Relação Esquerda – Narcisismo

Tammy Bruce faz aqui um ponto muito interessante, ainda antes da era Obama:

Em bebé alguns de nós obtém validação dos que os rodeiam. Os restantes  não têm e têm de a criar, sobrevalorizado-se. Para estes, muito do que se passa no mundo passa-se por causa deles. Se não se passar devido a eles, isso é visto por esses narcisistas como um ataque à sua identidade. Isso justifica o velho adágio: “se uma pessoa de direita não concorda com uma prática, não a faz; se um esquerda não concorda com uma prática, procura que o estado a proíba”.

Muita coisa faz agora sentido, no modo infantil como muitos esquerdas esganiçados tentam impor a sua visão. Pobres criaturas.

Anúncios

14 thoughts on “Relação Esquerda – Narcisismo

  1. lucklucky

    Pois.

    Esquerda é um mecanismo de criação de status:

    http://dailycaller.com/2018/01/13/how-to-trump-the-media-avoid-conservatives-biggest-mistake/

    Leftism isn’t a policy machine or an economic machine. Its economic results would tell you that much in a hurry. But the machine keeps running. Which means it must work for something. The correct question is: in what way does it work?

    Analysis: Leftism is a status machine. A very, very successful status machine. Conservatives have lost status battle after status battle, often because they fought it as a policy battle. It rarely is.

  2. «Isso justifica o velho adágio: “se uma pessoa de direita não concorda com uma prática, não a faz; se um esquerda não concorda com uma prática, procura que o estado a proíba”.»

    Esse adágio é velho de há quantos anos? É que eu nunca tinha ouvido falar nele.

  3. Caro lucky.

    A esquerda liberal defende sem dúvida muito mais a liberdade individual dos que vocês.

    A direita é ou já foi contra o direito ao divórcio, o direito à orientação sexual de cada indivíduo, etc, etc etc.

    Eu, por exemplo, sou pelo direito à eutanásia e vou ter de levar com a Cristas a fazer campanha contra o meu direito individual de dispor da minha própria vida.

  4. Caro Madeira.

    É, toda a gente sabe que tipos como o Salazar e o Pinochet nunca proibiam nada a ninguém…

    Estes sites de propaganda bronca são o melhor tónico para fazer rir.

    Comparável a este circo só o site do MRPP.

  5. De qualquer maneira esta propaganda direitista a armar à psiquiatria é divertida à brava.

    O ar sério com que a Tammy debita todas estas parvoíces como se fosse ciência médica é o máximo.

  6. Ork Ragnaroc disse
    “o meu direito individual de dispor da minha própria vida.”

    Podia demonstrar esse direito começando por se atirar de um arranha-céus abaixo. Mas desde que não atingisse mais ninguém. Faça-o, nem que seja por birra para demonstrar aos “direitistas” e liberais o seu livre arbítrio.

  7. Gaius Octavius

    O narcisismo é um dos traços da mentalidade de Esquerda mas o sadismo, estou em crer, é talvez o principal (e quanto mais à Esquerda, tanto maior o grau de sadismo). Os sádicos são pessoas que só sentem que as coisas estão bem quando são eles a controlá-las. Quando, por exemplo, os comunistas estão no poder, consideram que os trabalhadores estão livres e emancipados, mesmo que estejam a morrer de fome. Quando os comunistas não estão no poder, os trabalhadores estão oprimidos e explorados, mesmo que tenham um nível e qualidade de vida superiores à maior parte do mundo.

    Aqui em Portugal, sempre que um governo PSD se encontra no poder, a Esquerda, auxiliada pelos média, cria uma narrativa mitológica onde o “povo” está a morrer de fome e esmagado sob a pata do “neoliberalismo”/capitalismo.
    Há pouco mais de dois anos, assim que o PS se aliou aos comunistas para derrubar o vencedor das eleições, as vítimas da tal austeridade neoliberal deixaram de existir. Mas qualquer pessoa que não seja de Esquerda sabe que nem o nível nem a qualidade de vida neste país aumentaram minimamente desde que este governo usurpou o poder. Então o que mudou? O que mudou é que a Esquerda agora está no poder, e, para a Esquerda, quando isso acontece significa que as coisas estão bem. Isto é um sinal de mentalidades sádicas.

    E isto mostra o que significa realmente para a Esquerda a tal “emancipação” e “liberdade” de todos os grupos de coitadinhos (trabalhadores, pobres, o “povo”, minorias, etc…) que a Esquerda usa como pretextos demagógicos na sua luta insuportavelmente moralista pelo poder. A “liberdade” é a Esquerda a mandar. A “emancipação” é quando as pessoas vivem sob o poder da Esquerda.
    Do mesmo modo, quando os esquerdistas falam de “oprimidos”, “explorados”, etc, o que essas palavras significam realmente para eles é “pessoas que não estão sob nosso poder”.

    É por esta razão que quando se confronta um comunista com a realidade abjecta de um qualquer país comunista ele consegue encontrar sempre vantagens face a um país como a Suíça. Como pode alguém cuja luta política aparenta (aos olhos dos mais ingénuos) ser a melhoria das condições de vida dos trabalhadores apoiar regimes que transformam as suas vidas num inferno? Não é que os comunistas sejam incapazes de ver toda essa miséria, o que se passa é que eles são-lhe indiferentes, pois o objectivo deles não é melhorar as condições de ninguém, mas sim controlar a vida das pessoas. E assim que o comunista passa a controlar essas pessoas então diz que elas se encontram “emancipadas” e inventa toda a espécie de supostas melhorias de condições vida face ao capitalismo para justificar esse controlo.

  8. Muito bem Gaius Octavius. Você disse tudo É de perversidade que se trata e mais nada. O esquedalho típico é um psicopata e todo o comunista pretende assassinar alguém.

  9. Gaius octavius

    É perversidade e o pior é que nem sequer é uma perversidade racional. Muita dela é, mas a maior parte dela é puramente irracional. A Esquerda é capaz de acreditar nas próprias baboseiras que diz porque não é sequer capaz de identificar racionalmente na sua mente que aquilo que diz querer é diferente do que aquilo que realmente quer. Quando o esquerdista diz que quer “liberdade” o que que quer é o poder, só que ele até é capaz de acreditar que deseja verdadeiramente a liberdade porque é incapaz de reconhecer a si próprio que o que realmente deseja é o poder. E isto, parecendo que não, confere a patranhas como o comunismo uma força e credibilidade ainda maiores: pois que mentira melhor pode um pessoa contar do que aquela em que ela própria acredita?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.