Trump and the empowerment of women

Trump’s first year in office was the year of the woman

It is a feat so great that President Barack Obama was unable to accomplish it.

President George W. Bush did better than his republican predecessors, but still fell a bit short.

Even President Bill Clinton came under fire from women’s organizations for his shortcomings on delivering a cabinet that “looks like America.”

The unattainable feat?

Hiring an astounding number of women for senior-level positions in the White House.

Luckily for women everywhere, in 2018 it has finally been accomplished.

(…)

Despite impressive hiring practices during his first year in the White House, President Donald Trump has received little to no credit for his choice of women for the most senior positions on his cabinet, as well as the West Wing.

However, just because Trump doesn’t receive credit for his hiring of women doesn’t mean it’s any less significant.

His list of female appointees is long: Nikki Haley, Ambassador to the United Nations (not only a woman but also child of Indian American Sikh immigrants); Elaine Chao, Secretary of Transportation; Kirstjen Nielsen, Secretary of the Department of Homeland Security; Dr. Heather Wilson, Secretary of the Air Force; Sarah Sanders, White House Press Secretary; Kellyanne Conway, Counselor to the President; Linda McMahon, Administrator of the U.S. Small Business Administration; Betsy DeVos, Secretary of Education; Jovita Carranza, U.S. Treasurer (also a minority and first-generation Mexican American immigrant); Neomi Rao, Regulation Czar (also a minority and daughter of parents from India); Seema Verma, Administrator of the Centers for Medicare and Medicaid Services (also a minority); Heather Brand, Associate Attorney General; Kelly Sadler, Director of Surrogate & Coalitions Outreach; Mercedes Schlapp, Senior Communications Advisor (also a minority whose father was once a political prisoner of Fidel Castro); Ivanka Trump, Advisor to the President; Hope Hicks, Communications Director; Jessica Ditto, Deputy Director of Communications; and Dina Powell, Deputy National Security Adviser who according to White House sources will remain in her position through the end of January and will likely be replaced by another woman after Powell completes her first year in office.

(…)

Regardless of what one thinks of Trump the man, there is no denying the numbers of women he has placed in power in the West Wing. As we commemorate the one-year anniversary of his inauguration this week, I predict that history will eventually reveal the complete story – that Trump’s actions are not only a small step for a male republican president but a giant leap for all of womankind, regardless of political party.

Anúncios

18 thoughts on “Trump and the empowerment of women

  1. Euro2cent

    Os “fake news” fazem já um “fact check” a isso, e demonstram cabalmente que não cumpriu a quota mínima de pessoas com albedo menor que 39, e numero de extremidades funcionais abaixo de pi.

    Mais, o Trump disse “Bom dia”, uma citação directa de Hitler. Culpado.

  2. obviamente só colocou as mulheres nessas posições para ser mais fácil abusar delas, como diria a MJM

    trump é um homem
    hitler também era um homem
    coincidência?

  3. falando nisso, onde anda o trio MJM-bruninho-rui carmo?

    faz um ano fartavam-se de escrever de como o mundo iria acabar, etc
    perderam o fôlego??

  4. mg

    marialva, e eles que falam tanto da raquel varela, têm uma dentro de casa e ainda não deram por nada. Mas o que nos vale é o bitcoin, em queda livre, já lá vão 50%. Mas desta vez não há tópico, exposição de gráfico, nem proselistismo aos patetas “empreendedores dinâmicos” .

  5. A. R

    O clinton com tanta mulher passava-se dos carretos: nunca uma hilária foi tão cornuda e gostou.
    Agora andam a contas com o escândalo do Urânio com a Rússia e a lavagem de dinheiro da fundação. Entretanto a lista de cadáveres dos que incomodaram Obama-Clinton vai crescendo.

  6. bem caro MG, penso que a MJM foi tão gozada que desistiu de publicar qualquer coisa aqui que não fossem as coisas que escreve para o observador, o bruninho também não publica nada faz tempos, talvez tenha finalmente arranjado namorada, o rui carmo de volta e meia lá vem com um copy paste qualquer de algo que é provado falso um dia depois

  7. mg

    Parece que por aqueles lados das blasfémias, também já adquiriram uma “raquelzinha” no clube. “Ex” socretista, mestrada especialista em violência doméstica, e berra mais que uma esganiçada. Não sei se é moda, ou a imbecilidade masculina, cegos e desesperados por um rabo de saias nos seus clubes. Dado a evidência transversal em todo o espectro politico sou levado a concluir que é a ultima.

  8. a cristina miranda? epá, talvez a senhora de vez em quando force demasiado certos talking points mas não se compara a uma MJM, acredito que até tem uma contribuição positiva, mas de qualquer forma agradecia que me desse algum exemplo

  9. lucklucky

    “Os “fake news” fazem já um “fact check” a isso”

    @2 centavos de euro

    As fake news existem também pela censura que fazem, aliás é a principal actividade do jornalismo marxista: censurar.

  10. Mario Figueiredo

    Os “fact check” andam agora concentrados em demonstrar que não existem países de porcaria e que é bom viver na Guiné, no Irão e na Chechénia. Paises onde bombas, presos políticos, gays mortos pela população, o rapto generalizado de jovens raparigas e o tráfico de seres humanos são um traço cultural distinto e que podem facilmente ser adquiridos nas lojas duty-free.

  11. “Donald Trump é Presidente há um ano. Reverteu as políticas de Obama, afastou os EUA no plano diplomático e está envolto em polémicas. No ano que se segue, conseguirá Trump sobreviver a ele próprio?”
    Boa questão que pode ser linearmente colocada sobre o nosso empestado 1º ministro:
    -Costa reverteu e ninguém lhe foi às trampas.
    -Colou-se aos que sempre considerou intragáveis como recurso para salvar a própria pele, e ao que parece ninguém lhe causa embaraço com polémicas.
    -Se o deixarem prosseguir ligado à máquina irá continuar a soprar e será muito capaz de ser levado em ombros por uma multidão de curvados.

  12. André Miguel

    Mario, use a expressão correcta, é mesmo merda.
    O busílis dos shithole countries é que só os nativos da merda, podem dizer de onde vêm. É tipo os portugueses: só nós podemos dizer que temos um país de merda, mas se for um espanhol declaramos logo guerra a Madrid.
    Entretanto estou à espera, sentado, das fotos dos indignados com as suas últimas férias no Sudão, Congo ou Haiti…

  13. lucklucky

    Continuando nas notícias que não vão aparecer no Jornal Publico, ou no Expresso ou no…ou na…

    https://news.usni.org/2018/01/19/uss-little-rock-ice-montreal

    USS Little Rock (LCS-9), the latest Freedom-variant littoral combat ship to join the fleet, is iced in on the St. Lawrence Seaway in Montreal and doesn’t plan to move until the Spring thaw.

    “Significant weather conditions prevented the ship from departing Montreal earlier this month and icy conditions continue to intensify,” a Navy spokesperson told USNI News.
    “The temperatures in Montreal and throughout the transit area have been colder than normal, and included near-record low temperatures, which created significant and historical conditions in the late December, early January timeframe.”

    Quando é que o Al Gore dizia – e os jornalistas acreditavam- que o Polo Norte iria ficar sem gelo?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.