica.É caso para duvidar se não foram obtidas pelo método de equivalências relvas. Ou então é mesmo possessão doutrinaria.

  4. Caro MG.

    Acho que não sabe com quem está a falar.

    Eles percebem perfeitamente que as políticas que preconizam estão a destruir os estados e as nações.

    Acontece que, precisamente, a corrente mais radical neoliberal libertária quer deliberadamente destruir os estados e as nações, criando uma espécie de anarquia universal, na verdade um regime feudal mundial, em que todo o poder legislativo, executivo e judicial estaria entregue aos ricos numa espécie de ditadura do proletariado ao contrário.

    Leia os textos dos institutos Mises sobre estes assuntos.

    O globalismo anti-étnico de que você acusa os comunistas é na verdade muito mais acentuado entre a extrema direita neoliberal.

  5. Mario Figueiredo

    É possível, Miguel. Apesar de Ork ver neoliberais em todo o lado, até na sopa de massa (já eu nunca conheci nenhum pessoalmente), ele tem razão quando afirma que libertarianismo não. LIberalismo de direita implica necessariamente algum nível de intervenção estatal, particularmente em áreas de superior interesse estratégico nacional, como são as indústria pesada do aço ou energia, como citada pelo MG.

  6. Caro Miguel.

    O facto de eu não pertencer a nenhuma seita ideológica definida dá-me a liberdade de concordar ou discordar consoante o uso da razão e não por clubismo.

    Logo, posso concordar ou discordar de qualquer um consoante o assunto em causa.

    Compreendo que pareça estranho ás claques de majorettes das seitas ideológicas.

  7. Caro Figueiredo.

    Ainda está em negação com o neoliberalismo ?

    Ao menos leia Friedman e Mises estão entre os que usaram o termo para se autodefinirem.

    Não acha que é um bocado ridículo continuar a afirmar que não conhece ninguém da ideologia dominante dos últimos 40 anos.

    E sim, o neoliberalismo implica a intervenção dos estados.

    Mas essa intervenção não é a favor dos próprios estados e muito menos das nações, mas dos “mercados”.

    Isto é, de quem controla os mercados – os milionários que são os deuses dos neolibs.

  8. Mario Figueiredo

    O que o caro porco não consegue entender é que de demagogia andamos todos fartos. São 40 anos a comer dessa porcaria, nesta porcaria de país. Aqui você não está a falar com xuxas, nem com crianças e muito menos com outros porcos como você. Os seus truques não pegam.

    O neoliberalismo que você quer fazer as pessoas acreditar existir é libertarianismo radical que ninguém aqui defende. E que Milton ou Mises nunca defenderam. Você constrói uma narrativa em que a sua definição de neoliberalismo é a única válida e depois grita a falácia como se fosse uma verdade absoluta. Como bom porco que é, a sua boca só chafurda na me.da e, portanto, dela só sai me.da. Mas aqui a sua me.da colectivista não pega. Leve lá isso para as caixas de comentário dos jornais ou televisões nacionais, onde os outros porcos xuxas passam o dia a endrominar a população deste país desgraçado.

  9. Caro Figueiredo.

    Sim, a vossa principal argumentação perante as acusações sobre o que andam a fazer ao mundo é desviar a conversa para parvoíces, como essa que nunca existiu neoliberalismo, aliás muitos d vocês até chegam ao ponto de dizer que não existe sequer direita.

    Foi tudo inventado pelos comunas.

    Assim vocês até dizem que um Milton nunca se identificou com o neoliberalismo.

    “neo-liberalism offers a real hope of a better future, a hope that is already a strong cross-current of opinion and that is capable of capturing the enthusiasm of men of good-will everywhere, and thereby becoming the major current of opinion.”

    “Neo-Liberalism and its Prospects” by Milton Friedman

    O que se passa é isto.

    Vocês são completamente ignorantes e cultivam a vossa ignorância só lendo destes pasquins de propaganda, apelando á censura de qualquer participante das caixas de comentários que não seja da vossa seita etc.

    O resultado é que nem a vossa ideologia conhecem e os vossos chefes manipulam-vos como bonecos.

    E neoliberalismo não só existe como é a ideologia dominante à 40 anos.

    Dentro dele existem várias correntes, umas mais radicais que outras, do soft new labor da terceira via aos libertários radicais, mas pretenderem que nunca viram um neoliberal é um atestado de imbecilidade que vocês se estão constantemente a passar a vocês mesmos.

  10. Caro Figueiredo.

    Acrescento também que não sou mais esquerdista que o vosso amigo MG, que como nazi que é, economicamente também defenderá alguma espécie de socialismo moderado.

    Isto é, se ele conhecer alguma coisa acerca da sua própria ideologia, o que no vosso caso nunca é certo.

  11. mg

    Hei hei hei orkizito, nazi não, Gay nazi se faz favor , tal como o meu camarada gay nazi Winston Churchill.

  12. Mario Figueiredo

    Mas, ó meu caro porco, tu sabes lá se és de esquerda ou direita! Nem sabes o que é liberal ou conservador. És um daqueles transexuais políticos (provavelmente sexual também, a julgar pelas opiniões feminizadas), que não sabe bem o que quer, excepto chatear toda a gente. Mandas valentes postas de pescada, cada uma maior que a outra, enquanto dás ares de intelectual da Baixa da Banheira sem conseguires enganar ninguém aqui. Cospes nomes que claramente nunca leste e pretendes com isso ganhar argumentos com uma falsa pretensão de autoridade na matéria. Dás dó, ou fazes rir, consoante o meu dia da semana.

    O quer tu és bom é a ser um troll. Aí dou-te um 15 valores. Ficam-te muito bem as fuças e podes-te juntar ao grupo dos trolls da esquerda caviar portuguesa que diariamente pululam os media nacionais, José Maria, Pirulito, Pyongyang, Rosário, Susana, Douto, etc. Uma prática que a tua cor política adoptou com invulgar satisfação. Não admira, considerando a me.da que todos vocês são.

  13. Mário Figueiredo,

    O que eles querem é, através de envenenamento das caixas de comentários, afugentar quem aqui comenta, e enviar o Blasfémias e o Insurgente à irrelevância.

    Podemos responder ou deixar de responder… a eles. Mas temos de manter os nossos espaços ocupados.

  14. “NEO-LIBERALISM OFFERS A REAL HOPE OF A BETTER FUTURE”

    Milton Friedman

    Caros Colaço e Figueiredo.

    Portanto, para vocês “manter os vossos espaços ocupados” é, sem contraditório, andarem a espalhar MENTIRAS DESCARADAS como essa de que o neoliberalismo não existe.

    Um verdadeiro nojo.

  15. Caro MG.

    Sim, faz de conta que não sabes que o Hitler era socialista.

    E queixa-te do judaísmo do Marx, mas lambe bem as botas destes conservadores e liberais seguidores desses grandes arianos que foram o Mises e o Friedman.

    Isto é mesmo um circo, só falta a mulher barbada.

    Aliás, o teu amigo o SA-obergruppenfuherer Rohm, ia gostar muito dela.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.