SNS, pós-austeridade…

Por uma vez, Ordem dos Médicos e Ordem dos Enfermeiros estão de acordo.


Anúncios

10 thoughts on “SNS, pós-austeridade…

  1. Interessante.

    Os liberais, cuja única ideologia é cortar nos ordenados e assistência médica e social aos pobres e classe média, quando estão partidos com siglas esquerdistas no poder ficam de repente buéda humanitários.

    Porque será ?

  2. Cara filipa.

    Vocês até os governos de Pinochet e Videla elogiam e depois preocupam-se muito se morrem pessoas nos governos de partidos com siglas de esquerda ?

  3. joaquim

    Tenho um familiar no Hospital Leiria nas urgências desde 5ª feira. Um espaço para 25 camas que tem neste momento 120 doentes ( informação prestada pelos enfermeiros em serviço). Ontem descobri que a minha familiar não existia. Das urgências disseram que tinha passado para Medicina I . Qdo cheguei à Medicina I na hora das visita, dizem-me que não está lá. Em vez de ligarem pelo telefone dizem que eu é que tenho que ir resolver o mistério. Desço novamente ao piso 0 e na urgência mandam-me ir à procura da minha familiar. Imaginem eu a levantar lençóis de doentes semi-nús à procura da cama certa. Recusei-me e só qdo levantei a voz é que apareceu um bom samaritano ( enfermeira) que foi comigo. Finalmente lá encontrei a minha familiar a oxigénio e cheia de febre. Ainda deu para descobrir que não tinha passado para Medicina I porque faltava a médica fazer o “plano de medicamentação” penso que é assim que lhe chamaram. Ao mesmo tempo que procurava a minha familiar, outro parente meu ( que trabalha noutro hospital )ligou directamente para o Hospital Leiria e descobriu que a minha familiar não existia. Foi apagada das estatísticas. Parece que é um procedimento normal eliminarem das estatísticas qdo medico dá alta na urgencia( passam a um ficheiro paralelo, apesar de continuar na urgência à espera de vaga em Medicina ) para ficarem bem vistos nas questões de tempos de espera, camas disponíveis etc. Qdo me dizem que o nosso SNS é o melhor do mundo dá vontade de rir, se não estivesse agora preocupado com o estado saúde grave da minha familiar que por motivos que compreendem não posso revelar nomes. No final irei fazer uma queixa livro de reclamações que provavelmente vai para o lixo.

  4. Se tivesse acontecido no governo de Passos Coelho, imaginem-se as parangonas. Até grandoladas originais se criariam ressalvando a desumanidade. Como estamos no pei-ésse e na calhoada, não é problema nenhum.

    Em Portugal não há Público para Notícias nem Notícias para o Público. Tal como na URSS. Há apenas um problema de BIOS: bichos ignorantes que operam o sistema.

  5. Caro Ork Ragnaroc, existem críticas a fazer aos chamados “liberais” de hoje em dia, eu mesmo as faço, mas as suas não passam do mais básico knee-jerk comuna, pinochet ou videla ao lado dos seus ídolos eram uns santos, vá venha lá agora com a cassete do FASCISTA FASCISMO FASCISTA FASCISMO FASCISTA FASCISMO FASCISTA FASCISMO, lole

  6. Vocês são uma cambada de mentirosos.

    Não me confunda com o aldrabão que vê no espelho.

    EU NÃO CHAMEI FASCISTA A NINGUÉM VOCÊS É QUE NÃO PARAM DE ME CHAMAR COMUNISTA.

    Que cambada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.